23.5 C
São Paulo
quarta-feira, 25 maio, 2022
Início Cotidiano Nas emergências, saiba quando e como solicitar o atendimento do Samu 192

Nas emergências, saiba quando e como solicitar o atendimento do Samu 192

Tempo de Leitura: 2 minutos
 

  • Utilizar o canal para passar trotes prejudica o trabalho dos atendentes e dificulta o atendimento de pessoas que realmente precisam do serviço
  • Trote dá cadeia até seis meses de detenção previsto no Código Penal Brasileiro. 

Ele é o responsável por fazer o primeiro atendimento telefônico ao cidadão solicitante, além de auxiliar no despacho das ambulâncias e motolâncias para atender aos chamados recebidos pelo canal 192 na Central de Regulação Médica do Samu.

Na rede municipal de saúde, cerca de 197 profissionais se dedicam diariamente nesta categoria.

A  solicitação pelo canal telefônico do Samu só deve ser feita nos casos de urgência ou emergência.

Veja exemplos de quando chamar o serviço:

  • Na ocorrência de problemas cardiorrespiratórios;
  • Intoxicação exógena e envenenamento;
  • Queimaduras graves;
  • Na ocorrência de maus-tratos;
  • Trabalhos de parto em que haja risco de morte da mãe ou do feto;
  • Em tentativas de suicídio;
  • Crises hipertensivas e dores no peito de aparecimento súbito;
  • Quando houver acidentes/traumas com vítimas;
  • Afogamentos;
  • Choque elétrico;
  • Acidentes com produtos perigosos;
  • Suspeita de infarto ou Acidente Vascular Cerebral (AVC), como alteração súbita na fala, perda de força em um lado do corpo e desvio do ponto de união dos lábios no canto da boca;
  • Agressão por arma de fogo ou arma branca;
  • Soterramento ou desabamento;
  • Crises convulsivas;
  • Transferência inter-hospitalar de doentes graves;
  • Outras situações consideradas de urgência ou emergência, com risco de morte, sequela ou sofrimento intenso.

Exemplos de quando não chamar o Samu:

  • Febre prolongada;
  • Dores crônicas;
  • Vômito e diarreia;
  • Levar pacientes para consulta médica ou para realizar exames;
  • Transporte de óbito;
  • Dor de dente;
  • Transferência sem regulação médica prévia;
  • Trocas de sonda;
  • Corte com pouco sangramento;
  • Cólicas renais;
  • Transportes inter-hospitalares de pacientes de convênio;
  • Todas as demais situações em que não se caracterize urgência ou emergência médica.

Em casos não considerados urgência ou emergência, o paciente pode ser atendido na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mais próxima. Os endereços estão disponíveis no Busca Saúde — clique aqui.

Utilizar o canal 192 para passar trotes prejudica o trabalho dos atendentes do Samu e dificulta o atendimento de pessoas que realmente precisam do serviço. Além disso, essa prática é crime previsto pelo artigo 266 do Código Penal Brasileiro, com possibilidade de até seis meses de detenção. Só em 2021, o Samu atendeu mais de 54 mil trotes, uma média de quase cinco mil ligações falsas por mês. <<Com apoio de informações/fonte: Secretaria Especial de Comunicação-Secom/PMSP >>


d