Início Destaque Linha 19-Celeste do Metrô avança. Agora, é a vez do estudo de...

Linha 19-Celeste do Metrô avança. Agora, é a vez do estudo de potencial mercadológico

Linha 19-Celeste
Projeto artístico da estação Dutra da Linha 2-Verde (Tetra Projetos)
Tempo de Leitura: 4 minutos

estudo

da Redação DiárioZonaNorte
  • Linha 19 – Celeste terá duas fases e 24 estações no total 
  • A primeira fase do Anhangabaú ao Bosque Maia, deverá operar só em 2029
  • A segunda fase do Anhangabaú ao Campo Belo não tem previsão de data
  • Veja a localização das 15 estações da primeira fase

A Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô assinou, no dia 19 de maio de 2022, o contrato para o estudo mercadológico da Linha 19-Celeste, que ligará a estaçãoAnhangabaú – região central de São Paulo – até o Bosque Maia– no município de Guarulhos, passando pela Vila Maria, Jardim Japão, Jardim Brasil e Jardim Julieta – na Zona Norte de São Paulo.

estudo
Relação de estações da futura Linha 19-Celeste

O vencedor da licitação nº 10016765 foi o Consórcio Geribello Quanta SMF que desenvolverá um estudo mercadológico encarregado de dar subsídios ao Metrô sobre o  potencial da Linha 19 e a melhor forma de exploração comercial e imobiliária das futuras estações e a consequente geração de receitas não oriundas da tarifa.

Detalhadamente, o estudo deve considerar possíveis serviços associados aos acessos das estações, aos moldes dos centros de compras de vizinhança. Também serão analisados os empreendimentos imobiliários de grande porte em terrenos vizinhos às estações e no futuro pátio de manutenção e estacionamento, para implantação de residenciais, centros médicos, de compras, centros logísticos, universidades e instituições de ensino, entre outros.

O projeto mercadológico acontece paralelamente ao projeto básico – licitado em dezembro de 2021 e vencido pelo Consórcio MNEPIE –  que determina o traçado final da linha, onde cada estação será construída, dá diretrizes para o projeto executivo de engenharia civil e até mesmo, a forma de captação de recursos para a obra.

Linha 19 - Celeste estudo
Localizações das Estações Vila Maria e Curuça
Duas fases 

O trabalho será desenvolvido em duas partes distintas: a primeira contempla  centros comerciais integrados aos acessos de 13 das 15 futuras estações da Linha 19-Celeste. Já a segunda parte, refere-se a empreendimentos de médio e grande porte nos terrenos adjacentes de 8 das 15 futuras estações. 

As estações que farão do estudo são:  Bosque Maia, Guarulhos, Vila Augusta, Dutra,  Itapegica (no município de Guarulhos), Jardim Julieta, Jardim Brasil, Japão, Curuçá e  Vila Maria (Zona Norte de São Paulo), Catumbi, Silva Teles,  Pari (Zonas Leste e Central de São Paulo),  além do pátio de estacionamento e manutenção Vila Medeiros (na região onde ficava a antiga fábrica da Brinquedos Estrela.

cabuçu
Construções irregulares na Várzea do Rio Cabuçu

Lembrando que a região onde o Metrô planeja construir o pátio de estacionamento  hoje, é ocupada por construções irregulares na Várzea do Rio Cabuçu – que podem trazer de volta as enchentes para a região do Edu Chaves e Jaçanã – veja a matéria aqui.

Celeste estudo
Localização da Estação Jardim Julieta que terá 19 metros de profundidade
Áreas com potencial para grandes construções na Zona Norte

As estações com potencial para grandes construções em sua superfície, na Zona Norte, são Jardim Julieta com 1.755,20 m², Jardim Brasil com 3.026,40 m² e Vila Maria com 1.678,34 m² e, de acordo com o mapa do Metrô – deve ocupar parte da área onde funcionou a Irani Celulose até 2019.

Ainda sobre o Pátio Vila Medeiros, que também apresenta grande potencial  mercadológico, o Metrô não divulgou sua metragem.

Linha 19 - Celeste estudo

Linha 19-Celeste e o impacto na Zona Norte

Com investimentos da ordem de R$ 15 bilhões e anunciada em agosto de 2019 e prazo de conclusão em 2029, a futura Linha 19-Celeste, terá em sua primeira etapa quinze estações:  Anhangabaú, São Bento, Pari, Silva Teles, Catumbi,  Vila Maria, Curuçá, Jardim Japão, Jardim Brasil, Jardim Julieta, Itapegica, Dutra, Vila Augusta, Guarulhos  Bosque Maia. 

O projeto ainda contempla ainda 1 Pátio de estacionamento e manutenção Vila Medeiros, Estacionamentos Bosque Maia, Catumbi e Bixiga, 19 Poços de ventilação e Saída de emergência – VSE e 2 Subestações Primárias.

De Guarulhos até a Zona Sul de São Paulo

O projeto inicial da Linha 19-Celeste, prevê ainda uma segunda etapa (sem data definida)  outras nove estações e avançará até a região do Campo Belo – na Zona Sul de São Paulo. Se a atual diretriz da linha se mantiver, ela terá 26,3 km de extensão e 24 estações e desenvolverá um eixo de transporte sudoeste/nordeste da cidade, passando pelo centro do município de São Paulo.

Ainda de acordo com documentos do Metrô,Linha 19-Celeste será construída antes da extensão da Linha 2-Verde que vai da Vila Prudente até a estação Dutra (também no município de Guarulhos).

Linha 19 - Celeste estudo
Perspectiva artística da Estação Dutra – em Guarulhos

Cerca de 621 mil passageiros em dias úteis  serão beneficiados com a primeira fase do novo ramal,  que terá 15,8 km de extensão e deverá realizar conexões com as Linhas 5- Lilás, 17- Ouro (futura), 20-Rosa (futura), 2-Verde, 6-Laranja (futura), 3-Vermelha (Estação Anhangabaú) e 1- Azul do Metrô (Estação São Bento), podendo integrar-se também com a com as linhas 10-Turquesa e 11- Coral da CPTM (ambas na Estação Pari).

Com o funcionamento das estações, haverá a redução da emissão de 733 toneladas de poluentes, 75 mil toneladas de gases do efeito estufa por ano e 37 milhões de litros de combustível por ano.

d