Início Região Projeto Doces Mulheres estimula mães a tornarem-se empreendedoras

Projeto Doces Mulheres estimula mães a tornarem-se empreendedoras

da Redação DiárioZonaNorte

A confeiteira Fabíola Metne sempre foi inquieta. Começou sua carreira na confeitaria de forma autodidata e se tornou empreendedora na marra. Mãe de três crianças, Bila como é carinhosamente chamada pelos amigos,  viu na venda de pães de mel uma forma de ganhar dinheiro e cuidar dos filhos.

Lá se vão onze  anos…  As crianças cresceram, Bila estudou muito e a confeitaria virou um negócio de sucesso – a Delícias da Bila, graças ao boca a boca de clientes encantados com os aromas e sabores produzidos em sua cozinha.

Hoje, ela se transformou na confeiteira queridinha da Zona Norte e seus bolos e doces  são presença garantida nas mais variadas festas.

Doces Mulheres

Mas faltava alguma coisa…. ela queria dividir  sua experiência de mãe empreendedora  com outras mulheres que hoje vivem o que ela viveu lá trás. Com filhos pequenos, necessitando de uma renda e sem ter como trabalhar fora.  Ai  começou a tomar forma o  projeto Doces Mulheres.

Uma forma assertiva de transmitir conhecimento e experiências,  por meio de cursos na modalidade “faça e venda”.

Dona Cereja

O primeiro curso aconteceu no último sábado de fevereiro (27/02/2021), na loja Dona Cereja – uma parceria com o empresário e chefe de cozinha Eduardo Gomes Lima.

Localizada na Vila Medeiros, a Loja Dona Cereja foi  concebida para ser um local totalmente voltado para aqueles que usam a cozinha de casa para gerar uma renda extra. Tudo a ver com a proposta do Projeto Doces Mulheres.

Além de uma linha completa de produtos voltados para a confeitaria, a loja dispõe de um centro técnico, totalmente equipado, onde são realizadas diversas atividades – entre workshops, cursos e lives – cujo o tema é a gastronomia.

Aula inaugural

Devido ao atual momento de distanciamento social, as alunas inscritas foram divididas em duas turmas de 15 pessoas.  A aula inaugural do projeto Doces Mulheres teve como tema o icônico Pão de Mel, o mesmo que levou Bila a descobrir sua paixão pela confeitaria. Foram tantas inscrições que foi preciso abrir uma segunda turma, no período da tarde.   

Durante a aula Bila, que  contou com a assistência da confeiteira Rosângela Ferreira Fernandes, compartilhou sua experiência como empreendedora com as alunas, que puderam aprender em detalhes a receita da massa,  recheios que vão do tradicional doce de leite ao brigadeiro gourmet  e a banhar  o doce em  chocolate.

As alunas receberam ainda,  instruções  sobre “Boas Práticas na Cozinha” – que aborda aspectos de higiene e manipulação de alimentos, além de dicas valiosas sobre embalagens e comercialização dos pães de mel.

Amor

De acordo com Bila, um bom pão de mel é preparado com ingredientes de primeira qualidade e muito amor.  Ela lembra que em sua trajetória,  o amor pela cozinha foi transmitido por sua tia Ziza, irmã de sua mãe – a cantora Edith Veiga.

Tia Ziza  foi uma mulher de inúmeros talentos, além de  boleira oficial da família, gravou em 1988 junto com a irmã Edith Veiga a canção Fronteiriça de autoria de José Fortuna – faixa do  LP  Começo de Vida, pela gravadora RGE.   .

Origem do pão de mel

A história do pão de mel é muito antiga. Existem registros  de pães aromatizados com mel  entre os povos egípcios, gregos, romanos e chineses.  Foi na Rússia, onde recebeu o nome de “Pryniki” , que ele tomou a forma de um bolo feito com farinha, mel e suco de frutas.   

Cada lugar da Rússia tinha uma forma de fazer o doce, que  eram dados como presentes de casamento e  nascimento.

Da Rússia, o pão de mel ganhou o mundo e virou tradição na Europa – onde recebeu em sua composição  manteiga, ovos, especiarias e a irresistível casquinha de chocolate.

Serviço:

Fabíola Metne –  Delícias da Bila
  • Av. Nossa Sra. do Loreto, 835
  • Vila Medeiros, São Paulo/SP
  • Telefone (11) 2619-5306
  • @oficialdonacereja

d