Início Destaque O Compadre, muito além do arroz com feijão…

O Compadre, muito além do arroz com feijão…

Pernil

da Redação DiárioZonaNorte

O Compadre é um agradável refúgio com ares de fazenda,  sem sair da cidade.

Localizado no Shopping Lar Center, na Zona Norte de São Paulo, seu amplo salão de decoração rústica e cercado de grandes janelas foi redimensionado para o atual momento de distanciamento social, seguindo todos os protocolos sanitários determinadas pelo Plano São Paulo, atendendo 210 pessoas confortavelmente para refeições, reuniões, encontros ou happy hour.

Grandes mesas de madeira escura, objetos antigos, uma equipe atenta a todos os detalhes e música sertaneja raiz,  tornam  o lugar ainda mais acolhedor.

Zona Norte

Perto de completar 30 anos, O Compadre foi inaugurado em 1992  na Vila Maria, pelo casal Osmar e Rosa Temperani, mudando-se para o Lar Center em 1998.

A história da família Temperani está intimamente ligada a Zona Norte de São Paulo.   Em 1969, seu Osmar fundou na Vila Maria a icônica lanchonete Dizzy  –  que há 50 anos é responsável por um dos melhores burgers de São Paulo, segundo a clientela e a crítica especializada, muito antes do sanduba virar gourmet.

Em 2004, seu Osmar nos deixou e ao lado de Dona Rosa, os  filhos Marcus Vinicius, Marcius e Débora Temperani continuaram  o legado do pai.

Eles nos negócios e dona Rosa comandando a cozinha, com a mesma a qualidade que fez a fama da casa e atraindo uma legião de fãs em busca dos sabores e aromas da autêntica comida regional.

As crianças Yasmin e Marquinhos, filhos de Marcus e membros da terceira geração dos Temperani, já dão indícios de trilhar o caminho dos avós e dos tios na paixão pela cozinha e pelos negócios.

Ayrton Senna 

Ayrton Senna, que também era da Zona Norte de São Paulo e tinha seu escritório na Rua Edson de Melo nº 95 – na Vila Maria, quando estava no Brasil era frequentador assíduo tanto da lanchonete quanto do restaurante O Compadre.

Ainda hoje, fãs do piloto do mundo inteiro, continuam frequentando os dois locais, como uma forma de ficar próximo e reverenciar o ídolo.

Comadre Rosa

Antes das sete horas da manhã, Dona Rosa já está na lida. Organiza as compras,  supervisiona o que será servido no buffet, cuida pessoalmente dos doces e compotas feitos no  tacho de cobre, com receitas que levam dias para serem feitas e fazem parte do patrimônio imemorial da cozinha brasileira.

“Se deixar, ela faz tudo aqui…. Por isso optamos por não abrir filiais, seria difícil manter o mesmo padrão” comenta Marcus com um olhar divertido, enquanto observa o trabalho da mãe no salão do restaurante.

A comida é servida em panelas que contam histórias e reflete uma  cozinha de influências  mineira, capixaba e paulista.

Sem fricotes

Como diria Nina Horta “comida de alma”, sem fricotes,  feita com ingredientes frescos e de qualidade, com sabores e aromas capazes de resgatar as mais profundas memórias afetivas.

Para aproveitar ao máximo a experiência oferecida pelo O Compadre,  não tenha pressa.  O restaurante  oferece 30 pratos quentes, 5 grelhados, 30 tipos de saladas e 15 tipos de sobremesas   por um preço fechado (R$ 79,90 de 2ª. a 6ª. feira e R$ 89,90 aos sábados, domingos e feriados).

A herança do tacho

No salão, um imenso tacho  com mais de cinquenta anos repousa solenemente e reafirma as raízes da cozinha servida ali.

Até hoje ele é utilizado por Dona Rosa para o preparo de doces e compotas e  como tudo que é ligado ao universo caipira tem um “causo”,  com o tacho não poderia ser diferente.

“Ele pertenceu a minha  avó e era utilizado no preparo dos doces. Com o falecimento dela,  ele foi disputado ferrenhamente por minha mãe e minha tia. Minha  mãe  queria continuar a tradição dos doces e minha  tia queria fazer um vaso.  A briga deu origem  a um livro “A Herança do Tacho”, escrito por um primo meu”, lembra Dona Rosa dando risadas.

Carta de destilados e petiscos

Comece petiscando… bolinhos de mandioca com recheio de carne,  pastéis sensacionais , bolinhos de bacalhau, torresminho bem pururucado, casquinha de siri, linguiça artesanal,  chouriço, coraçãozinho e muçarela  na brasa estão entre os mais concorridos petiscos.

Para acompanhar os petiscos, uma carta de destilados robusta, com mais de 200 rótulos de cachaças de estilos e regiões diferentes e 50 tipos de uísque, escolhidos a dedo pelos proprietários.

Com menos rótulos que a carta de cachaças, a carta de vinhos também é ótima, o chope é bem tirado e os sucos são muito saborosos.

Para a encerrar bem a refeição, prove um dos saborosos licores da casa.

Os sabores… 

Uma variedade de queijos, uma suculenta mariscada, sushis muito bem executados, alho assado, uma maionese de legumes dos deuses, folhas verdes variadas e finas fatias de beterraba muito bem temperadas se destacam no buffet dos frios.

O cuscuz merece atenção. Com as raízes na culinária paulista, ele tem  formato quadrado, bem molhadinho e macio, de sabor delicado e espessura na medida certa.

A receita foi uma das finalistas de um concurso promovido pelo “Visite São Paulo” – entidade que promove o turismo na cidade de São Paulo –  há cerca de 25 anos.

No buffet dos pratos quentes se encante com a boa galinha caipira ensopada,  uma respeitável rabada  escoltada com um angu de comer rezando, um pernil suculento,  uma macia carne-seca na moranga dessalgada da forma correta,  feijão tropeiro, um cremoso tutu de feijão,  um delicado bobó de camarão e a  moqueca capixaba, entre outras delícias.

Massas e carnes

O Compadre também tem em seu buffet massas artesanais feitas no próprio restaurante, onde o cliente escolhe o molho de sua preferência.

Se você é fã de um bom corte de carne,  aqui também é seu lugar.  Costela bovina assada lentamente, costelinha de porco, cupim que desmancha de tão macio, picanha, coração, linguiça artesanal, muçarela assada saem da grelha que fica no centro do buffet.

Doce vida

E como a vida precisa ser doce, encerre a refeição com doces em calda, doce de leite, doce de banana cremoso,  doce de banana com creme de baunilha e merengue, bolo de cenoura, arroz-doce, morangos com merengue e chantilly, mil folhas com creme ou  sagu com creme inglês.

 

Eventos e reuniões em clima campestre

Além do salão principal, O Compadre tem duas salas de eventos anexas, com capacidade para 120 e 45 pessoas, com wi-fi, telão, projetor e som para apresentações.

Perfeitos para reuniões e  confraternização de sua empresa ou eventos mais intimistas, como mini wedding – formato de casamento que  prioriza a intimidade entre os noivos e seus convidados.  Para utilizar o salão, é necessário reserva prévia.


O DiárioZonaNorte reviveu a experiência do restaurante O Compadre a convite da Anagrama Eventos e Comunicação.


Serviço:

Restaurante O Compadre

  • Av. Otto Baumgart, 500 • Estacionamento/Shop.Lar Center
  • Vila Guilherme –  São Paulo/SP  CEP: 02049-900
  • Dias e Horários: 2a. a 6a. feira –  sábados, domingos e        feriados: 12h às 16h e  19h às 22h
  • Preços (setembro de 2020): 2a. a 6a. feira: R$ 79,90 e        sábados, domingos  e  feriados: R$ 89,90
  • Cartões de crédito e débito
  • Informações:  (011) 2252-3131d