Início Destaque Trabalhadores do transporte coletivo de Guarulhos decidem pelo “estado de greve”

Trabalhadores do transporte coletivo de Guarulhos decidem pelo “estado de greve”

coletivo
Momento da decisão sobre o "estado de greve"
Tempo de Leitura: 2 minutos

coletivo

da Redação DiárioZonaNorte

Nesta 3ª.feira (07/06/2022), em assembleia com os trabalhadores no setor de transportes de Guarulhos, o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários no Transporte de Passageiros, Urbano, Suburbano, Metropolitano, Intermunicipal e Cargas Próprias de Guarulhos e Arujá em São Paulo (Sincoverg) decidiu pelo “estado de greve”.

Desde semana passada, o Sincoverg vem liderando a paralisação dos coletivos em torno de duas horas diárias, em diversos pontos e horários variados. Agora, a tendência é a população ficar com problemas nas linhas de ônibus  nesta 4ª.feira (08/06/2022) – pelo menos 50% deve parar. Já os micro-ônibus não devem parar, já que são conduzidos pelo próprios donos. Mas são apenas 280 microônibus contra uma frota de 1.000 coletivos ligados ao Sincoverg.

Com o título “Proposta patronal é vergonhosa”, o Sincoverg informou que a proposta patronal de reajuste salarial foi recusada em assembleia. Com esse posicionamento, os trabalhadores no sistema de ônibus de Guarulhos entram em “estado de greve”.

Segundo o sindicato, as  empresas ofereceram reajuste de 10%, dividido em duas vezes: 5% incorporados ao salário a partir de outubro deste ano e o restante a partir de fevereiro de 2023. Isso, sem correção do valor do tíquete nem PLR (Participação nos Lucros e Resultados).

O Sincoverg é presidido pelo vereador Maurício Brinquinho (PT), que não foi localizado pelo DiárioZonaNorte para dar detalhes sobre a ação do “estado de greve” em Guarulhos, sem informações complementares de reivindicações da categoria e o início da operação do “estado de greve”.

Mas nos manifestos dirigidos aos trabalhadores, as mensagens do sindicato informam que “ nos últimos anos o poder de compra vem caindo drasticamente e a renda tem sido corroída por causa da elevação de preços absurda dos principais itens de consumo das famílias, como alimentos, gás de cozinha, combustíveis e aluguéis. Tendo como base Guarulhos, a alta do custo de vida tem ainda mais um agravante, com a criação da taxa do lixo do prefeito Guti”. <<Com apoio de informações/fonte: Sincoverg>>


 

coletivo coletivo coletivo coletivo coletivo

d

 

Share the post “PROPOSTA PATRONAL É VERGONHOSA”