Início Destaque CET dá desculpas, fecha os olhos e não resolve os problemas visíveis...

CET dá desculpas, fecha os olhos e não resolve os problemas visíveis na ZN

Tempo de Leitura: 5 minutos

 

<< Artigo/Meio Ambiente>> === por Eduardo Bizon (*)

Há três semanas atrás redigi um artigo publicado neste espaço (veja o link no final). E, retorno agora, escrevendo novamente, mas, com a desilusão de que tudo que foi dito se de nada adiantou. Mas vejo que, pelo menos,  contribui para revelar quem são as pessoas que nos representam, nos desrespeitam e nos desprezam na altura do pedestal de seus cargos comissionados pelo senhor prefeito Ricardo Nunes.

Faço recordar para quem leu o texto anteriormente publicado, que os moradores da região da Subprefeitura de Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros, mais precisamente, que residem na região próxima ao Terminal de Cargas Fernão Dias, faziam e continuam fazendo apelo para que a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) fiscalize com maior frequência ruas onde a circulação de caminhões é proibida, mas que por falta da presença de agentes públicos facilita para que caminhões transitem impunemente.

O DiárioZonaNorte enviou o artigo ao conhecimento e resposta da CET, que enviou uma nota espantosa — (veja no final deste texto). E quem diz espantosa sou eu, pois, a resposta não condiz com a realidade e ao mesmo tempo ironiza o cotidiano dos moradores que sofrem com caminhões de transportadoras, e, sobretudo com betoneiras da Concreserv e centenas de caminhões- caçamba que diariamente levam terra para obra da Sanca Galpões do grupo Cyrela na área da antiga fábrica da Brinquedos Estrela.

O Rio Cabuçu de Cima e as enchentes

Esta obra caminhando como pretendem seus empresários poderosos, fatalmente trará consequências desastrosas para um futuro que está bem próximo. A elevação de nível de terreno com eliminação da várzea onde o Rio Cabuçu de Cima faz a curva será fator preponderante para enchentes que não tardarão a acontecer.

A obra corre a todo vapor sem fiscalização de órgãos públicos tais como Secretaria Municipal das Subprefeituras, Secretarias Municipal do Verde e do Meio Ambiente e a Secretaria do Estado do Meio Ambiente/SP e  Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB). E mais:  sem que tenham ocorridas audiências publicas para que sejam apresentados relatórios de impacto ambiental e relatório de impacto de vizinhança. Além de outros documentos também obrigatórios que honrem as boas intenções da empresa para com o futuro da cidade.  <<Leia mais detalhes no artigo  ” Desastre ambiental: construções na Várzea do Cabuçu jogam fora U$ 90 mi em dinheiro público, provocando enchentes na Z. Norte” (10/04/2022) — clique aqui >>

O que a CET respondeu

Em resposta,  a CET disse que fez 169 ações com aplicação de 231 autos de infração. Isso é uma piada. Estas 169 ações de passagens rápidas pelo local, pois das poucas vezes que os moradores notam uma viatura da CET, ela não permanece no local mais do que 10 ou 15 minutos. (Veja a íntegra da nota da CET no final deste texto)

Insuficiente para notificar os sem número de caminhões-caçamba só da Sanca que diariamente sobem a rua Soldado José Vivanco Solano carregados de terra e retornam descendo a rua velozmente quando a permissão é de 30 Km/h.

Insuficientes também para notificar os caminhões betoneira da Concreserv que circulam aos montes o dia todo. A solução mais obvia é a implantação de radar fotográfico que a CET também se opõe. Aliás, a CET se opõe a tudo que é solicitado.

Agindo desta forma, praticamente ausente, a CET joga sobre a Subprefeitura de Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros e sobre a Prefeitura de São Paulo, a responsabilidade pela impunidade que permite a circulação de caminhões em ruas densamente habitadas onde é proibida a circulação de veículos pesados.

Tudo isso demonstra a total falta de engajamento da Prefeitura de São Paulo para com seus órgãos afins e vice-versa. O subprefeito que é a autoridade máxima da região, a pedido de munícipes, solicitou oficialmente atuação da CET para sanar o problema. E inacreditavelmente a CET não atua de maneira favorável e trata o subprefeito com indiferença.

Pior do que isso é a indiferença com que a CET trata a população pagadora de impostos que financiam o salário de seus agentes, e que, aliás, não são míseros salários mínimos como a maioria da população recebe para tentar sobreviver. Comprovadamente existem centenas de protocolos feitos via site “Fale com a CET” pedindo pelo “Amor de Deus” para que sejam atendidos.

Uma Torre de Babel em São Paulo

Creio que a Prefeitura de São Paulo precisa de um banho de cheiro pra espantar a ruindade e precisa também de uma luz divina que ilumine o cérebro de seus componentes. E alguns órgãos como a CET, por exemplo, precisam de reestruturação de cima pra baixo, precisam contratar técnicos que entendam os mecanismos do trânsito. Os atuais não conseguem nem regular tempo de mudança de farol vermelho para verde, pois o transito da cidade vive parado no vermelho infindo.

Já faz tempo que a CET deixou de ser uma empresa pública de alta tecnologia à época de seu fundador engenheiro e jornalista Roberto Scaringella, para infelizmente se tornar um cabide de empregos para satisfazer vereadores da base governista.

O pior é que nesse drama de filme de horror quem pena é a população. Não pode contar com o poder publico para resolver coisas que não são complicadas de resolver. Na verdade só dependem da ação e boa vontade desse poder publico municipal que se apresenta como uma Torre de Babel onde seus administradores falam línguas diferentes.


(Re) leia o artigo referido no texto acima e abaixo a resposta na íntegra da CET:

  • Moradores sofrem há 20 anos no Parque Novo Mundo com os descasos da CET – 15/07/2022Clique aqui para ler

Aqui, na íntegra, a resposta da CET em 22/06/2022 —   através da Secretaria Especial de Comunicação-Secom da Prefeitura de São Paulo — em cima do artigo anterior:

” A Prefeitura de São Paulo, por meio da Subprefeitura Vila Maria/Vila Guilherme, informa que recebeu o protocolo SEI 6058.2022-0000565-2 e o transmitiu para a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), pois na petição não consta informações sobre residência em risco. O munícipe pode solicitar a vistoria da Defesa Civil por meio do Portal 156.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) salienta que a fiscalização na Rua José Vivanco Solano, no Parque Novo Mundo, é realizada regularmente dentro da rotina operacional diária da Engenharia,  por meio de rotas periódicas com agentes em viaturas.
Segundo a Companhia, no período de janeiro a 20 de junho deste ano, foram realizadas 169 ações de fiscalização com a elaboração de 231 Autos de Infração de Trânsito.
A CET informa, ainda, que a via é vistoriada com frequências para verificar a necessidade de manutenção da sinalização de trânsito” – Assinado: CET e SECOM/PMSP.

(*)  Eduardo Bizon – Engenheiro, participante da Agenda 2030, conselheiro do Hospital Municipal Vereador José Storópolli. Morador da Zona Norte e cidadão atuante nos bairros de Vila Maria, Vila Guilherme e Vila Medeiros, com preocupação por toda a região.

 


Comentários e sugestões: redacao@diariozonanorte.com.br


Nota da Redação: O artigo acima é totalmente da responsabilidade do autor, com suas críticas e opiniões, que podem não ser da concordância do jornal e de seus diretores.fim do mundo.


 

d