Início Destaque Blend perfeito: Casa Flora Importadora e Santa Carolina celebram 25 anos de...

Blend perfeito: Casa Flora Importadora e Santa Carolina celebram 25 anos de parceria

Paulo Amalfi, Reila Criscia, Adilson Carvalhal Júnior, Rodrigo Díaz e Tocornal, Juan Cristóbal Sepúlveda Matic, Antônio Pereira Carvalhal Neto, Maurício Benassatto e Renato Lutgens
Tempo de Leitura: 8 minutos

blend

da Redação DiárioZonaNorte

  • Parceria entre Casa Flora Importadora e Vinícola Santa Carolina completa 25 anos
  • Em 2022, a Casa Flora deve importar 500 mil caixas (com 12 garrafas cada) da Santa Carolina,  forte aposta no Gran Reserva
  • O trabalho consistente das duas empresas reflete na evolução da cultura do vinho no Brasil

Uma visita à sede da Casa Flora Importadora é, no mínimo  empolgante. São vários os motivos, a começar pela localização na Zona Cerealista, no coração do tradicional bairro do Brás – em São Paulo, origem da empresa há 52 anos atrás. Participar de deliciosas conversas regadas a muito conhecimento do mercado de A&B,  hábitos de consumo e o mais importante, a oportunidade de conhecer pessoas espetaculares.

Não foi diferente na 2ª feira (11/07/2022), quando fomos recebidos pelo Diretor de Marketing e Vendas, Antônio Pereira Carvalhal Neto, pelo Diretor Administrativo Financeiro, Adilson Carvalhal Júnior e pelo Gestor da Categoria Vinhos,  Paulo Amalfi  – da Casa Flora Importadora, para um almoço  com CEO Juan Cristóbal Sepúlveda Matic e o Diretor de Exportação Rodrigo Díaz Tocornal – da Carolina Wine Brands, grupo chileno  proprietário das marcas Santa Carolina, Viña Casa Blanca e Finca El Origen, além de Reila Criscia – Diretora da Anagrama Comunicação e Eventos.

blend
Reila Criscia – Diretora da Anagrama Comunicação e Eventos e Relações Públicas da Casa Flora Importadora, Adilson Carvalhal Júnior – Diretor Administrativo Financeiro da Casa Flora Importadora, Maurício Benassatto – Diretor de Redação do DiárioZonaNorte e o CEO Juan Cristóbal Sepúlveda Matic da Carolina Wine Brands

Durante o almoço, conversamos sobre a parceria entre a Casa Flora Importadora e a Vinícola Santa Carolina – que completou 25 anos em 2022, a evolução do mercado global do vinho e o trabalho consistente desenvolvido pelas duas empresas, que transformou a Santa Carolina em uma das marcas mais lembradas pelos enófilos brasileiros.

Vinhos de entrada aos de alta gama

O grande mérito da parceria entre Casa Flora Importadora e Vinícola Santa Carolina foi democratizar o acesso dos brasileiros a uma vasta linha de produtos, que vai dos vinhos de entrada aos de alta gama –  contemplando  todas as faixas de clientes com bom custo benefício tanto para o off trade como para on trade e com isso,  contribuir para a evolução da cultura do vinho entre nós.

blend
Caixa comemorativa do lançamento da Promoção  Espetáculo de Vinho

Outro fator é a consistência do trabalho de Relações Públicas com os principais stakeholders do ecossistema do vinho – criando assim uma percepção de valor tanto de Casa Flora Importadora como de Viña Santa Carolina –, investimentos em divulgação e ações de marketing como a Promoção Espetáculo de Vinho, voltada para os entrantes no universo do vinho, onde ao adquirir uma  garrafa da linha Santa Carolina Reservado o comprador concorre a ingressos para Cirque du Soleil e centenas de prêmios instantâneos,  contribuem positivamente  para a evolução da cultura do vinho entre os brasileiros.

Hoje, no Brasil, a Vinícola Santa Carolina representa o terceiro grupo chileno e tem constante e crescente ascensão, com base na sólida parceria comercial com a Casa Flora Importadora.  

Consumo de Vinho no Brasil

E esta evolução pode ser mensurada por meio de publicações especializadas, como os números apresentados pela consultoria inglesa Wine intelligence, no relatório Wine Market Attractiveness Compass Model 2021, onde o Brasil subiu 12 posições no ranking de consumo de vinho, ocupando agora a 14ª posição como mercado de vinhos com maior potencial do mundo. Tivemos um aumento de 28% no consumo em 2020 em comparação a 2021.

Durante a pandemia, furamos a “bolha” do consumo dos 2 litros de vinho e saltamos  para 2,8 litros  per capta nos anos de 2020 e 2021. De acordo com a Wine Intelligence, o mercado brasileiro deve continuar a crescer nos próximos cinco anos, embora com uma taxa mais modesta.

Adilson Carvalhal Júnior

Adilson Carvalhal Júnior atribui esse crescimento a mudança da ocasião de consumo durante a pandemia: “No Brasil, temos a cultura do barzinho e da reunião com amigos, por sermos muito informais. Por conta desta cultura, 90% do que a gente consome nos bares se tratando de bebida alcóolica é cerveja e chopp e os 10% restantes ficam pulverizados entre vinho, whisky, cachaça.  Quando os bares foram fechados, o cara se viu sozinho em casa com a esposa e se aproximou do vinho, porque a situação de consumo mudou.  Quando esse consumidor que frequentava o barzinho ingressou no mundo do vinho, ele descobri que pode trazer o vinho para o dia dia dele. Nós somos muito informais… E na minha casa eu posso tomar o meu vinho com a comida que  eu quero, do jeito que eu quero e isso aproximou o consumidor do vinho.  Isso  gerou um crescimento adicional, que não tínhamos antes da pandemia. E isso foi bom, porque se manteve nos 5% e criou-se um platô no mercado do vinho. E para mim a chave para o crescimento do vinho, são as novas gerações. E, durante a pandemia, o jovem começou a descobrir o mundo do vinho mais cedo do que a minha geração”.

Adilson Carvalhal Júnior,  Juan Cristóbal Sepúlveda Matic e Antônio Pereira Carvalhal Neto
Viña Icónica

Juan Cristóbal Sepúlveda Matic  ocupa o mais alto cargo na Santa Carolina, uma das vinícolas mais antigas do Chile. Fundada em 1875 possui cerca de 1.390 hectares de vinhedos em seis diferentes regiões: Casablanca, Leyda, Maipo, Rapel, Cachapoal, Colchagua e Maule, produzindo mais de 36 milhões de garrafas por ano, exportando para mais de 90 países (mais de 80% do total). Seus principais mercados são:  Canadá, Brasil, Japão, Chile, México, China e Estados Unidos.

Herencia  Carmenère D.O Peumo – 93 pontos no Chile 2022 Special Report de Tim Atkin

A vinícola segue crescendo em vinhos de alta gama. Em 2021, a Santa Carolina encabeçou o TOP 3 do ranking das vinhas chilenas realizado pela Wine Enthusiast, sendo descrita pela publicação como uma “viña icónica” por sua história e tradição.

Em 2022, os vinhos ícones da Santa Carolina obtiveram excelentes pontuações no Chile 2022 Special Report de Tim Atkin: Herencia 2019 e  o VSC 2018 obtiveram 93 pontos. Por outro lado, Reserva de Familia Chardonnay 2020 e o novo Reserva de Familia Selected Casks Cabernet Sauvignon 2019 alcançaram 90 pontos.

Juan Cristóbal Sepúlveda Matic

Nos chamados pontos de venda de amplo alcance, como alguns supermercados  e empórios, localizados na Zona Norte de São Paulo –  por exemplo, já encontramos alguns rótulos  de maior valor produzidos pela Santa Carolina. Sobre um eventual tradeoff de vinhos massivos por vinhos finos, o executivo comentou:

Nós temos, como Viña junto com Casa Flora –  nosso sócio-parceiro, o propósito de contribuir para o desenvolvimento do consumo de vinho no Brasil. E, naturalmente, esse consumo ocorre nessas categorias mais massivas, certo?  Então a gente tem que se preocupar muito em entregar bons produtos a bons preços, mas acima de tudo com muito boa informação, educando o  consumidor… Quem é o Chile em termos de vinho? Qual é a história de nossas fincas? Somos uma viña que vai completar 150 anos… Também é muito importante ensinar o consumidor brasileiro com que toma isso, com que se harmoniza aquilo… Acredito que com esta informação bem elaborada e muito simples, ajudamos a colocar mais jovens no negócio, no mercado do vinho. O objetivo é ter vinhos como Luis Pereira, que possam competir em qualquer lugar do mundo… Agora, no Brasil ou em qualquer parte do mundo, temos que ter uma proposta atrativa nas gôndolas, que atenda todos os tipos de consumidores” diz Juan Cristóbal Sepúlveda Matic.

Antônio Pereira Carvalhal Neto e Rodrigo Díaz Tocornal

Completa Antônio Pereira Carvalhal Neto:  E, falando um pouco desse sócio-parceiro, como nós estrategicamente desenvolvemos um formato de atuação? O consumidor brasileiro é heterogênio. Nós temos ai,  uma parte de consumidores avançados e  uma grande parte dos consumidores que estão iniciando no mundo do vinho.  A Santa Carolina, junto com a Casa Flora Importadora, entendeu esse movimento e desenvolve ai uma estratégia onde nós temos de um consumidor que está iniciando no mundo do vinho e falando sobre o Reservado … Um consumidor médio e um consumidor avançado.  Quando a gente esclarecer para o mercado essa maneira de entender esse consumidor, o  interesse desse  consumidor, conseguimos entregar exatamente aquele produto que realmente aderente a esse consumidor. E não adianta levar Luiz Pereira para aquele consumidor que está iniciando e não adianta levar o Reservado para o consumidor que está avançado.  A Santa Carolina hoje, tem  exatamente essa proposta de atender a expectativa do consumidor. Seja esse, ele está começando no meio ou avançando mais o tema da presidência. Completando o raciocínio, da seguinte maneira: nós queremos  trabalhar a cultura de consumo do consumidor“.

blend
Rodrigo Díaz Tocornal

Sobre a evolução vinícola do Chile, comenta Rodrigo Díaz Tocornal: “A viticultura no país é secular, mas só nos anos 1970 é que se começou um movimento de prospecção de mercados importadores.  A Santa Carolina foi fundamental na elevação da qualidade do país ao elaborar rótulos de tipicidade única e elegância reconhecida pelos apreciadores mais exigentes.  Além de uma linha de entrada com produção consistente, elabora vinhos que refletem o terroir dos principais vales chilenos”.

Renato Lutgens
A degustação

Durante o almoço, o sommelier da Casa Flora Importadora, Renato Lutgens, conduziu a degustação de dois tintos icônes produzidos pela Vinícola Santa Carolina: o  Herencia Carmenère e o Reserva de Familia Selected Casks Envelhecido 18 Meses e dois brancos: Carolina Reserva Sauvignon Blanc Carolina Reserva Chardonnay

Reserva de Familia Selected Casks Envelhecido 18 Meses e Herencia Carmenère D.O Peumo

O Herencia (herança em espanhol) é um Carmenère elegante, com distinção e personalidade. Um tributo a mais de 140 anos de tradição na produção de vinhos, com uvas de origem em Peumo no Vale de Cachapoal e Los Lingues no Vale de Colchagua – dois dos melhores terroirs para esta variedade no Chile.

O Reserva de Familia Selected Casks Envelhecido 18 Meses, produzido a partir de vinhas  originárias do  Vale Alto Cachapoal, é um notável cabernet sauvignon com complexidade, elegância e estrutura. Um vinho pronto para ser bebido agora, mas que vai ganhar complexidade com a  guarda. Um detalhe: foram produzidas apenas 12 mil garrafas.

Carolina Reserva Sauvignon Blanc, tem suas uvas são colhidas manualmente, e cada lote é vinificado separadamente. A fermentação alcoólica ocorre em tanques de aço inox, sob temperaturas controladas, e é seguida de sedimentação natural. Coloração amarelo palha com notas esverdeadas, apresenta aroma de frutas tropicais, frutas cítricas e floral discreto. Tem potencial de guarda de 1 ano.

Carolina Reserva Chardonnay, passa por uma  prensagem leve, a fermentação alcoólica ocorre em barricas antigas (40% do mosto) e em tanques de aço inox (60%), sob temperaturas controladas; além disso, uma parcela do mosto (10%) é fermentada com leveduras nativas. Tem potencial de guarda de 3 anos. Passa 6 meses em barricas de carvalho francês, sur lie (o vinho é mantido em contato com os sedimentos residuais da fermentação).

d

Serviço:
  • Casa Flora Importadora e Distribuidora www.casaflora.com.br
  • E-mail: atendimento@casaflora.com.br
  • Loja da Casa Flora:  Rua Santa Rosa, 207–Brás, São Paulo/SP
  • Telefone:11 2842-5199
  • Horários: 2ª à 6ª feira, das 8 às 17 h e aos sábados das 8 às 13 h
  • Whatsapp (11) 3003-2130
  • Visite a loja online em: www.loja.casaflora.com.br
  • Instagram @casafloraimportadora 
blend blend blend blend blend blend blend blend blend