da Redação DiárioZonaNorte ===

<< Em primeira mão >>== A despedida deixa um gosto amargo na boca. E ainda mais quando a convivência é de um comandante de equipe eficiente e que trouxe bons resultados.

Depois de três anos e um mês ininterruptos na Subprefeitura  de Jaçanã/Tremembé, Alexandre Baptista Pires, está prestes a buscar novos caminhos profissionais. E na 6ª feira passada (24/01/2020), na parte da manhã, convocou os funcionários da subprefeitura, acomodados em seu gabinete, para um agradecimento geral e deixar extraoficialmente a marca da despedida, já que estará no posto ainda por alguns dias até o pedido de exoneração ser aprovado.

Partiu dele o  pedido de afastamento do cargo.  Alexandre retornará às suas atividades anteriores em  sua empresa de marketing digital e estudará outras possibilidades de mercado. Durante o período que esteve à frente da Subprefeitura Jaçanã/Tremembé e  responsável por um território com cerca de 400 mil habitantes, ele dispensou as férias e não teve trégua nas ações em todos os finais de semana.

No início, com a gestão do então prefeito João Doria, o subprefeito do Jaçanã/Tremembé esteve junto ao “SP: Bairro Lindo”, mesmo em outros distritos. E o mesmo ocorreu na gestão de Bruno Covas. E mesmo nas ações sem a participação direta do prefeito da cidade,  o subprefeito buscava ganhar o tempo para ações na sua região em todos os finais de semana, com ou sem chuvas.

O SUBPREFEITO DE SUPER CAPACIDADE E  CONFIANÇA === Foi tão destemido e proativo que, aos 10 meses no cargo, em outubro de 2017, Alexandre foi reconhecido pelo então prefeito João Doria como um dos melhores gestores nas subprefeituras.

Na Zona Norte, ele foi nomeado com capacidade de ter sob seu controle e orientações as subprefeituras de Santana / Tucuruvi / Mandaqui, Casa Verde / Cachoeirinha / Limão, Freguesia do Ó / Brasilândia,  Pirituba / Jaraguá e Perus / Anhanguera.

“É uma coordenação para contribuir com as outras prefeituras regionais, para chegar a excelência no atendimento de zeladoria e principalmente criar novas ações e planejamentos! Creio que será uma troca de experiências!”, informou Alexandre Pires, naquela época.

UM EQUIPE UNIDA COM DETERMINAÇÃO DO CHEFE === Com o apoio de uma equipe forte e unida, a Subprefeitura pode realizar ações em benefício dos moradores. Com isto, pegou os primeiros lugares com os troféus “SP: Bairro Lindo” — em três ocasiões –, que Alexandre Pires ostenta com orgulho em seu gabinete de trabalho, ao lado de uma série de diplomas e certificados. “Não existe missão impossível”, com esse lema, ele foi além do manual de instruções.

Chegou pela Av. Sezefredo Fagundes até a divisa com o município de Mairiporã, com serviços de corte de mato e tapa buracos. Com as enchentes, sempre esteve presente nos bairros, “arregaçando as mangas” para atender pessoalmente os moradores. E não media esforços, entrando no meio da água, desobstruindo bueiros e literalmente com  mão na enxada.

O TRABALHO DEVE CONTINUAR  === Tudo isto é um passado recente diante de cerca de 60 funcionários, e da presença do Chefe de Gabinete da Subprefeitura, Alexandre Nascimento, que se apertaram na sala para ouvir o subprefeito.

No total, são 160 funcionários nas diversas áreas. Em pé, diante de um telão, Alexandre em tom ameno bateu na mesma tecla, no início, com os agradecimentos ao trabalho da “equipe da Subprefeitura”, lembrando a compreensão e o esforço de cada um – até citando vários pelos nomes.

E uma de suas mensagens deixou um pedido para que continuem com o bom trabalho realizado e não manchar a próxima administração, que terminará a gestão neste ano. E já na primeira tela do “power-point”,  abriu com “Gestão Regional 2017 — no trilho do tempo”, uma referência clara ao Jaçanã do trenzinho da Cantareira. E por onde houve um “trilho” que serviu de base e inspiração para os bons resultados.

AS DIFICULDADES HERDADAS E O QUE VEIO PELA FRENTE === E o subprefeito lembrou que em 2017 tudo foi mais difícil na gestão: sem contratos de serviços de zeladoria; não havia uma equipe de trabalho; um alto fluxo de demandas; munícipes isolados, sem apoio do governo; e a mídia mostrando o estado das coisas com os problemas na zeladoria.

Renegociou a redução de valores de contratos, reduziu em 30% o valor do aluguel do prédio da Subprefeitura e racionalizou serviços e equipes.

Mas depois, quando encerrou o primeiro ano da gestão,  houve um inversão clara do negativo ao positivo com a Subprefeitura no primeiro lugar no ranking de eficiência; a criação e o sucesso do caminhão do Projeto do Ecoponto Móvel – já que região não possui locais apropriados; a criação dos Viveiros Flamboyant e do Viveiro Wagner Travelão – este último de ervas medicinais; o início do Programa de Revitalização; em três oportunidades a subprefeitura foi premiada com o Programa SP: Bairro Lindo, à frente das 32 regiões; e os munícipes tiveram mais liberdade e acesso aos trabalhos da subprefeitura.

UM NOVO ANO COM NOVOS RECURSOS === Batendo sempre no reconhecimento do trabalho e ajuda de cada funcionário, o Subprefeito do Jaçanã/Tremembé passou para o ano de 2018, com novos desafios pela frente. E com a “casa arrumada”, lembrou, “tivemos condições de contratar  novas equipes de zeladoria para podermos atender a demanda da região e manter o padrão de atendimento adquirido no ano anterior”.

Por outro lado, na região do Jaçanã/Tremembé, foi possível atingir mais de 10 mil  buracos tapados. Com uma equipe que buscou o diálogo com os munícipes, os números mostraram 790  veículos apreendidos e adesivados pelas ruas dos dois distritos.

Em um capítulo à parte, depois da reunião, o subprefeito lembrou da cooperação de todos os funcionários que participaram de grupos internos de WhatsApp para avisos de serviços de zeladoria. No vai-e-vem diário de casa para o trabalho, e vice-versa, ou mesmo em outras situações, o funcionário avisa sobre um problema na rua (buraco, guia, calçada, ponto de descarte… ) para adiantar os procedimentos da subprefeitura.

 A DRENAGEM E O DESCARTE IRREGULAR === Na continuidade do balanço, Alexandre Pires chegou em uma área da zeladoria de vital importância para a região e que dele exigiu um esforço redobrado: a drenagem.

Em 2019, foram reformados 329 metros de galerias; 1.242 bocas de lobo e “poços de visita”, inclusive com troca de tampas,  e foram limpos mais de  478 mil metros quadrados de margens dos córregos.

Com isto, possibilitou as retiradas  quase 1.500 toneladas de detritos e foram limpos 2.483 metros de extensão de galerias e ramais. Mas com todo o trabalho desenvolvido pela Subprefeitura, Alexandre Pires lembrou  “que o apoio da população é fundamental  no combate às enchentes”. Ele lembrou que “93 por cento dos objetos que dificultam a vazão das águas são provenientes do descarte irregular”.

O ATENDIMENTO DOS PEDIDOS NO TELEFONE 156 === No ranking de eficiência nos anos de 2017, 2018 e 2019, a Subprefeitura Jaçanã/Tremembé pode mostrar com orgulho o “primeiro lugar em São Paulo em atendimento pelo telefone 156”, com a média alta de 80 por cento dos pedidos em rapidez e eficiência.

Já outro número relevante foi o atingido com a revitalização dos pontos de descarte irregular de lixo e entulho, chegando ao expressivo 91 por cento. E outro recorde foi atingido no meio do ano com outro recorde no “Mutirão dos Bairros”, com mais de 15 mil atendimentos.

SEM FAVORECIMENTOS === Quando entrou a tela do “+ Transparência”, o subprefeito foi direto no assunto mostrando o modo diferenciado de um trabalho honesto que foi atingido no Jaçanã/Tremembé. Tudo foi controlado dentro das normas rígidas e tratamento correto das ações no dia a dia.

Segundo ele, à frente de todos os funcionários, nada “passou fora dos limites”, tudo controlado e registrado na maior transparência possível. “O jeitinho” foi extirpado da administração regional na gestão que está terminando. Nos três anos de sua gestão, tudo teve ações às claras e registradas por funcionários e publicadas no Diário Oficial da Cidade.

MAIS LAZER E POSTOS DE SAÚDE === Já quase chegando ao término do encontro, em uma hora de exposições, o subprefeito ainda lembrou de algumas obras realizadas – até com emendas parlamentares – que puderam ofertar mais lazer e condições de vida, com instalações de equipamentos, como playgrounds e os Parques-dog.

Mas um lado importante foi com a saúde, onde teve o apoio da Secretaria da Saúde, onde 11 Unidades Básicas de Saúde (UBS) foram reformadas na região e mais o prédio com novas instalações da UVIS Jaçanã/Tremembé, com maiores condições de trabalho e melhor atendimento à população.

MORADIAS E CANALIZAÇÕES DO PACIÊNCIA E TREMEMBÉ === Já com a habitação, uma região com muitos problemas, o Subprefeito conseguiu junto à Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo – COHAB-SP a regularização fundiária de 200 títulos no Jardim Palmares e mais 200 no Recanto Verde. Como legado, ficam a reforma da Casa de Cultura Tremembé e os acertos para obras no Centro Educacional Unificado-CEU do Tremembé.

Na mesma sequência, estão abertos os caminhos para entrega da canalização do Córrego do Paciência — um reservatório tamponado com capacidade para 119 mil metros cúbicos. Segundo o subprefeito, no ano passado a Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras – SIURB deu início às obras do piscinão na Av.Jardim Japão, com previsão que entre em funcionamento ainda neste ano. Ainda foram canalizados 260 metros do Córrego.

Quanto ao Córrego Tremembé, a SIURB terminou  a obra do Piscinão R-1 e 457 metros de canalização. Em fevereiro, mais um reservatório deverá entrar em operação. O subprefeito Alexandre Pires já havia comentado que “o mais importante de tudo que fizemos na gestão, é saber que você fez parte do processos da canalizações  do Paciência e também do Tremembé, que estava aí há mais de 30 anos. Ter a satisfação de saber que ajudamos muitas famílias que se viram destruídas e que perderam os seus sonhos! E logo mais saber que o Paciência e o Tremembé estarão contidos nas enchentes”.

ENTRE ABRAÇOS E SELFIES, UM NOVO CAMINHO PELA FRENTE === E chegou ao fim o encontro com os funcionários da Subprefeitura Jaçanã/Tucuruvi. Ao lado deles, em cima da mesa do subprefeito, o registro de três certificados recentes de reconhecimento à gestão de Alexandre Pires: Academia Brasileira de Honrarias ao Mérito na Assembleia Legislativa/SP; Prêmio Hely Lopes Meirelles na Câmara Municipal de São Paulo; e o Certificado Melhores do Ano do “Prêmio MuitoMais”. E logo ao lado, outros certificados emoldurados na parede e, em uma prateleira, os troféus do “SP: Cidade Linda”.

E, no ar, um sentimento de tristeza camuflada em sorrisos e abraços no subprefeito de Jaçanã/Tremembé — um dos quatro no cargo desde o começo da gestão municipal —, com a chancela de muito trabalho e o melhor subprefeito da cidade de São Paulo, que agora busca novos caminhos.


 

Clique na imagem abaixo e assista  o video sobre o Córrego Paciência:


 

IBCC Institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora