Início Cultura Sambódromo do Anhembi ganha bandeira em homenagem ao mês do Orgulho LGBT

Sambódromo do Anhembi ganha bandeira em homenagem ao mês do Orgulho LGBT

Tempo de Leitura: 2 minutos

 

  • Bandeira de 50 metros de comprimento ficará esticada na passarela do samba e outras ações de conscientização acontecem até o fim de junho

O Sambódromo do Anhembi vai prestar uma homenagem ao mês do Orgulho LGBT com um dos grandes símbolos da Parada de São Paulo: a bandeira do Orgulho LGBT.

Medindo 50 metros de comprimento por 11 metros de largura, a flâmula ficará esticada em plena passarela do samba a partir deste domingo, 13 de junho.

O local fica aberto gratuitamente todos os dias ao público como Arena de Lazer, das 8h às 17h. (No sábado, dia 12 de junho, ficará fechado para finalização das montagens).

Haverá uma estrutura que esticará o emblema a cerca de 2,5 metros de altura do chão, formando um túnel para que as pessoas consigam atravessar por dentro. Além do local icônico que é a pista do Sambódromo, o público poderá tirar fotos no novo ponto instagramável com as cores da comunidade LGBT.

A ação foi idealizada pela São Paulo Turismo (SPTuris), empresa de turismo e eventos da Cidade de São Paulo, em parceria com a Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo (Parada SP), a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) e o Museu da Diversidade Sexual do Estado de São Paulo.

O presidente da SPTuris, Luiz Alvaro Salles Aguiar de Menezes, ressalta a importância da iniciativa. “São Paulo é uma cidade que representa a diversidade e tem um dos maiores eventos LGBT do mundo, que este ano foi virtual. Como forma de homenagear este grande evento, teremos um de seus maiores símbolos exposto no Sambódromo do Anhembi até o dia 28.”, disse.

Unidades de conscientização

Nos dois últimos finais de semana do mês, 19 e 20, 26 e 27 de junho, a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), por meio da Coordenação de Políticas para LGBTI+, posicionará no Sambódromo unidades móveis (vans) que funcionam como apoio aos Centros de Cidadania LGBTI, uma rede de acolhimento e atendimento dessa população.

As unidades móveis oferecem, de forma itinerante, informações sobre direitos LGBTI+, leis que protegem a população, onde acessar os serviços de saúde e assistência social, além de encaminhar casos para atendimento jurídico, psicológico e social, e informando sobre as ações da Prefeitura, como o Casamento Coletivo Igualitário.

O trajeto das Unidades Móveis de Cidadania LGBTI passa por eventos, praças, bibliotecas, parques municipais e eventos temáticos. Nesse período da pandemia, as ações não pararam e estão sendo planejadas com o cuidado de atender a população dentro dos protocolos sanitários.

Outras atividades de conscientização estão sendo planejadas e serão divulgadas em breve para os próximos finais de semana, com a participação da Parada SP, da SMDHC e do Museu da Diversidade Sexual.

<apoio de informações: Imprensa SP Turis>

d