Início Cotidiano O Jaçanã e a cidade recebem a 1ª Virada ODS preocupada com...

O Jaçanã e a cidade recebem a 1ª Virada ODS preocupada com a sustentabilidade

ods
Tempo de Leitura: 5 minutos

Virada ODS

  • É primeira Virada ODS  na cidade de São Paulo para envolver a população nas ações de desenvolvimento sustentável
  • Além de atividades culturais e educativas, programação inclui feira de negócios, hackathon e um congresso internacional 

Um mundo pede socorro sobre sustentabilidade com o apoio da população mundial. Em São Paulo, acontece neste final de semana (08 a 10, de 6ª feira a domingo) a Virada dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Esse evento chega também ao Centro Educacional Unificado-CEU do Jaçanã, na Zona Norte. Toda a programação será gratuita.

É a maior política pública municipal do mundo para ampliar a conscientização e o engajamento cívico rumo aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para 2030, com o patrocínio da Prefeitura de São Paulo, organizado pela Secretaria Municipal de Relações Internacionais, com apoio da Organização das Nações Unidas (ONU).

Apenas 1% da população brasileira conhece a Agenda dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Enquanto não tivermos 99% da população consciente e engajada, não atingiremos os objetivos para 2030.

A Virada ODS representa uma “virada de chave” para a cidade de São Paulo rumo às grandes transformações necessárias para construirmos um futuro mais sustentável. Para sairmos do 1% ao 99% de conhecimento e engajamento cívico, iremos atuar em 6 eixos prioritários.

A Virada Objetivos de Desenvolvimento Sustentável  foi anunciada pela Prefeitura de São Paulo em 25 de setembro de 2021, Dia de Ação Global pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, quando se comemorou seis anos da publicação da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).

Segundo a secretária municipal de Relações Internacional (SMRI), Marta Suplicy, ” as metas são ambiciosas: diminuir a pobreza, eletrificar a frota de ônibus, aumentar o número de parques, entre várias outras iniciativas”.

Já a gerente de projetos da SMRI e coordenadora da Virada ODS, Malu Molina, observa que, com o evento, “São Paulo poderá atrair novos negócios e parcerias internacionais no interesse de uma agenda que valorizará o desenvolvimento e a sustentabilidade, uma lógica mais verde, inteligente e inclusiva, além de engajar a população paulistana nos ODS”.

O que vai acontecer  

O projeto acontecerá em torno de seis áreas, dentre os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: Comunicação; Inovação e Tecnologia; Desenvolvimento Econômico; Justiça; Educação e Cultura. A Virada ODS ocorrerá no Pavilhão da Bienal do Parque do Ibirapuera e em mais nove polos espalhados por toda a cidade de São Paulo.

A abertura ocorrerá na 6ª feira (08/07/2022), às 10h, no Pavilhão da Bienal do Parque do Ibirapuera, com autoridades e convidados. No próprio dia e local, e também no sábado, serão realizados bate-papos sobre o tema dos ODS com convidados que responderão perguntas nas seguintes temáticas:

  • Mudanças Climáticas, Desenvolvimento Sustentável;
  • Smart Cities, as cidades do futuro;
  • Saúde pós-Covid, o que muda;
  • Igualdade de Gênero, direito e oportunidades para as mulheres;
  • Combate ao Racismo, como combater o racismo estrutural;
  • Paz, justiça e instituições eficazes; e
  • Combate à fome e à pobreza.

O segundo piso da Bienal, nos dias 8, 9 e 10 de julho, será ocupado pelas atrações do Festival Green Nation: um espaço com atividades lúdicas e experimentais, que trabalha a sensibilização nos 17 ODS. No terceiro piso, durante o evento serão realizadas rodadas de negócios entre participantes selecionados previamente por editais.

No Hub Green Sampa, haverá competições nos dias 9 e 10 de julho com a premiação ocorrendo no próprio domingo. Já a programação marca eventos e oito Centros Educacionais Unificados (CEUs): Jaçanã e sete outros na cidade.

Ônibus veiculação com chamada

Através da São Paulo Transportes (SP Trans),  ônibus são adesivados para a divulgação da Virada ODS. Além da publicidade do lado externo nos ônibus, o Jornal do Ônibus –– que mensalmente tem um tema e é afixado internamente — circula com o tema da Virada ODS.  Os veículos circulam pelos bairros da cidade de São Paulo para divulgar e engajar a população. Essa ação é para comemorar a Virada ODS,  que 12 empresas do sistema de transporte coletivo de São Paulo foram autorizadas a circular com ônibus adesivados, chamando a atenção para o tema.

Na Zona Norte, a empresa Sambaíba — que é responsável pelas linhas urbanas de toda a região —  circula com o veículo 2780 na linha 2175/10 – Pq. Edú Chaves – Term. Pq. Dom Pedro II. Outras 15 linhas circulam com a mesma chamada em outras regiões da cidade.  Os adesivos instalados no vidro traseiro dos ônibus não prejudicam a visibilidade de motoristas e passageiros.

ods

Os 17 objetivos

Clique em cima da linha para saber mais detalhes do objetivo:

Como participar e inscrição

ods

Para participar das palestras na Bienal e do Festival Green Nation, é necessário se cadastrar por meio do site da Virada ODS (www.viradaodssp.sp.gov.br), onde também é possível encontrar informações para inscrever os projetos da maratona do Hackathon, que será realizado por meio de edital. Inscrições: clique aqui

Locais:

  • Bienal do Ibirapuera – Av. Pedro Álvares Cabral, s/n – Moema
  • CEU Jaçanã – R. Francisca Espósito Tonetti, 105 – Jardim Guapira e mais oito outros CEUs da cidade. E ainda na Praça das Artes, no Centro Histórico de São Paulo.
As parcerias 

A concepção e organização da Virada ODS é da Secretaria Municipal de Relações Internacional (SMRI), em parceria com a SPTuris e apoios das secretarias municipais: Educação, Cultura, Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Verde e Meio Ambiente, Governo, Comunicação, Direitos Humanos e Cidadania, Justiça, Segurança Urbana, Transportes (CET e SPTrans), Esportes e Lazer, Subprefeituras, Mudanças Climáticas, Planejamento e Entregas Prioritárias, Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável e Prodam. No terceiro setor, a Green Nation. Redes internacionais que apoiam: Unicef, Pnuma, ONU Mulheres, ONU -Habitat, Unesco, Opas/OMS, UNOSSC, C-40, Iclei, Ucci, Mercocidades, UNODC, FAO, Pacto Global da ONU. 


<<Com apoio de informações/fonte: Assessoria de Imprensa/Secretaria Municipal de Relações Internacionais –  Fátima Robustelli >>

 

 

d