Início Destaque Governo investe 130 milhões na construção de Colégio Militar na Zona Norte

Governo investe 130 milhões na construção de Colégio Militar na Zona Norte

Tempo de Leitura: 4 minutos

.

da redação DiárioZonaNorte.

  • Unidade será a 14ª do País administrada pelo Exército Brasileiro e contará com dois pavilhões de salas de aula
  • Obra prevista inicialmente  para 2022, ainda está no estágio de terraplanagem e adequação do terreno

Passaram-se dois anos desde o lançamento da pedra fundamental para a construção do Colégio Militar de São Paulo (CMSP), no Campo de MarteZona Norte da capital paulista. A unidade será o 14º do País administrada pelo Exército e é uma das promessas de campanha do presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido).

Lançamento da pedra fundamental do Colégio Militar de São Paulo. Crédito: Secom Governo Federal

Em agosto de 2020, a  demolição do Centro Logístico da Aeronáutica (CELOG), dando início às obras de construção do Colégio Militar de São Paulo (CMSP).

Com um custo final estimado de R$ 130 milhões,  nas palavras de Bolsonaro em fevereiro de 2020, o Colégio Militar “… abrigará os filhos de todos: militares das Forças Armadasmilitares da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, da Polícia Civil, civis de maneira geral, ricos, pobres, brancos, afrodescendentes, amarelos. Aqui terá espaço para todos”.

Para que a obra fosse possível, aconteceram tratativas entre a União e o Município de São Paulo com a Força Aérea Brasileira – FAB, para a transferência de uma fração de, aproximadamente, 82.500 m² da área do Campo de Marte ao Exército Brasileiro. 

No local, funcionava o Centro Logístico da Aeronáutica (CELOG), que foi demolido em agosto de  2020,  dando início às obras  de construção do CMSP.

Material de demolição do Centro Logístico da Aeronáutica (CELOG) – Crédito da Foto: Exército Brasileiro (DOM)
Projeto e licitações

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – Fiesp e o  Serviço Social da Indústria – SESI SP cederam gratuitamente os projetos de Terraplanagem, Implantação, Arquitetura, Estruturas de Concreto e Metálicas, Instalações Elétricas, Instalações Hidráulicas, Sistemas de Aquecimento e Climatização.

A execução da obra foi dividida em três fases.  Para cada uma delas, a Comissão Regional de Obras da 2ª Região Militar do Exército Brasileiro, lançou uma concorrência  na modalidade menor preço: 001/2020,   004/2020  e  006/2020.

A primeira concorrência (demolição do CELOG) foi vencida pela JL Terraplanagem e Locação de Equipamentos, que propôs o valor de R$ 1.049.075,53 para realizar o trabalho.

As outras duas concorrências foram vencidas pela carioca Vento Sul Engenharia,  por R$ 21.400.019,04 (1ª fase – obras de infraestrutura)  e R$ 74.400.019,04  (2ª fase – edificações com contratação de projetos executivos em Building Information Modeling – BIM),  respectivamente.

Estrutura

O Colégio Militar de São Paulo conta com terreno de 82.592,85m² dentro do território do Campo de Marte, sendo 23.519,15m² de área construída coberta e 45.114,10m² de área construída descoberta.

A unidade contará com prédios administrativos e escolares, auditório, instalações esportivas com ginásio coberto, quadra descoberta, pista de atletismo, piscinas recreativa e semiolímpica, áreas para práticas de judô e esgrima, vestiários e área de lazer com churrasqueiras e lanchonete, mais espaço central para solenidades.

Veja a maquete 3 D, divulgada pelo Exército do Brasil,  na época do lançamento da pedra fundamental:

Primeiros alunos

Os 85 primeiros alunos do Colégio Militar de São Paulo incorporaram em 2020 no Centro de Preparação de Oficiais da Reserva de São Paulo (CPOR/SP) – o antigo Solar dos Andradas, no bairro de Santana.

Em 2021, aproximadamente 170 estudantes cursam os 6º e 7º anos do Ensino Fundamental.  Já as primeiras turmas do Ensino Médio estão previstas para 2023.

Sistema Colégio Militar do Brasil

O Sistema Colégio Militar do Brasil (SCMB) é formado por 14 colégiomilitares que oferecem o Ensino Fundamental (do 6º ao 9º ano) e o Ensino Médio. Esses estabelecimentos de ensino, localizados em vários Estados do Brasil, propiciam educação de alta qualidade a aproximadamente 15 mil jovens.

Como ingressar

Há duas formas de ingresso nos colégiomilitares: por concurso público e por amparo regulamentar. Os concursos são realizados, anualmente, para o 6º ano do Ensino Fundamental e para a 1ª série do Ensino Médio. A cada ano, concorrem, em média, 22 mil candidatos, entre dependentes de militares e civis. A taxa de inscrição em 2021 é de R$ 95,00.

O ingresso por amparo, especificado em regulamento, destina-se a atender os dependentes de militares, que sofrem os reflexos das obrigações profissionais dos pais em razão das peculiaridades da carreira.

O período de inscrição, para as turmas de 2022 ocorre entre os dias 18/08 até 24/09/2021 – e podem ser feitas no site da instituição. Clique aqui.  A prova deve ocorrer no dia 17/10/2021.

Quanto custa

O ensino no Colégio Militar não é gratuito. Cada aluno paga uma espécie de mensalidade, chamada Quota Mensal Escolar (QME). São doze parcelas. O valor estabelecido para o ano de 2021 para o Ensino Fundamental é de R$ 289,00 – incluindo 1 dia de turno integral.  Os alunos que não tem condição de pagar a QME podem pedir isenção da taxa.

Que o ensino, a estrutura e o nível técnico dos profissionais nas escolas militares são fatores de excelência, que fazem a diferença na vida acadêmica dos alunos, é indiscutível. Em um mundo ideal, todos os estudantes do país deveriam usufruir desta excelência.

Em 2017, informações do Ministério da Educação, afirmavam que o  custo por estudante nas escolas militares era R$ 19 mil – arcados pelo Exército –  três vezes maior que o da escola pública regular – gira em torno de , segundo o Ministério da Educação.

COLÉGIO MILITAR DE SÃO PAULO
  • Rua Alfredo Pujol, 681, Santana São Paulo-SP CEP 02017-011
  • Telefone Secretaria do Colégio Militar de São Paulo: (11) 2287-7658 ou 7669
  • Secretaria do Colégio Militar de São Paulo: secretaria@cmsp.eb.mil.br

 

d