Início Cotidiano Com a cara e a coragem, um prefeito critica os serviços e...

Com a cara e a coragem, um prefeito critica os serviços e enfrenta a concessionária Enel

Tempo de Leitura: 5 minutos

coragem

 da Redação DiárioZonaNorte

  • A Enel substitui a Eletropaulo desde junho de 2018
  • A concessionária arrematou a compra da Eletropaulo por cerca de R$ 6 bilhões,
  • O mapa de cobertura atinge 24 municípios da região metropolitana, mais a capital
  • São conectados mais de 18 milhões de pessoas nesta região

<< Deu na Midia>> == Com palavras firmes,  o prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando Jr. (PSDB) que está no cargo há 5 anos e meiocriticou abertamente os serviços da empresa de distribuição de energia elétrica, a multinacional italiana Enel. Foi durante o programa radiofônico “Manhã Band”, da Rádio Bandeirantes, comandado por José Luiz Datena. A conversa aconteceu pela manhã nesta 3ª feira (28/06/2022).

Com este posicionamento, o prefeito de São Bernardo do Campo demonstrou a importância de um executivo público para soluções junto à comunidade. Um exemplo a outros prefeitos, que devem expor o problema e oferecer total transparência para execução dos serviços públicos, sem esconder os nomes e os fatos. Foi até elogiado pelo apresentador do programa como sendo “o primeiro prefeito a ser  autêntico”.

Reforçando suas palavras, Morando informou, logo no início da entrevista, que inclusive protocolou uma representação no Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) contra a Enel, na 2ª feira (27/06), ao lado de sua esposa, a deputada estadual Carla Morando (PSDB), no gabinete do procurador-geral de Justiça, Dr. Mário Sarrubbo.

coragem
Dep.Est. Carla Morando; Dr. Mário Sarrubbo (centro); e prefeito Orlando Morando

Neste documento estão os detalhes especificamente pelos serviços que deveriam ser prestados pela concessionária de energia elétrica na cidade.  A ação de São Bernardo do Campo envolve lista de denúncias registradas no município, o que inclui, dentre elas, a ausência do serviço de deseletrificação em redes próximas a copas de árvores para permitir que a Prefeitura execute o serviço de poda.

Segundo o prefeito, a despeito de a concessionária ser a responsável pelo trabalho, de acordo com as informações documentadas, a Enel não realiza o processo. Quando a Prefeitura de São Bernardo do Campo necessita fazer a atividade de poda em árvores, por exemplo, fica na dependência da empresa, que não define e não executa o serviço.

“Estou formalizando esse documento porque a Enel não respeita ninguém. Esperamos que a concessionária possa respeitar, ao menos, o Ministério Público e, desta forma, possa assim atender os cidadãos da cidade”, sustentou o prefeito Orlando Morando. “Queremos uma solução prática”, acrescentou.

Anteriormente, em março deste ano, foi impetrada representação também no Ministério Público contra a Enel relacionada a denúncias diretamente ligadas ao Estado, abrangendo, entre os pedidos, que a concessionária cumpra o serviço para o trecho urbano da Rodovia Anchieta em São Bernardo do Campo. Na ocasião, o local estava sem iluminação, situação que gerava sensação de insegurança a moradores que têm imóvel no entorno, assim como era prejudicial a motoristas que trafegam pela via.

coragem
“Manhã Band”, Rádio Bandeirantes, via YouTube

Prefeito na Rádio Bandeirantes

O apresentador do “Manhã Band”, o jornalista José Luiz Datena, abre a participação “ao vivo” do prefeito Orlando Morando, de São Bernardo do Campo, dizendo que “ele deu um cacete na Enel”, deixando a entender que aconteceu em uma outra entrevista. E acrescentou que “o prefeito não aguenta mais a Enel”, lembrando que foi feita a representação no Ministério Público.

O prefeito explica, com mais detalhes, que a concessionária de energia elétrica não realiza os serviços de sua competência, como a deseletrificação para as podas de árvores no município. Disse que a empresa usa de uma “maldade” transferindo a responsabilidade dos serviços. “Eles tem a obrigação de fazer o que é de responsabilidade deles”, acrescentou Morando.

Fazendo referência ao presidente da Enel, “um tal de Charles”, deixou a entender a inércia nas obrigações da empresa classificando-a de “péssima concessionária”. E citou que na abertura de novas empresas, que pedem a ligação de energia, até com pagamento antecipado, mas a Enel não informa nem o prazo para funcionamento da rede de energia.

O prefeito lembrou que o município (com 1 milhão de habitantes) é cliente da Enel e “a conta é caríssima”. Ele disse que está planejando em depositar os pagamentos em juízo até a concessionária Enel cumpra com suas obrigações ao município.

O apresentador Datena questionou sobre o rompimento de contrato com a concessionária de energia elétrica. O prefeito Morando disse que “não há contrato que não possa ser rompido”, mas no caso da Enel é uma concessão federal através da Agência de Energia de Elétrica – Aneel. “Somos reféns” e acrescenta “da péssima e porcaria da Enel”, que é a concessionária escolhida.

Logo em seguida, o prefeito de São Bernardo do Campo revela que a Enel cobra quase 10 mil reais para retirada de um poste na calçada, em frente a uma garagem. O morador paga o valor antecipado e não tem prazo para realização do serviço. E acrescenta: “O brasileiro tem o hábito de se conformar com aquilo que não presta”, mas temos que reagir, “é um direito das pessoas reivindicarem”.

coragem

Morando que depois de entrevistas mostrando o problema com a Enel, a empresa enviou uma carta para o gabinete dele dizendo que “está à disposição para dialogar e buscar o melhor entendimento”. E declara: “Dialogar? Vocês precisam criar vergonha na cara e fazer o que é obrigação de vocês!”. Ele disse que está tendo a oportunidade de falar sobre “essa péssima concessionária”, com critica e citações duras e nominais a um diretor Mesquita — “que foi expulso de meu gabinete” — e ao presidente Charles.

O apresentador Datena diz que “tudo tem um limite” e que o prefeito de São Bernardo do Campo não foi atendido pela Enel para resolver os problemas do povo. “E para chegar a esse ponto de denúncias, o prefeito deve ter chegado em todos os pontos de negociação possíveis e imagináveis. E a Enel não fez o que deveria ter feito”, concluiu.

Chegando ao final da entrevista, o prefeito Morando lembra que a indignação dele é de milhares de pessoas, que “infelizmente não são atendidos por essa concessionária”. E concluiu: “o prefeito é o representante do povo. A nossa missão é resolver o problema e não conviver com ele”. Na despedida, o prefeito deixou a possibilidade de retornar ao programa “Manhã Band” para elogiar a Enel, desde que ela faça os serviços de qualidade e que atenda a Prefeitura e a população do município.

A Enel responde

O DiárioZonaNorte levou o assunto ao conhecimento da Enel para o caso dos serviços da empresa em São Bernardo do Campo, conforme denúncias do prefeito. E também a entrevista ao programa de rádio, com José Luiz Datena. Mas, através de sua Assessoria de Imprensa, houve o retorno somente com relação ao Ministério Público: “A Enel Distribuição São Paulo esclarece que não foi informada sobre o conteúdo da representação feita ao Ministério Público do Estado de São Paulo pelo prefeito de São Bernardo do Campo e que assim que for comunicada irá responder dentro do prazo”.


Nota da Redação === A entrevista na íntegra do prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, ao programa “Manhã Band(Rádio Bandeirantes – com José Luiz Datena), em 28/06/2022,  pode ser confirmada e conferida no link, que está disponível no YouTube: clique aqui.  Posicionar a gravação em 32min44seg — a entrevista segue até 56min20seg — no total: 24 minutos. Depois há mais comentários no estúdio e gravações de criticas de ouvintes.


d