Início Destaque A CET implanta em breve a mudança para mão única da Rua...

A CET implanta em breve a mudança para mão única da Rua Dona Gabriela

Tempo de Leitura: 4 minutos

da Redação DiárioZonaNorte

Tudo é possível e o que estava previsto está acontecendo. A Rua Dona Gabriela, na Vila Dom Pedro II (Parada Inglesa),  uma das principais ruas de ligação de vários bairros na Zona Norte-Nordeste –  como Vila Gustavo, Jardim Brasil, Vila Medeiros, Vila Guilherme, Vila Maria, entre outros —   terá mão única no sentido da Avenida General Ataliba Leonel.

Como este jornal antecipou em maio passado, a Rua Capitão Sérvio Rodrigues será  “ a válvula de escape” de todo o fluxo de trânsito para aliviar sua paralela Rua Dona Gabriela. O trânsito de subida em mão única será pela Capitão Sérvio e a descida pela Dona Gabriela.

Rotatória no final da R.Capitão Sérvio

Há um mês, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) já antecipou a implantação, como medida de segurança viária, com a rotatória nas esquinas da Capitão Sérvio com as ruas Luisa Scarpini e Malie Brenner. Nas imediações estão instaladas as placas de aviso da rotatória e de estacionamento proibido.

Questionada sobre o prazo para implantação do projeto, a CET encaminhou a resposta com a possibilidade de uma brevidade: “o projeto para a implantação da mão única na Rua Dona Gabriela, no sentido da Avenida General Ataliba Leonel, foi elaborado e aguarda agendamento para sua implantação. A CET ressalta que o projeto será executado conforme cronograma de serviços de sinalização da Companhia “. O que se prevê é uma vistoria geral em todas as ruas próximas, nova sinalização e faixas de aviso de advertência das mudanças previstas.

Mapa e as mudanças

Uma longa história

Desde janeiro de 2015, o DiárioZonaNorte encaminha as reclamações e questionamentos de leitores sobre os problemas da Rua Dona Gabriela, com os constantes congestionamentos.

Em abril deste ano, a CET  encaminhou mensagem: “Solicitação 00.25.02975/21-27 (R DONA GABRIELA): Em atenção à solicitação em referência, informamos que foi elaborado projeto de implantação de sinalização vertical, prevendo a inversão de mão de direção para sentido único, melhorando a fluidez e segurança do local“.

E observava que os estacionamentos irregulares  serão controlados no “programa de fiscalização periódica que tem como finalidade coibir o desrespeito às regras prescritas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e sugerimos que sempre que for verificada qualquer irregularidade, para que haja fiscalização no dia da infração seja solicitada pelo telefone 156“.

R.Dona Grabiela e as duas mãos

O que acontece na região

Prefeitura de São Paulo concede alvarás para os  novos empreendimentos como quem estoura pipocas. Ainda mais depois que mudaram a Lei de Zoneamento. É fácil perceber as demolições de casas e o uso dos terrenos para subir prédios de mais de 20 andares, com residências em espaços menores (35 a 70 m2) para comportar  mais apartamentos por andares. Quanto mais, melhor para a construtora.

Ao mesmo tempo, não é exigido estudos de local  e o “impacto ambiental” não  é seguido à risca. Nestes casos,  além do trânsito, até sem preocupações nem mesmo com encanamentos de esgoto, de fornecimento de água, de consumo de gás, de fiação na parte elétrica e outros serviços.

Mais de 2 mil moradores 

E nem se verifica também o impacto que os novos moradores vão gerar nas ruas dos bairros. No caso da Rua Dona Gabriela, os moradores convivem com um prédio menor de 9 pisos com 4 apartamentos por andar, chegando a 36 apartamentos; outro mais antigo com 20 andares e 4 apartamentos em cada piso, total de 80 apartamentos.

Um outro prédio que está em fase de acabamento apresenta 28 pisos com 10 apartamentos por andar, total de 280 apartamentos. Já com local definitivo, há planejamento de dois prédios (lado a lado) com 28 andares cada e 10 apartamentos por piso, sendo o total de 560 aptos.

Somente na rua, dos 956 apartamentos calcula-se duas pessoas por família em cada apartamento, sendo o total de 1.912 pessoas morando nos prédios. E 956 veículos, sendo um para cada família.

Na rua, há aproximadamente 60 residências em casas e sobrados, atingindo mais 240 pessoas (média de 4 por família) e 60 veículos por garagem (um por família). Sem contar as influências de prédios e pessoas em outras ruas, no entorno, que se utilizam da Rua Dona Gabriela.

Portanto, no cálculo final e encerrando as contas, teremos 2.152 pessoas morando e usando os serviços diariamente. E no cálculo de um veículos por família – o que pode ser alterado — chegamos a 1.016 veículos. Sem contar os novos empreendimentos nas ruas próximas e o fluxo de veículos na região.

R.Luisa Scarpini com paralelepípedos
A Prefeitura pode colaborar com melhorias

Com os estudos da CET e a inversão da mão da Rua Dona Gabriela, poderá haver um fluxo de veículos bem melhor, evitando congestionamentos e situações de clima exaltados, com discussões e brigas no meio da rua. Haverá também maior segurança para pedestres no semáforo instalado nas esquinas da Rua Dona Gabriela com Av. General Ataliba Leonel.

A Prefeitura de São Paulo, junto à Subprefeitura Santana/Tucuruvi/Mandaqui, poderia colaborar com o recapeamento das ruas para melhor circulação dos veículos. A Rua Dona Gabriela e Sérvio Rodrigues estão com asfalto irregular e vários buracos. Já a Rua Luisa Scarpini ainda expõe um antigo piso de paralelepípedos.


Álbum/portifólio – Clique na foto para expandí-la:

 

 

 

d