Início Cultura 50 anos depois reestreia “O Poderoso Chefão”, sucesso de crítica e público

50 anos depois reestreia “O Poderoso Chefão”, sucesso de crítica e público

poderoso
Tempo de Leitura: 3 minutos

poderoso

<< Crítica / Filme >> == por Aguinaldo Gabarrão (*)

Este filme é de 1972. Sim, isso mesmo. Ele tem 50 anos. Mas guarda o frescor que só uma obra artística de relevo consegue manter, mesmo com a passagem do tempo. E para contar a história familiar de mafiosos ítalo-americanos, a versão comemorativa foi remasterizada em 4 K HDR, técnica que permite uma percepção próxima ao do olho humano.

O impacto desta obra cinematográfica fez com que a produção recebesse à época dez indicações ao Oscar e levasse três estatuetas: melhor filme, melhor roteiro adaptado e melhor ator para Marlon Brando.

poderoso

Em 1945, Don Corleone (Marlon Brando) é o chefe de uma família mafiosa de Nova York. Com a chegada das drogas, as famílias mafiosas começam uma disputa pelo promissor mercado. Quando Corleone se recusa a participar e oferecer ajuda política e policial a outros grupos, inicia-se uma verdadeira guerra que obrigará seus filhos Sonny (James Caan) e Michael (Al Pacino), a lutarem juntos pelos negócios da família.

Baseado no livro homônimo de Mario Puzo (1920-1999), que também escreveu o roteiro juntamente com o diretor Francis Ford Coppola, o enredo oferece muito mais do que contar a história violenta do submundo do crime. Mostra os muitos tentáculos das organizações criminosas sobre políticos, juízes e polícia, passando pela imprensa e até no cinema. Tudo sempre para atender aos interesses da “família” e dos apadrinhados.

poderoso

Ascensão de uma nova ordem

Mas se o velho Corleone representa um estilo anacrônico para seus adversários – ele considera o jogo e a prostituição um vício mais aceitável e menos prejudicial do que as drogas – o período do pós-guerra sinaliza novas formas do crime organizado buscar sua ascensão, neste caso, em outros mercados e modelos de contravenção mais lucrativos.

Se a crítica ao capitalismo não é escancarada no filme, ela fica como pano de fundo para a violência que se instala entre as várias famílias mafiosas, numa intrincada trama de interesses e domínios de territórios.


Assista ao trailer/chamada  – clique na imagem abaixo:


É preciso destacar a direção precisa de Coppola, apoiado pela fotografia de Gordon Willis (1931-2014), que transforma o roteiro em poderosas narrativas visuais. Por sua vez a trilha composta por Nino Rota (1911-1979), parece antecipar ao público o clima melancólico e de absoluta solidão em que o chefão está fadado a viver, como consequência natural do exercício do seu poder quase imperial.

Com interpretação inesquecível de Marlon Brando (1924-2004), intimista e econômico, somada a representação imagética do jovem Al Pacino e a absoluta cumplicidade de um grande elenco, rever O Poderoso Chefão na telona é um reencontro único com personagens emblemáticas, história eletrizante e desfecho surpreendente.


Serviço                                                          
O PODEROSO CHEFÃO – “The Godfather”
  • Gênero: Policial, Drama
  • País: EUA
  • Classificação: 16 anos
  • Ano: 1972
  • Duração: 2h e 55 minutos.
Ficha Técnica
  •  Direção: Francis Ford Coppola
  •  Roteiro: Mario Puzo e Francis Ford Coppola
  • Elenco: Marlon Brando, Al Pacino, Diane Keaton, Robert Duvall, Richard S. Castellano, James Caan, Talia Shire, Sterling Hayden, John Marley, Richard Conte, Al Lettieri, Abe Vigoda, Gianni Russo, John Cazale, Rudy Bond
  •  Direção de Fotografia: Gordon Willis
  •  Trilha Sonora: Nino Rota
  •  Figurinos: Anna Hill Johnstone
  •  Produção: Albert S. Ruddy
  •  Montagem: William Reynolds e Peter Zinner
  •  Distribuição: Paramount Pictures

    Aguinaldo Gabarrão

    (*) Aguinaldo Gabarrão – ator e consultor de treinamento corporativo. Um eterno colaborador do DiárioZonaNorte.

 


 

d