Início Destaque O CEU Tremembé está saindo de um sonho e do papel. Logo...

O CEU Tremembé está saindo de um sonho e do papel. Logo será inaugurado.

da Redação DiárioZonaNorte

Lembrar os tempos que o galo cantava ao amanhecer, no meio dos sítios e chácaras de uma das regiões da Zona Norte. Tudo era distante da “cidade” (como era chamado o centro de São Paulo, como referência à distância) e tudo era mais longe e difícil.

No meio de cavalos e charretes, chegaram os moradores, desbravando dificuldades,  e a cidade foi crescendo. Hoje uma destas terras chamava-se Jardim Joamar, numa área conhecida como Casa da Pedra  — até referência de uma casa que se sobrassaía e ficou na lembrança do passado –,  no subdistrito do Tremembé, no “pé da Serra da Cantareira”, ainda nos quilômetros de matagaias.

O que era === No meio de novas moradias, mercadinhos, padarias, botecos, farmácias e outras “obras do progresso”, foram assumindo os terrenos com muito verde da Cantareira.

E um grande terreno da Rua Adauto Bezerra Delgado, nº 94, recebeu por 19 anos uma pequena base da Inspetoria do Jaçanã/Tremembé da Guarda Civil Metropolitana (GCM), que em setembro de 2019 deu lugar para o grande projeto do Centro Educacional Unificado – CEU do Tremembé — e foi transferida para junto da Inspetoria Regional Vila Maria/Guilherme, em frente ao Shopping Center Norte, distante cerca de 9 quilômetros.

O início de tudo === Ao lado daquele terreno, faz companhia a Unidade Básica de Saúde (UBS) e Assistência Médica Ambulatorial (AMA) Jardim Joamar, Centro de Educação Infantil (CEI) Parque Casa da Pedra e Escola Municipal de Educação Fundamental (EMEF) Presidente Jânio  Quadros – junto à Rua Bóquio Preto e próximo da Av. Josino Vieira de Goes – tudo ali no Jardim Joamar.

No tempo, com a esperança dos moradores, havia a promessa política da  construção do Centro Educacional Unificado-CEU Tremembé, em uma área de 14 mil metros quadrados. E tudo foi encaminhado em licitações no final da  gestão passada do prefeito Fernando Haddad (2013/2016), com a sequência nas mãos do governo de João Doria Jr. (2017/2018), mas ficando na continuidade nos planos da gestão de Bruno Covas (a partir de abril/2018 que tem seu encerramento agora no final de 2020).

O contrato assinado === Tudo no papel e acertos com as plantas, diante de um contrato orçado em R$40,5 milhões (R$ 40.562.288,14),  a escolha recaiu sobre a JZ Engenharia e Comércio Ltda., que deveria ter dado início em 2016 e com previsão de término em agosto de 2019. No meio, por problemas administrativos do governo municipal,  o projeto foi retardado com início em 08 de outubro de 2018.

Dali um  prazo de 25 meses (2 anos e um mês) —  ou seja, o CEU Tremembé ficou com prazo final até novembro de 2020. Nos últimos meses, mesmo com a pandemia do Coronavírus/Covid-19, as obras foram aceleradas para dar tempo de inauguração – mesmo pró-forma —  ainda como mais um legado na gestão do prefeito Bruno Covas, que busca a reeleição. Consultada a Secretaria Municipal de Educação informou ao DiárioZonaNorte que “a inauguração  acontecerá em setembro, mas devido a pandemia do Covid-19 seguirá fechado até autorização das autoridades de saúde”.

Tudo oficializado === Dando sequência à legalização de processo da Prefeitura de São Paulo, no dia 9 de julho de 2020 foi assinado e publicado o Decreto 59.597 com a “criação do Centro Municipal de Educação Infantil  Tremembé”, integrando o CEU Tremembé.  Desta forma, a Secretaria Municipal da Educação tem plena liberdade de incrementar a tomada do espaço e acertos administrativos, incluindo o corpo de dirigentes, professores e demais departamentos educacionais, esportivos e culturais.

E para selar em complemento a essas providências, na 6ª feira (31jul2020), o Diário Oficial da Cidade publicou o Decreto nº 59.646 com referência à criação do CEU Tremembé, junto com a CEI Tremembé e os seguintes equipamentos: teatro, ambientes para exposições e salas multiuso,  biblioteca, laboratório, piscina semiolímpica descoberta, piscina semiolímpica coberta e quadra poliesportiva.

 Segundo a divulgação da construtora da obra, acrescenta-se mais as áreas de estacionamentos externos, playgrounds, academia popular com diversos equipamentos, salas de aula ao ar livre,  pista de caminhada e  pórticos de acesso em três entradas.

A obra terminada === Na rua, em frente ao enorme prédio principal do CEU Tremembé, olhando fixamente para ele,  o engenheiro Fernando Brunner, um dos responsáveis, sente-se até um pouco aliviado com a  finalização da obra. 

Com o jeito de “missão cumprida”, junto a uma equipe reduzida,  estão sendo realizados os retoques finais, “o grosso da obra já passou, toda a estrutura está em pé e já houve até vistoria da Diretoria Regional de Educação (DRE) de Jaçanã/Tremembé da Secretaria Municipal da Educação e virão outras nos próximos dias, inclusive na área de alimentação com o pessoal da Nutrição para verificar o refeitório”.

O engenheiro disse ainda que a Prefeitura foi comunicada sobre o encerramento das obras e que, neste começo de mês,  a JZ Engenharia deixará  em definitivo o local. “Mais alguns dias, a Prefeitura assume de vez o local com as providências internas de mobiliário e outros detalhes da administração”, concluiu.

Tudo nos conformes === Segundo a JZ Engenharia, “o projeto foi planejado com o melhor para todo o ambiente escolar e de lazer que o CEU Tremembé oferecerá aos seus alunos e frequentadores”.  Por conta disto, a construtora é a responsável por toda a execução dos serviços civis e complementares da obra, que está dividida em seis blocos: escola, escola ambiental, ginásio poliesportivo, completo de piscinas, prédio da recepção e posto da guarda municipal.

Ainda segundo a construtora, “a área de construção passou por inspeção e as áreas de preservação ambiental permanente foram delimitadas por diagnóstico ambiental, conforme a legislação e devem ser respeitadas conforme o projeto arquitetônico e paisagístico”.


Assista abaixo ao video com o período de construção – até 13set2019:

https://www.youtube.com/watch?v=-PXGu7FbuGQ&feature=emb_logo

O que são os CEUs === Em informe da Secretaria Municipal da Educação, as definições e objetivos dos Centros Educacionais Unificados (CEUS):  São equipamentos educacionais implantados em São Paulo pela primeira vez em 2002 (N.R.: Governo Municipal de Marta Suplicy), como o resultado da reflexão e do desenvolvimento de diversas teses sobre educação no Brasil, desde o modelo das Escolas Parque proposto pelo educador Anísio Teixeira, até chegar ao conceito atual dos Centros Educacionais Unificados (CEUs) na cidade. Desde então, os CEUs consolidaram-se como referência na educação e articulação de políticas públicas no território, atingindo atualmente uma rede com 46 CEUs — clique aqui e confira os endereços e regiões de todos os equipamentos — na Zona Norte/Nordeste já tem em funcionamento o CEU Jaçanã e, em obras, o CEU Parque Novo Mundo.

Os CEUs foram construídos com o objetivo de promover uma educação à população de maneira integral, democrática, emancipatória, humanizadora e com qualidade social. Juntando não somente educação, mas também, a cultura, o esporte, lazer e recreação, possibilitando o desenvolvimento do ser humano como um todo, como pessoa de direitos e deveres e dono de sua história. Todos os dias, os CEUs oferecem uma extensa e diversificada programação, cuja agenda do mês corrente pode ser consultada ao se clicar no nome do CEU para o qual se quer fazer a consulta. (N.R.: No momento, em virtude da pandemia do Coronavirus/Covid-19, os CEUs estão com todas as atividades paralisadas) .

Objetivos dos CEUs: 
* Promover o desenvolvimento de bebês, crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos;
* Ser uma referência de desenvolvimento para o território e comunidade;
* Ser um lugar de experiências educacionais democráticas, emancipatórias e inovadoras;
* Promover o protagonismo infantil e juvenil;
* Ser um centro de promoção da justiça social no território e na comunidade;
* Garantir o direito e acesso dos frequentadores dos CEUs à educação, cultura, lazer,             esporte e recreação e às tecnologias.

Deste modo, os CEUs contribuem para valorização e ampliação dos conhecimentos locais e da comunidade ao seu redor, por meio de um projeto educativo e socialmente importante para todas as gerações: crianças, jovens, adultos e idosos.

Os CEUs integram o sistema educacional da Prefeitura de São Paulo e são administrados pela Secretaria Municipal de Educação, para o desenvolvimento educacional integral dos cidadãos e cidadãs, em conformidade com os objetivos, planos e políticas estabelecidas para as áreas de educação, cultura, esportes, lazer, recreação e tecnologia.

Serviços dos CEUs:  A Carta de Serviços da Prefeitura de São Paulo, disponível no Portal SP 156, traz a ficha técnica detalhada de oito serviços relacionados relacionados aos Centros Educacionais Unificados:

  • Emprestar livros em bibliotecas
  • Fazer inscrição de crianças e adolescentes para atividades de férias
  • Fazer inscrição em atividades de extensão de jornada escolar
  • Fazer inscrição em cursos Uni CEU
  • Usar piscina
  • Usar quadra
  • Consultar Programação
  • Fazer inscrição de crianças e adolescentes para atividades de férias