Início Destaque Da série lugares secretos: Osteria da Onça lança brunch aos finais...

Da série lugares secretos: Osteria da Onça lança brunch aos finais de semana

Tempo de Leitura: 6 minutos

brunch

da Redação DiárioZonaNorte

  • Localizada no pé da Serra da Cantareira, em um bairro dentro do Horto Florestal, a Osteria da Onça é um dos charmosos lugares secretos da cidade de São Paulo
  • O Brunch Secreto da Onça é servido aos finais de semana, mediante reservas
  • Pães artesanais de longa fermentação brilham no cardápio
  • O premiado Café Osteria da Onça Diamantina desperta sentidos e harmoniza  com os pães artesanais e o brunch 

São Paulo, a  maior cidade da América Latina tem lugares secretos, desconhecidos do grande público. Aqui na Zona Norte, temos a  Osteria da Onça, no pé da Serra da Cantareira, na Vila Amélia – um pequeno bairro incrustado dentro da reserva do Horto Florestal.

O local é lindo, acolhedor e repleto de memórias afetivas das andanças do padeiro artesão Humberto Lisboa e sua “onça” Selma Francano pelo mundo, que despertam sentidos e convida para uma pausa na vida corrida da cidade grande.   O aroma do pão fresco, do jardim de ervas orgânicas usadas nos pães e o crepitar da lenha do antigo fogão completam a magia do ambiente.

Humberto Lisboa Leite e Selma Francano

Misto de nano padaria – com pães de longa fermentação produzidos artesanalmente,  que figuram entre as melhores fornadas da cidade – e escola de vinhos, com cursos do básico ao avançado para amadores e profissionais, a Osteria da Onça faz parte do movimento “slow food”, valorizando a comida de verdade, a relação entre produtores e produtos locais, preservando técnicas de produção e suas tradições.

Como define Selma Francano “aqui é nossa casa… tudo é feito com muito carinho.  Cuidamos de todos os detalhes para que nossos clientes sintam-se acolhidos  e desfrutem da energia boa que a Osteria da Onça emana”.

Humberto Lisboa Neto, Selma Francano, Cristal (a anfitriã pet da Osteria da Onça), Bruna Morais e Humberto Filho.

O espaço foi dividido em quatro cidades italianas que marcaram o  roteiro de uma viagem  que o casal fez pela  Itália em 2019. E, dado o romantismo do lugar, foi carinhosamente apelidado de  Amalfi.  

No pé da Serra da Cantareira, a Osteria da Onça é um misto de nano padaria, escola de vinhos e espaço gastronômico.
Brunch Cinco Estrelas 

Para atender o pedido da legião de fãs da Osteria da OnçaHumberto e Selma – profissionais de longa data na área de A&B (alimentos e bebidas) são reconhecidamente mestres na arte de receber por quem tem o privilégio de conviver com eles -,  apresentam um exclusivo brunch, servido somente aos finais de semana, mediante reserva e divulgado no boca a boca e no Instagram.

pães artesanais de longa fermentação, crocantes croissants dourados, pães de queijo “importados de Minas Gerais” fazem parte do Brunch Secreto da Onça

No “brunch secreto da Onça” como ficou conhecido, brilham os  pães artesanais de longa fermentação, pão de queijo “importado” de Minas Gerais, delicados croissants, frutas frescas, ovos mexidos de galinhas de vida digna – cremosos e no ponto correto, bacon, suco, manteiga clarificada, doce de leite e queijo mineiros, goiabada,  geleia de frutas, chocolate quente da Onça, bolo artesanal e um café desenvolvimento especialmente para a ocasião, o Osteria da Onça Diamantina.  

Ovos mexidos de galinha de vida digna, cremosos no ponto correto – escoltados por bacon crocante

O brunch custa R$ 79,90 e serve duas pessoas. No cardápio, além do brunch, existem outras opções a la carte.

um fogão a lenha mantém a água para um café sempre quentinho

Do grão à xícara

Produzido na Chapada Diamantina, na Bahia, em um clima ameno e seco e uma altitude entre 1100 a 1500 m, o Osteria da Onça Diamantina  tem uma torra média, de sabor marcante e elegante, corpo aveludado, acidez média e finalização prolongada.

Humberto Lisboa Leite explica as características do café Osteria da Onça Diamantina

O nosso café é da Chapada Diamantina, parte de um microlote de alta qualidade onde eu escolhi as características organolépticas sensoriais (àquelas que podem ser percebidas pelos sentidos humanos) que eu quero para harmonizar com os nossos pães e com nosso brunch… É um café premiado internacionalmente – ele tem 97 pontos em média. ..  floral, com menos acidez e com final de boca de baunilha e de cacau”, explica Humberto Leite.

O Osteria da Onça Diamantina tem torra média, de sabor marcante e elegante, corpo aveludado, acidez média e finalização prolongada, com notas de baunilha e chocolate.

Caruso e Zezinho da Cantareira

Para produzir os pães da Osteria da Onça, Humberto utiliza o levain (pronuncia-se “le-van”), um fermento natural que por ser um ser vivo exige respeito e precisa ser  alimentado todos os dias, sendo muito sensível a temperatura.

Zezinho da Cantareira, o fermento que carrega o terroir da Serra da Cantareira em seu DNA

Na Osteria da Onça reinam o “Caruso”: um levain  ancestral de matriz italiana com 130 anos de cultivo e o brasileiríssimo “Zezinho da Cantareira  que carrega em seu DNA o terroir da Serra Cantareira.

De acordo com o resultado desejado para cada uma de suas fornadas, nosso padeiro artesão usa um ou outro levain.  Depois de  misturados à farinha orgânica e a água ozonizada, os  micro-organismos  do fermento agem quebrando  as enzimas da massa.

Pães de longa fermentação, repleto de alvéolos (aqueles furinhos formados pelas bolhas de ar na massa) e sabor mais complexo, com a beleza realçada pelos lindos patchworks by JuJu

Experiência e sensibilidade

O processo de fermentação dependendo essencialmente da experiência e sensibilidade do padeiro do quê do tempo cronológico e está diretamente relacionado com a natureza, se está calor, frio ou chovendo – ainda mais se tratando de Serra da Cantareira.  

Cada fornada é uma celebração… Pães espetaculares na aparência e no sabor, de textura mais rústica, casca dourada e crocante, de interior elástico, repleto de alvéolos (aqueles furinhos formados pelas bolhas de ar na massa) e sabor mais complexo.

São pães funcionais (com características benéficas para a saúde), nutritivos e muito leves, digerem melhor e tem resposta glicêmica mais baixa, permitindo que pessoas com intolerância ao glúten possam consumi-lo com moderação. Algo impensável com pães que utilizam fermentos industriais.

Do cardápio destacamos os croissants nas versões tradicional, de Brie com geleia de damasco ou chocolate; os Tórtanos nas versões Serra da Cantareira (tomates secos e azeitonas verdes sem caroço), azeite extra virgem, tre funghi ou calabresa.

Tórtano de Calabresa

O pão Raiô (SOL em Patxorã, a língua dos irmãos índios Pataxó), utiliza “PANCS” (plantas alimentícias não convencionais) – cúrcuma (responsável pela incrível cor amarelo ouro, ora-pro-nobis (proteína vegetal pura) e chia, além do levain Caruso.

Raiô (SOL em Patxorã, a língua dos índios Pataxó)

O Multigrãos utiliza em sua mistura sementes de abóbora, chia, quinoa, gergelim, gergelim negro, sementes de linhaça e sementes de girassol – auxiliando no emagrecimento e desintoxicação do organismo, além de proteger contra doenças cardiovasculares.   Da mesma forma, o Pão de Alecrim é produzido com azeite extra virgem, alecrim (conhecida como a erva da alegria) e uma deliciosa crosta de sal rosa do Himalaia.

Serviço
Osteria da Onça
  • Brunch Secreto da OnçaSábados e Domingos (09h às 13h) – com reservas antecipadas. – Custo: R$ 79,90 – serve duas pessoas.
  • Cursos e treinamentos:  acompanhe a agenda no Insta da Osteria da Onça
  • Pães Artesanais:  produzidos sob demanda,  atendendo o mercado institucional (bares, restaurantes, empórios) e o consumidor final. Pedidos por meio do WhatsApp
  • Instagram – acesse aqui
  • Whatsapp:  (11)  9-9404.3576 (Reservas para o Brunch e pedidos de pães)
  • Ambiente pet friendly

d

 

brunch brunch brunch