da Redação DiárioZonaNorte ===

Esse ano, chegando aos 107 anos de fundação no dia 12 de setembro, a região da Vila Guilherme, na Zona Norte, vai sobrevivendo ao tempo. E será surpreendida com um amargo presente: a notícia que o evento “Revelando São Paulo” deixa  definitivamente o Parque Vila Guilherme-Trote (PVGT) e o anexo MartCenter, onde foi realizado  em seis edições (2010 a 2014 e 2017/2018). O Festival da Cultura Paulista Tradicional — que foi idealizado e  sempre  comandado pelo folclorista e comunicólogo Toninho Macedo, fundador da Abaçai Cultura e Arte  – será agora realizado pela Associação Paulista dos Amigos da Arte – APAA, no Parque da Água Branca, em novembro, preservando o nome “Revelando SP” – e com o tamanho reduzido por causa do local.

À espera para acontecer === “A Abaçai não foi consultada, não estamos envolvidos e não pactuamos com as mudanças”, revelou  Toninho Macedo – que diz deter o nome e os direitos autorais do  “Revelando São Paulo” – e acrescentou que vai aguardar o desenrolar dos acontecimentos.  Segundo fontes na Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, o evento não acontecerá  em setembro por falta de tempo hábil nas questões técnicas na produção.  E outubro também foi descartado, já que o governador João Doria está anunciando um outro evento de peso para o estado: o “SP Gastronomia” (ver abaixo), que está marcado para acontecer nos 31 dias do mês, em São Paulo e mais as cidades do interior paulista.

Os moradores apoiavam === O “Revelando São Paulo” chegou em 2010 na Vila Guilherme com o esforço de um grupo de pessoas e autoridades da região. Neste  grupo dos pioneiros, estava o jovem Beto Freire, que junto com Alexandre Baptista Pires (hoje Subprefeito de Jaçanã/Tremembé) eram assessores políticos do vereador Juscelino Gadelha, que se esforçaram neste primeiro evento.

Juntos ao evento === E agora Beto Freire observa: “É com muita tristeza e revolta que recebemos a confirmação da transferência do “Revelando São Paulo” da Vila Guilherme, e  foi aqui que o festival ganhou repercussão internacional e teve recorde de público ano após ano, saindo de 300 mil frequentadores no Parque da Água Branca para mais de 2 de milhões no Parque Vila Guilherme – Trote”. Ele e outros moradores sempre deram total apoio e contribuíam com ajuda ao Revelando São Paulo.

(Na foto acima – de 2011 – no 2º Revelando São Paulo na Vila Guilherme,  destacamos: administradora do PVGT, Marilia Fanucchi Ferraz; Alexandre Pires; Beto Freire;  chefe de Gabinete da Subprefeitura, Cel. José Luiz Sanches Verardino; Conselheira do PVGT, Dra. Maria Rosa; Conselheiro do PVGT, Rubens; o subprefeito V.Maria/V.Guilherme/V.Medeiros, Antonio de Pádua Perosa;  Décio Pedra; o ex-vereador Juscelino Gadelha – de jaqueta; e o advogado Dr. Roberto Mota – terno azul claro).

Um bairro especial === Nos seus quase 7 km²  de extensão, a região da Vila Guilherme abriga uma população que deve estar chegando a 80 mil habitantes renegados à sorte, já que permanecem com as dificuldades de sempre com problemas de zeladoria municipal e com a falta de um hospital, além do prometido há anos: o metrô.

Mas todas essas dificuldades eram um pouco esquecidas com o evento anual “Revelando São Paulo”, no Parque da Vila Guilherme/Trote e o antigo MartCenter. Nas últimas edições, o público chegou a 2 milhões de pessoas. Os moradores se identificaram com o evento e formaram “uma família” com todos os participantes que vinham de várias cidades do interior trazendo uma festa popular com a culinária, artesanato, música, folclore e as danças tradicionais de várias regiões com grupos de  batuques, folias, jongos, congos, cururus, comunidades indígenas, irmandades religiosas, quilombolas, violeiros e orquestras de violas, ciganos, fandangos. No início, uma semana inteirinha com todas as atividades e, mais recentemente, reduzido para quatro dias do final de semana.

As dificuldades do evento === Mesmo constando no Calendário Oficial de Eventos na cidade, o “Revelando São Paulo” deixou de ser realizado por dois anos (2015 e 2016) por não ter conseguido fechar contrato com o MartCenter e sem ter outro local apropriado na região.  Em 2017 e 2018 retornou, mas com dificuldades de verba, mas retomou o PVGT e o MartCenter.

Neste dois últimos anos, o “Revelando São Paulo” quase não aconteceu, e foi no último round a mobilização dos governos estadual e municipal – em período eleitoral – reveja a reportagem aqui . Ficou no ar a expectativa de acontecer novamente neste ano, até um representante do Revelando São Paulo esteve no encontro que Bruno Covas,  prefeito de São Paulo,  manteve com lideranças da região na Subprefeitura da Vila Maria, onde pediu ajuda para que o evento acontecesse no mesmo local. E o tempo foi passando e os moradores perceberam que agora já não haveria tempo do evento acontecer em setembro, “muito em cima da hora”.

A Ouvidoria responde === Sem comunicado oficial, a moradora Shirley Carille fez uma consulta à Ouvidoria da Secretaria de Estado da Cultura e da Economia Criativa, que em 14/08/2019 enviou e-mail:  “ Após vistorias técnicas e verificação de agenda dos possíveis locais para abrigar o Revelando São Paulo, incluindo-se o Parque do Trote e o antigo MartCenter, o evento será realizado no Parque da Água Branca. A escolha foi baseada em comum acordo com essa pasta, baseando-se em critérios técnicos de localização, espaço, infraestrutura necessária e critérios econômicos financeiros”.

A consulta  foi feita à Associação Paulista dos Amigos da Arte – APAA – que, em licitação, ganhou o comando do evento. A Ouvidoria fez o encaminhando interno da solicitação (Protocolo 1041883) ao Coordenador Geral, Cristiano Braga, que recebeu  o aval do Secretário da Cultura, de seu adjunto e até o Chefe de Gabinete, no retorno das informações da APAA.

Mais detalhes === Atendendo a um novo pedido do morador Otacilio Pagliato, a Ouvidoria acrescentou, conforme protocolo 1044076: “Ressaltamos que a atual parceria de execução do programa foi vencedora do chamamento público que esta Secretaria realizou para a gestão deste e de outros programas e equipamentos culturais, tendo a vencedora a Associação Paulista dos Amigos da Arte-APAA – e não a Abaçai. Desta forma, atualmente, o programa Revelando São Paulo encontra-se em contrato de gestão celebrado entre a Secretaria de Cultura e Economia Criativa e a APAA, estando sob sua gestão”.

Para confirmar essas informações e obter depoimentos, o  DiárioZonaNorte deu conhecimento do assunto e aguardou  esclarecimentos dos principais envolvidos: Sérgio Sá Leitão (Secretário de Estado da Cultura e Economia Criativa), José Gregori (Diretor Executivo da Associação Paulista dos Amigos da Arte-APAA), Cristiano Braga (Coordenador Geral da Secretaria Estadual da Cultura) e Assessorias de Imprensa.

Por volta das 20 horas, a responsável pelo Departamento de Comunicação da APAA, Thatiana Diniz, entrou em contato com nossa Redação para confirmar as informações. Ela acrescentou que a realização será em novembro no Parque da Água Branca — “e o anúncio oficial, com outros detalhes, será feito pelo governador João Doria”, até o final do mês —,  e que a APAA está em estudos de planejamento. Confirmou ainda que o nome do evento será usado como “Revelando SP”.

Outro grande evento === O governador João Doria e o Secretário de Estado da Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão, anunciaram nesta 3ª feira (13/08/2019), em reunião no Palácio dos Bandeirantes, a realização do festival “SP Gastronomia”, maior festival de culinária do Brasil, em outubro – mês da gastronomia. Serão 31 dias de atividades em todas as regiões do Estado, com mais de 200 eventos que unem gastronomia, cultura, música, cinema, literatura, experiências, conteúdo e oportunidades para diversos setores. Além de levar cultura e lazer para os paulistas, o evento vai potencializar a economia criativa, o turismo e a geração de emprego e renda em São Paulo. E terá o apoio da Sky, Ambev, Tramontina e Itaú (com a máquina de cartão Rede). Mais informações nos vídeos: https://is.gd/rjctUi  e   https://is.gd/RrhFgz

O Adeus ao Revelando São Paulo === Os moradores estão inconformados com a saída do “Revelando São Paulo”, da Vila Guilherme e de toda a Zona Norte. Já está em andamento abaixo-assinados, mensagens nos e-mails de autoridades e políticos, com todos os recursos de pedidos de ajuda. E no ar ficou um cheiro de saudade e de uma decisão irreversível, com um novo desabado de Beto Freire, que é um líder e ativista social: “A Zona Norte sempre recebeu migalhas do poder público, apesar de pagar os mesmos impostos que a região dos Jardins e Morumbi sua população vive das sobras do orçamento público que agora com a desculpa de economia nos furta a única festividade de cunho popular”.


Reveja algumas reportagens sobre o “Revelando São Paulo” e as chamadas para as fotos da época:

  • “Revelando São Paulo” chega à marca de 20 anos – 29/11/2017 –  Clique aqui – https://bit.ly/2vJcpyV
  • O recomeço do “Revelando São Paulo” na Vila Guilherme – 29/11/2017 – Clique aqui – https://bit.ly/2vGsXYB
  • “Revelando São Paulo Capital é atração para o final de semana – 01/12/2017 0 clique aqui. https://bit.ly/2npGzpx
  • “Revelando São Paulo” retorna fortalecido e já mira 2018 – 04/12/2017 — Clique aqui.  https://bit.ly/2jexTNV
Pesquise mais: Revelando São Paulo
LimpaSP – estréia

4 COMENTÁRIOS

  1. Aburso tirar o Revelando SP Capital do Parque Vila Guilherme Trote, onde os expositores e o pessoal da Abaçaí adotou a nossa região como sendo a CASA DO REVELANDO SP CAPITAL, sempre com recorde de público, desapontada, com raiva, indignada.

  2. Porquê mudar o evento para o parque da Água Branca onde tem menos espaço, obrigando a reduzir expositores e a festa em si? Estive há pouco tempo num evento de gastronomia no Pq Á. Branca e não gostei. Umas “baias” apertadas para os expositores, o povo se empurrando, sem espaço, lugar sujo, sem lugar suficiente pra sentar e até a energia elétrica faltou por horas, deixando a população sem ser atendida em várias barraquinhas por conta disso. Eu e uma amiga com fome, tendo q improvisar no pouco q restou de opção para comer. Isso é mais uma prova da incompetência administrativa de uns e outros… pois está na cara q vão estragar o evento. Aliás, já estragaram.

  3. Acredito q n foi um caso mto estudado…pq tirar algo …o unico evento q temos?….
    Baseado em quem? Poderiam investir mais e n nos tirar o pouco q temos….

  4. Sempre gostei e participei dos eventos Revelando São Paulo tanto na capital como em cidades do interior cantando.
    Lamentei muito quando tiraram esse evento do Parque da Água Branca pois se trata de um dos parques mais charmosos e aconchegantes de São Paulo isso sem falar no seu valor histórico o que é muito importante para a cidade e seus habitantes.
    Pois bem, mudaram o evento para o trote da Vila Guilherme e com isso aos poucos fui me acostumando e a repercussão desse evento cresceu tanto que agora voltar para o Parque da Água Branca mesmo reduzindo o número de participantes eu tenho minhas dúvidas se o espaço vai abrigar tanta gente. Eu tenho como exemplo o último evento que tivemos do “MST” o parque ficou lotadíssimo portanto atualmente sou totalmente contra tirar esse evento da Vila Guilherme o qual foi um sucesso em 2018 e trazê-lo para o Parque da Água Branca sem que ofereça uma estrutura confiável e segura aos seus participantes.
    Gostaria muito que nossos governantes tivessem consciência da importância desse grandioso evento cultural e o que representa ao povo paulista.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora