Início Região Trofeu Ângelo Salton Neto homenageia um carteiro exemplar da Zona Norte.

Trofeu Ângelo Salton Neto homenageia um carteiro exemplar da Zona Norte.

da Redação DiárioZonaNorte

São 34 anos andando por várias ruas e bairros da Zona Norte, dias de Sol e dias de chuva. Faça calor ou faça frio, lá foram  os incalculáveis  passos lentos do paulistano nascido no Mandaqui,  Samuel Tadeu dos Santos, hoje com seus 71 anos.

Em seu uniforme característico, cores fortes em amarelo e azul, tem na manga da camiseta a logomarca de seu único emprego, os “Correios”.  Aposentado, não resistiu ficar em casa e também para não perder o rendimento para ajudar a família continua andando muito, de 2ª feira a sábado, pelas ruas do Jardim São Paulo – dividindo o setor com outros cinco companheiros.

Uma vida e uma grande homenagem === “Eu aprendi a fazer isto, com muito gosto, e incentivo dos meus pais. E nunca viajei fora de São Paulo, mas conheço o mundo nas correspondências das pessoas, que ficaram meus conhecidos e meus amigos”, conta com os olhos quase saltando para fora buscando  as lembranças no ar. Muito educado, alegre e esforçado, ele conq

uistou os moradores por onde passa. E, como reconhecimento, o Sr. Samuel vai ser um dos homenageados com o Trofeu Ângelo Salton Neto (*) pela Associação dos Amigos do Mirante do Jardim São Paulo e Região, na próxima 4ª feira (08/08/2018), em sessão solene no auditório do Sesc Santana, com o apoio do Espaço Dança & Vida-Ballet Helô Medeiros. O evento é também uma homenagem ao aniversário do Jardim São Paulo, que completou  80 anos no dia 17 de junho.

A timidez prevalece === Mas esse trabalhador exemplar leva na sua simpatia um pouco de timidez, e meio sem jeito recusa a ir no local do evento. “Eu não sei falar direito e fico meio envergonhado diante de muita gente”, justifica. De qualquer maneira, Sr. Samuel será lembrado na entrega da 3ª edição do Trofeu Ângelo Salton Neto, que acontece de dois em dois anos às personalidades que se destacaram em várias atividades na Zona Norte/Nordeste. E diante dessa situação, a presidente da Associação, Alba Stela Medardoni, na companhia da Rosemary Guimarães Matos,  não podia deixar passar em branco e foi  fazer a homenagem onde Sr. Samuel passa todas as manhãs separando as correspondências para seu roteiro, junto com seus 40  companheiros do dia a dia, em seu local de trabalho.

Um funcionário exemplar === Foi uma homenagem emocionante no Centro de Distribuição Domiciliar João Vieira, dos Correios – que ostenta  desde 2004 (14 anos) na placa de inauguração que foi outro carteiro de exemplo nos seus “51 anos de dedicação e profissional” –, onde por alguns minutos os companheiros interromperam seus afazeres e juntaram-se no meio do salão. Ao lado de Wagner Rubira, que é o coordenador dos carteiros, Sr. Samuel foi surpreendido com a entrega do Trofeu Ângelo Salton Neto. Ouviu as palavras de seu coordenador que enfatizou que ele “é um funcionário exemplar, dedicado e de muita responsabilidade”.  E deixou a entender que o homenageado tem muitas estórias dentro da história secular dos Correios e daquele Centro de Triagem que antes era na Vila Guilherme  — onde Sr. Samuel começou a trabalhar na Rua Galatéia — e foi transferido há 14 anos para Santana, ao lado das ruas Dr. César e Voluntários da Pátria.

Carteiro carrega cartas e amigos === Em seguida, Alba Medardoni demonstrando um pouco de sua emoção, explicou que a homenagem tinha significado muito forte e importante “a uma pessoa dedicada que praticamente faz parte da família dela e de outras famílias do Jardim São Paulo”, e lembrou que o trabalho dele  é muito importante. “Acho que o carteiro é o psicólogo do dia a dia com as pessoas. As correspondências ainda são muito importantes ao serem entregues nas residências, em mãos. É diferente, tem um sabor de carinho”, completou.  Alba lembrou que a homenagem tinha um fator coletivo porque todos os carteiros representam um serviço de qualidade e responsabilidade, além das dificuldades que passam – até “as eventuais mordidas de cachorros ou correndo deles!”.

O agradecimento emocionado === Ao falar timidamente, Sr. Samuel agradeceu a Deus pelas oportunidades que recebeu até o momento… e aí a emoção veio à tona, com os olhos lacrimejando e a voz embargada, levou a mão aos olhos, lembrando de seu pai de  89 anos e sua mãe de 86, hoje doentes, que muito incentivaram e deram os caminhos da vida. Não esqueceu os companheiros ali reunidos, à sua frente, todos atentos e prestando atenção. “É gente…foi uma surpresa e não tenho palavras para agradecer a todos. A amizade de vocês não tem preço. Vou levar pela vida toda”, nas mãos o troféu tremia e certamente foi a primeira homenagem que recebia na frente de todos e sua timidez transparente. Um de seus companheiros comentou: “Ele é muito gente, amigão e pronto para ajudar a qualquer momento”.

E viva ele! === Não deu outra, e surgiram palmas, gritos, assobios e o nome de Samuel ovacionado por todos. Os companheiros foram ao encontro de Sr. Samuel. Muitos abraços. E todos juntos para a foto coletiva e histórica na vida de Sr. Samuel, que não continha de alegria. E a rotina voltou a imperar no ambiente do Centro de Distribuição, com os carteiros separando as correspondências para os roteiros do dia. Sr. Samuel parecia meio perdido, andava de um lado para o outro, com correspondências às mãos e ajeitando também seu roteiro para mais um dia. Na sala do coordenador Wagner Rubira tem vários trofeus de homenagens e torneios de futebol de salão e outros, que foram ganhos pelas equipes dos funcionários, mas é certo que o “trofeu do Samuel” não vai ficar ali exposto. “Esse não, vou deixar em casa, com carinho, na sala ao lado da televisão”, decretou o homenageado. E ainda comentou: “Não vejo a hora de chegar em casa para mostrar esse troféu pro meus pais e irmã!”.

O outro lado === Samuel é evangélico e frequenta a Igreja Presbiteriana da Vila Maria, próximo da Vila Ede, onde mora atualmente. Todo final de semana, lá está ele de terno com respeito, mesmo sendo único e surradinho, com a Bíblia nas mãos junto aos irmãos. É palmeirense, “mas não sou fanático”, e diz que torce  por ele “porque gosto da cor verde”. E nunca foi a um jogo em estádio de futebol. Solteiro, mora com os pais e uma irmã doente, que dependem dele – e tem outra irmã que é casada, mora em outro lugar.

E a vida continua === E o tempo passa e as cartas ficam. Hoje menos correspondências escritas e enviadas nos envelopes, que sempre deram aquele “gostinho da caligrafia e das palavras construídas em frases de carinho”. A mão estendida de um carteiro na entrega do dia a dia tem um significado mais importante dos que os meios frios em celulares, whatspps e e-mails. Tem calor humano que segue nos passos do Sr. Samuel, lembrado um pouco de seu significado nas vidas das outras pessoas.


Quem foi Ângelo Salton Neto === (1953 / 2009 – 56 anos). Nascido na Zona Norte de São Paulo, apesar de família tradicional gaúcha, foi um empresário que levou a região “no sangue”, a partir de seu escritório por muitos anos na Av. General Ataliba Leonel com a Av. Luiz Dumont Villares, na Parada Inglesa.  E criou um vínculo com apoio a entidades e valorizou muito o trabalho da Associação dos Amigos do Jardim São Paulo. Engenheiro mecânico formado pelo Mackenzie, Ângelo Salton Neto largou a carreira para trabalhar na empresa da família em 1976.  Desde 1982, ele ocupava o cargo de presidente da Vinícola Salton fundada em 1910, em Bento Gonçalves (RS). Vendedor nato, ele conseguiu que a marca ganhasse visibilidade em festas, principalmente com a produção de prosecco, uva que já crescia nas terras da família e até 2000 era relegada a segundo plano. Incentivador das homenagens a personalidades de vários setores da Zona Norte, teve sua participação nas premiações e merecidamente recebeu seu nome como ícone da região.


O que faz a Associação dos Amigos do Mirante do Jardim São Paulo e Região === Fundada há mais de 10 anos, presidida pela líder comunitária Alba Stela Medardoni,  ex-Conselheira Participativa de Santana/Tucuruvi/Mandaqui na primeira gestão, moradora nata do Jardim São Paulo, auxilia entidades sociais e assistenciais da região e promove eventos beneficentes. Sempre na última 5ª feira do mês, às 19 horas, a presidente coordena reuniões comunitárias com reivindicações de zeladoria e segurança do Jardim São Paulo e bairros próximos, na presença de várias autoridades, que são realizadas na Igreja N.S.da Salette (Rua Dr.Zuquim).


Serviço

  • II Trofeu Ângelo Salton Neto
  • Com apoio: Espaço Dança&Vida – Ballet Helô Medeiros e Sesc Santana
  • Data: 08 de agosto de 2018 – 4ª feira – 19h30
  • Local: Auditório – Sesc Santana
  • Endereço: Av. Luiz Dumont Villares, 579 – Jd.São Paulo/Santana
  • Entrada gratuita