Início Região Seminário apresenta ações de apoio para o Polo de Ecoturismo da Cantareira

Seminário apresenta ações de apoio para o Polo de Ecoturismo da Cantareira

polo de ecoturismo
Tempo de Leitura: 5 minutos

ecoturismo

  • Até o final do ano, uma série de ações vão capacitar os empreendedores que de São Paulo e Mairiporã que atuam no Polo de Ecoturismo da Cantareira

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (SMDET) e o Sebrae-SP, em parceria com a Urbia Parques, realizaram, nesta 5ª feira (12/05), o Seminário Temático de Desenvolvimento Econômico do Polo de Ecoturismo de Cantareira. O evento ocorreu no Horto Florestal, Zona Norte da cidade de São Paulo.

O objetivo do seminário é anunciar uma série de ações previstas para serem desenvolvidas no Polo de Ecoturismo da Cantareira até o final deste ano pela SMDET, por meio da Coordenadoria de Desenvolvimento Econômico, da Ade Sampa e da Fundação Paulistana; e pelo Sebrae-SP.

A Urbia Parques, concessionária dos Parques Horto Florestal e da Cantareira, falou sobre os avanços já concretizados na gestão dos locais desde o início do ano e detalhou alguns aspectos da concessão dos dois parques.

O encontro

O encontro iniciou com a apresentação da secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Aline Cardoso – autora do projeto de lei que criou o Polo de Ecoturismo da Cantareira, quando vereadora,  abordou a importância de incentivar o empreendedorismo da região em setores como gastronomia, turismo, ecoturismo, artesanato, costura e reciclagem.

Já o  gerente do Escritório Regional Capital Norte do Sebrae-SP, Alessandro Leite de Lima, destacou a importância da convergência das ações para o avanço das políticas para a região.

Assinado em setembro do ano passado, por ocasião do lançamento do Plano de Desenvolvimento Turístico do Polo de Ecoturismo da Cantareira, o Protocolo de Intenções entre as Prefeituras de São Paulo e Mairiporã já começou a render ações concretas planejadas para serem desenvolvidas ao longo do ano.

O secretário de Turismo e Esportes de Mairiporã, Fernando César Brilha Brandão, destacou que desde a criação formal do Polo, a cidade assumiu um compromisso com o desenvolvimento da região e lembrou que Mairiporã é a cidade que concentra grande parte dos atrativos do Polo com centros gastronômicos, 42 trilhas catalogadas e 26 cachoeiras.

A vereadora Sandra Santana, integrante da Comissão Extraordinária de Apoio ao Desenvolvimento do Turismo, do Lazer a da Gastronomia da Câmara Municipal de São Paulo, ressaltou a importância de tornar o Polo de Ecoturismo da Cantareira um destino para paulistanos e turistas que, muitas vezes, buscam opções de ecoturismo e turismo de aventura fora da cidade de São Paulo por não conhecerem as opções da região.

Na mesma linha, o secretário-adjunto de Turismo da cidade de São Paulo, Vicente Rosolia, reforçou que o Polo é um espaço que merece ser conhecido por todos os paulistanos e turistas que visitam a cidade pela importância de sua área verde, tão relevante para a cidade.

Desenvolvimento Econômico e apoio à geração de trabalho e renda

A segunda parte do evento foi dedicada às apresentações das autoridades presentes sobre as ações que serão desenvolvidas. A secretária Aline Cardoso iniciou reforçando que o cronograma de atividades foi planejado a partir dos objetivos específicos detalhados no Plano de Desenvolvimento Turístico do Polo de Ecoturismo, entre eles, formar e fortalecer a governança, aprimorar a experiência dos atrativos turísticos, promover o Polo e a comercialização de produtos e serviços dos entornos, promover ações de sensibilização e capacitação, entre outros.

Até o final do ano, está programada a realização de feiras de artesanato mensais do Programa Mãos e Mentes Paulistanas, na região de abrangência do Polo, e trimestrais dentro do Horto Florestal. Para organizar os eventos, serão realizadas ações de sensibilização, por meio de mutirões de credenciamento e capacitação para artesãos da região.

Nos meses de julho e novembro, serão promovidas palestras voltadas para a formalização de cooperativas de trabalho nos segmentos de artesanato, costura e reciclagem, por meio das quais será possível auxiliar o desenvolvimento econômico local a partir de segmentos que integram o ecoturismo com a preservação da memória história e cultural, unindo a educação ambiental, a preservação do meio ambiente e a geração de novos empregos.

As empresas da região também poderão contar com os serviços do Cate Móvel para intermediação de mão de obra e os microempreendedores receberão orientação a microcrédito com plantão presencial.

Em outubro, a Ade Sampa programa um Hackaton, maratona hacker temática em turismo em que os participantes desenvolvem uma solução tecnológica e uma edição do Fábrica de Negócios, curso gratuito de gestão empreendedora.

No dia 24 de setembro, acontecerá o Pedala Cantareira, um evento de comemoração à chegada da primavera para incentivar o cicloturismo na região, com oferta de consertos e manutenção de bicicletas.

A Fundação Paulistana promove quatro atividades voltadas à preservação do meio ambiente e desenvolvimento econômico, possibilitando a disseminação de novos conhecimentos para criar oportunidades de negócios verdes.

O curso de Tecnologias Sustentáveis traz conceitos e princípios básicos que regem as tecnologias relacionadas ao meio ambiente; já o curso de Tratamento Alternativo de Efluentes ensina técnicas ecológicas de fácil aplicação e manuseio, aplicadas à purificação da água, descarte adequado, irrigação e reuso.

Os empreendedores do setor poderão aprender e se atualizar com o curso Empreendedorismo em Negócios Socioambientais que trata da legislação reguladora do trabalho, direitos do cooperado, capital social e formação de cooperativas. Por fim, as oficinas de manejo de recursos naturais voltados ao ecoturismo vão qualificar mão de obra para desenvolver o turismo sustentável na região.

A parceria com a Prefeitura de Mairiporã inclui o apoio ao Seminário da Transmantiqueira, prevista para ser realizada no final de junho e proposta de transformação em trilha Mantiqueira-Cantareira. Também está prevista uma parceria dentro da campanha “Fique mais 1 dia” que contempla ações integradas para divulgar as rotas turísticas da região, hoteleiras e gastronômicas em ambos os municípios.

O Abeta Summit, congresso de ecoturismo e turismo de aventura programado para a cidade de São Paulo em novembro deste ano, também deverá incluir ações na região que serão integradas entre as duas cidades.

Desenvolvimento local

A partir do Programa Sebrae de Turismo, lançado durante a pandemia, a gestora estadual de Turismo do Sebrae, Aline Delmanto, explicou que o foco da instituição para o desenvolvimento da região é no apoio à estruturação da governança e um receptivo qualificado, resultando na satisfação do turista.

Diante deste novo cenário, um novo tipo de turista surgiu, com demandas específicas e um perfil diferente: mais conectado, inclusive para realizar compras on-line, buscando consumo consciente, segurança e decisões sem um extenso período de planejamento prévio.

Para alcançar os empreendedores que precisam se atualizar para atender ao novo perfil de turista, o Sebrae preparou algumas atividades a partir de eixos como estruturação da gestão de micro e pequenas empresas, modelagem e comercialização de produtos turísticos e promoção do destino e consolidação das micro e pequenas empresas.
Serão realizados workshops, cursos e encontros em formato on-line e presencial.

Mais informações, acesse o site oficial do Sebrae. 

Parceiros

Vitor Pereira, diretor administrativo financeiro da Urbia Parques, destacou que a empresa assumiu a gestão dos parques em 18 de abril de 2022 com o objetivo de proporcionar momentos de imersão e harmonia com a natureza da cidade.

Ele destacou, ainda, que o perímetro sob concessão corresponde a 3,6% do espaço total dos parques, ou seja, apenas os espaços de uso público. Segundo ele, já foram geradas 200 oportunidades de trabalho nos Parques da Cantareira e Horto Florestal desde o início da concessão.

Entre as benfeitorias já realizadas, ele destacou a revitalização de áreas verdes, implantação de guias para os espaços, programa de música ao vivo semanal e implantação de opções de alimentação como carrinhos de comida e feiras gastronômicas.

Programada para 30 anos, a concessão prevê R$ 56 milhões em investimentos, R$ 610 milhões em economia para o poder público e R$ 170 milhões em tributos diretos e indiretos, além das outorgas.

<com apoio de informações: Imprensa SMDET>

d