por DiárioZonaNorte ===

A Loga – Logística Ambiental de São Paulo  — uma das contratadas  pela limpeza urbana na cidade de São Paulo pela Prefeitura de São Paulo/Secretaria Municipal das Subprefeituras –, sob a coordenação  da Amlurb – Autoridade Municipal de Limpeza Urbana, promete dar início no final de semana de um novo serviço de Coleta Seletiva com materiais recicláveis secos — papel, plástico, vidro e metal.  A partir de 01ago2020 (sábado), a partir das 18 horas, os caminhões desta Coleta Seletiva estarão circulando pelas ruas dos distritos e subdistritos integrantes das Subprefeituras Casa Verde/Cachoeirinha/Limão, Santana/Tucuruvi/Mandaqui, Jaçanã/Tremembé, Penha, Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros-Parque Novo Mundo.

Já há semanas, a Loga está distribuindo nas ruas dos bairros (incluindo residências, condomínios, comércio e indústria) um prospecto com o aviso do serviço de Coleta Seletiva, com exemplos e orientações sobre recicláveis secos. Neste aviso consta a data de início e o horário a partir das 18 horas. Confira a data e o horário do prospecto/panfleto recebido em sua residência. As dúvidas e as informações dos dias da coleta podem ser esclarecidas através do telefone 0800.770.11.11, ou por intermédio do e-mail: falecomagente@loga.com.br. No site dao Recicla Sampa (clique aqui) é possivel obter os dias e horários da Coleta Seletiva (ao lado também a informação da coleta normal)  informando nome da rua, número da residência, nome do bairro e o CEP — ou marcando no mapa que está em anexo.

No mesmo informe da Loga, dicas para descartar o resíduo seco: (*) sempre separe os resíduos recicláveis (secos); (*) enxágue os recicláveis sujos para não contaminar outros materiais e aguarde secagem; e (*) amarre bem os sacos — de preferência sacos grossos. E mais: não se esqueça que resíduos orgânicos nunca devem ser descartados com os materiais secos. E de uma forma simplificada ainda dá exemplos de recicláveis secos (papel,plástico, metal e vidro) e de alguns dos materiais que não devem ser descartados com os demais secos.

                    Coleta Seletiva ganha força em meio à pandemia

O agravamento da pandemia provocada pelo novo Coronavírus/Covid-19 alterou, completamente, a rotina de milhares de paulistanos. Com comércio, escolas e muitas empresas fechadas, as pessoas têm ficado mais tempo em suas casas, aumentando assim a geração de resíduo doméstico.

Esse crescimento, no entanto, vem acompanhado de um dado positivo: o aumento no volume de resíduos recicláveis. Desde o mês de março, quando as medidas de isolamento social começaram a valer no Estado de São Paulo, o volume de coleta desses materiais aumentou 14%  — dados da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana – Amlurb.

O responsável pelo Planejamento e Operação da Loga  – Logística Ambiental de São Paulo, Francisco de Andrea Vianna, o resultado é fruto da nova rotina dos paulistanos nesse período. “Com o confinamento, as pessoas estão mais tempo em casa, com mais tempo e atenção para a separação do lixo reciclável; além disso, nos parece que estão realizando limpezas e organizações em suas residências, disponibilizando materiais recicláveis que estavam guardados, sem uso.  Esse ato, de descartar corretamente latas, plásticos e papéis faz bem a todos, especialmente em um período tão delicado quanto o que estamos vivendo”, explica.

Ele pontua, ainda, que a concessionária, responsável pela coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos domiciliares e de saúde da Região Noroeste da capital paulista, ampliou a capacidade de operação de sua Central Mecanizada de Triagem, para receber os resíduos coletados em toda a cidade de São Paulo.

“Estamos somando esforços, com nossos equipamentos operando em capacidade máxima para garantir que boa parte do material reciclado recolhido em toda a capital possa ter a destinação correta, gerando renda e garantindo um meio ambiente mais limpo”, conclui. Desde 16 de março, quando a quarentena foi instituída em todo o estado, o volume de resíduos na central aumentou 75%, tratando até 140 toneladas ao dia.

Cuidados na hora da separação== Apesar do avanço na contaminação pelo novo Coronavírus, Francisco de Andrea Vianna explica que é seguro e muito saudável manter a separação do resíduo doméstico. Mas, para proteger a saúde dos coletores, é necessário realizar essa destinação de maneira correta. “Os materiais recicláveis devem ser disponibilizados em sacos de lixo com dois terços de sua capacidade, bem amarrados e reforçados com um saco extra, para evitar possíveis contaminações e para que não se rompam. Materiais como luvas ou máscaras não devem ser descartados na coleta seletiva, já que não podem ser reciclados”, conclui. << Com apoio de informações/fonte: Assessoria de Comunicação/fonte: Amlurb>>

                            Reciclagem aumenta 35% em São Paulo

A coleta seletiva na cidade de São Paulo aumentou 35% em junho na comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com um levantamento feito pela Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb).

No mês passado, 7,8 mil toneladas de resíduos foram para a reciclagem contra 5,8 mil toneladas no mesmo período de 2019. Também houve uma queda de 22% nos dados de varrição devido à presença de mais pessoas dentro de casa, o que levou a menos resíduos nas ruas.

Mais interessados na reciclagem === De acordo com o Recicla Sampa (clique aqui), o aumento da coleta seletiva coincide com o crescimento do número de acessos ao site no mês de junho, que registou 40 mil visitas de interessados em informações e esclarecimento de dúvidas sobre reciclagem. Os dados mais procurados dizem respeito a pontos de coleta, reciclagem de latas e diferença entre lixo orgânico e reciclável.

Desde que foi lançado, em 2019, o Recicla Sampa teve mais de 265 mil acessos. O número de visitantes no primeiro semestre deste ano foi 295% superior ao mesmo período do ano passando, sendo 70% do público feminino.

Como separar o lixo === Para fazer a coleta seletiva o ideal é ter duas lixeiras em casa. Uma delas será usada para o lixo orgânico e a outra para o lixo reciclável, que não deve ser molhado porque isso inviabiliza o reaproveitamento. Para descartar as embalagens de vidro, plástico, longa vida, garrafas pet e latas é preciso retirar os resíduos. Os restos de alimentos e cascas de frutas não devem ser misturados com os recicláveis porque são lixos orgânicos. E as máscaras e luvas de proteção não devem ser jogadas no lixo reciclável.

Os materiais cortantes devem ser embrulhados em jornais ou papéis de espessura grossa e serem etiquetados para que o coletor não se machuque. Outra recomendação é reforçar os sacos de lixo e ensacar os resíduos duas vezes em sacos resistentes, descartáveis e aproveitar até dois terços de sua capacidade, o que evita que os coletores tenham contato com possíveis resíduos contaminados. << Com o apoio de informações/fonte: Empresa Brasil de Comunicação/EBC-por Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil – São Paulo>>

                  Descarte de embalagens no consumo via delivery

Os cuidados com o meio ambiente será ainda mais relevante juntamente com a sustentabilidade e o apelo ao consumo consciente,  quando entra em cena o descarte correto das embalagens geradas pelo consumo cada vez maior de alimentos entregues via delivery. Com o isolamento social decretado pelo avanço da pandemia provocada pelo novo Coronavirus/Covid 19, bares e restaurantes têm recorrido ao formato para manter suas atividades econômicas

Para chamar a atenção sobre a importância do descarte consciente, a Loga, orienta como fazer essa separação. “O primeiro passo é saber o que pode ser enviado para a coleta seletiva. Materiais como papel, plástico e papelão podem e devem ser reaproveitados, desde que descartados corretamente. Até mesmo a caixa da pizza pode ganhar uma nova vida, gerando renda para quem trabalha na área e voltando ao mercado como novos produtos utilizados por diferentes indústrias”, explica o responsável pelo Planejamento e Operação da empresa, Francisco de Andrea Vianna.

Veja abaixo como separar e dar a destinação correta às embalagens de alimentos recebidos via delivery.

O que separar ===  A “nova vida” desses resíduos recicláveis começa na separação dos materiais dos resíduos orgânicos, que podem ser reaproveitados via compostagem, e daqueles que tem como destino final os aterros sanitários. Itens como copos, talheres, pratos e embalagens plásticas utilizadas para acondicionar alimentos podem, depois de limpos, ser descartados em sacos de lixo transparentes ou claros, para melhor visualização do coletor, preenchidos com até dois terços de sua capacidade e amarrados com nó bem firme, para que não se rompam.

“Já os itens que tiveram contato com alimentos, como marmitas de isopor, sacos de papel ou embalagens de papelão, devem ser descartados junto com os materiais orgânicos, pois a gordura impregnada nesses materiais inviabiliza seu reaproveitamento”, pontua Vianna, que reforça a importância, também, para os cuidados na prevenção do novo Coronavírus/Covid-19. “Aqueles que tiverem em suas casas pessoas com suspeita de ter contraído a doença não devem fazer a separação do resíduo reciclável. Todos os materiais utilizados pelo enfermo devem ser descartados separadamente dos demais e destinados aos resíduos orgânicos”, salienta o representante da Loga.

O reaproveitamento === Além da correta separação dos materiais recicláveis, o responsável  da Loga dá mais uma dica para quem não sabe o que fazer com as embalagens dos alimentos comprados via delivery: reaproveitamento. De acordo com Vianna, alguns dos potes plásticos utilizados para embalar os itens podem ganhar uma nova vida em sua casa. Com um pouco de criatividade é possível transformá-los em marmitas, porta-objetos ou mesmo enchimento para travesseiros e almofadas, como no caso do isopor. Assim, conseguiremos diminuir o volume de resíduos coletados diariamente e reduzir o volume descartado nos aterros sanitários e ajudar o meio ambiente.

Os novos materiais === E como as empresas de alimentos podem contribuir para a redução do descarte de materiais plásticos na natureza? Vianna sugere a adoção de novos hábitos, como a redução da quantidade de embalagens utilizadas sempre que possível ou, ainda, a escolha de materiais menos poluentes, como os biodegradáveis. Além, claro, da contínua conscientização a seus consumidores.

“Fazer escolhas sustentáveis passa por todos nós, desde o empresário, que pode optar pelo canudo sustentável, até pelo consumidor, que pode optar em não pedir um talher descartável quando vai consumir o alimento em casa, por exemplo. Com o esforço conjunto, todos podemos fazer algo para proteger o meio ambiente”, finaliza.


O que reciclar===  Eis abaixo a lista de cada categoria de recicláveis e os componentes:

PLÁSTICOS RECICLÁVEIS:

  • EMBALAGENS DE REFRIGERANTE (PET)  // EMBALAGENS DE PRODUTOS DE LIMPEZA // EMBALAGENS DE PRODUTOS DE HIGIENE // EMBALAGENS DE FRUTAS, LEGUMES E OVOS // TAMPAS PLÁSTICAS // COPOS DE PLÁSTICO // PRATOS DE PLÁSTICO // TALHERES DE PLÁSTICO // CANUDOS // BALDES E BACIAS // SACOS E SACOLAS DE PLÁSTICO // BRINQUEDOS DE PLÁSTICO // UTENSÍLIOS DE COZINHA DE PLÁSTICO // ESCOVAS DE DENTE // ESCOVAS DE CABELO // PARTE EXTERIOR DE CANETAS // ESFEROGRÁFICAS // ACRÍLICO

 VIDROS RECICLÁVEIS: 

  • RECICLÁVEIS // GARRAFAS DE BEBIDAS ALCOÓLICAS // GARRAFAS DE BEBIDAS NÃO-ALCOÓLICAS // COPOS DE VIDRO COMUM // CACOS DE VIDRO COMUM // FRASCOS DE MOLHOS E CONDIMENTOS // POTES DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS // FRASCOS DE PERFUMES // FRASCOS DE PRODUTOS DE LIMPEZA // VIDROS DE JANELAS // VIDROS DE AUTOMÓVEIS

METAIS RECICLÁVEIS:

  •  LATAS DE ÓLEO //LATAS DE SARDINHA // LATAS DE REFRIGERANTE // LATAS DE CERVEJA // TAMPAS DE IOGURTE // FOLHAS DE ALUMÍNIO LIMPAS // SACHÊS DE CAFÉ // EMBALAGENS DE MARMITEX // FERRAGENS // ARAMES // FIOS DE COBRE // PANELAS SEM CABO // LATAS DE AEROSSOL

PAPÉIS RECICLÁVEIS:

  • RECICLÁVEIS // PAPÉIS PARA ESCREVER // PAPÉIS DE ESCRITÓRIO // CADERNOS // JORNAIS // REVISTAS // PANFLETOS // PAPÉIS DE EMBRULHO // PAPÉIS DE SEDA // CAIXAS DE PAPELÃO // CARTOLINAS // PAPÉIS KRAFT // PAPÉIS HELIOGRÁFICOS // PAPÉIS FILTRANTES // PAPÉIS DE DESENHO // EMBALAGENS LONGA VIDA // LISTAS TELEFÔNICAS // PAPÉIS IMPRESSOS // APARAS DE PAPEL

Serviço

  • Subprefeituras atendidas na Zona Norte: Casa Verde/Cachoeirinha/Limão, Santana/Tucuruvi/Mandaqui, Jaçanã/Tremembé, Penha, Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros-Parque Novo Mundo.
  • Encontre o horário da coleta: https://www.loga.com.br/new_map.htm (Obs.: No canto esquerdo, espaço indicado: coloque nome da rua, número da residência, nome do bairro e número do CEP). Ou mande mensagem por e-mail: falecomagente@loga.com.br . Ou ainda no telefone 0800.770.11.11 . Pode ainda ligar para o telefone 156 – Prefeitura de São Paulo. Site: www.loga.com.br
  • Fique atento aos dias e horários de coleta === A frota da empresa é submetida a intervenções que podem acarretar alterações nos horários estipulados, sem prévio aviso. Estas intervenções, que independem da concessionária, estão relacionadas, entre outros fatoresa: congestionamentos, quantidade de resíduos dispostos acima da média habitual, trânsito intenso de veículos nas vias da cidade, obras nas vias, pontos de alagamento, manifestações públicas, eventos municipais, acidentes e incidentes que impossibilitem a prestação de serviço de forma adequada. Durante a pandemia do Covid-19, a coleta domiciliar de resíduos comum e reciclável na cidade de São Paulo continuará funcionando normalmente. Os horários de coleta podem variar em até 3 horas, em razão da reprogramação de trabalho das equipes para evitar aglomerações. Nos serviços, há tolerância de até 2 (duas) horas em relação aos períodos estipulados.  O horário informado deve ser considerado como aproximado para retirada do material na rua do morador.

<< Com apoio de informações/fonte: Assessorias de Comunicação / Loga  e Amlurb >>

ObraFácil

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora