22.5 C
São Paulo
domingo, 5 dezembro, 2021
Início Bem Estar Prefeitura implanta 26 Polos de Curativos para lesões de maior complexidade

Prefeitura implanta 26 Polos de Curativos para lesões de maior complexidade

Tempo de Leitura: 2 minutos

 

  • Linha de cuidado do paciente com ferida aguda e crônica foi lançada nesta 5ª feira (14/10/2021), quando também foi apresentado o Manual de Padronização de Curativos. Foram investidos R$ 18,8 milhões em recursos materiais

Esses polos foram distribuidos por todas as regiões da cidade. Na Zona Norte, foram definidos  pela Coordenadoria Regional de Saúde (CRS-Norte): HD Vila Guilherme, AE Tucuruvi e AE Peruche.

A Prefeitura da Cidade de São Paulo investiu R$ 18,8 milhões em recursos materiais, adquiridos por meio de pregão eletrônico. No total, são nove empresas distribuidoras, que representam 15 linhas de produtos, entre os quais: curativo carboximetilcelulose com prata (age contra os micro-organismos e absorve secreções), curativo membrana de celulose porosa (indicada para o tratamento de queimaduras) e malha tubular rede têxtil para fixação de curativos.

Já a contratação dos enfermeiros estomaterapeutas (estomaterapia é uma especialidade da enfermagem que atua em três grandes áreas, sendo a de feridas uma delas) ficou a cargo das organizações de saúde parceiras que administram as unidades em que os polos foram instalados.

Os atendimentos vão acontecer em 13 Hospitais Dia (HDs), cinco Assistências Médicas Ambulatoriais de Especialidades (AMAs-Es), três Ambulatórios de Especialidades (AEs), quatro Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e uma AMA/UBS integrada.

Cada polo conta com um enfermeiro estomaterapeuta e materiais de ponta com tecnologias regeneradoras. “Saímos de 10 para 23 tecnologias”, disse a analista de saúde e enfermeira Christini Aparecida Pernela Di Onofre, que integra a Comissão Especial de Análise e Padronização de Curativos Médicos em Geral da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

As novas tecnologias aceleram processos, como de cicatrização e hidratação de pele. “O principal benefício é qualitativo, sobretudo para o paciente”, afirmou Sandra Maestrelli Goicocheia, assessora técnica da Coordenadoria de Atenção Básica.

Segundo o presidente da Comissão Especial de Análise e Padronização de Curativos Médicos em Geral, o enfermeiro Anderson Luís Marcelino Martins,  a rede pública de saúde da capital passa a contar com o que há de melhor em termos de coberturas para tratamento de lesões.

Para orientar os profissionais da rede pública municipal sobre o uso de coberturas no tratamento de feridas de acordo com a padronização dos materiais existentes e direcionar os cuidados conforme os protocolos de tratamento vigentes, a SMS elaborou o Manual de Padronização de Curativos e o Protocolo de Feridas.

As empresas detentoras das tecnologias estão oferecendo capacitação presencial para os profissionais dos 26 Polos de Curativos e dos 11 hospitais da administração direta. Por meio de parceria com o Centro de Desenvolvimento, Ensino e Pesquisa em Saúde (Cedeps), a Secretaria Municipal da Saúde vai oferecer, a partir de novembro, capacitação aos demais funcionários da rede municipal na modalidade de ensino a distância. Nesse primeiro momento, serão destinadas 1.200 vagas.

De acordo com a secretária-executiva de Atenção Básica, Especialidades e Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal da Saúde,  Sandra Maria Sabino Fonseca, o novo serviço vai possibilitar reduzir o número de amputações, principalmente de pacientes diabéticos, e de internações. “Vamos conseguir desospitalizar paciente que hoje, por vezes, ocupa leito para curar a ferida crônica. Ele não vai mais precisar ocupar esse leito, poderá ir para a sua casa e passar a ser atendido em um desses Polos de Curativos, mantendo o convívio familiar e conseguindo melhores resultados.”

<Com apoio de informações/fonte: Secretaria Especial de Comunicação-Secom/PMSP>


d