da Redação DiárioZonaNorte

“O Caso Cracolândia na Zona Norte”  acabou. Resolvemos não mudar mais”, foi o que anunciou na manhã desta 4ª feira (14/11/2018), o Secretário Municipal de Relações Sociais (SMRS), Milton Flávio Lautenschläger, diante de 10 pessoas da  Comissão de Representantes da Ponte Pequena-Armênia / Zona Norte. Muito calmo, ele explicou que o prefeito Bruno Covas estava preocupado com o assunto, está mudando o perfil de seu governo, e quer o apoio mais direto dos moradores. “Afinal, temos que reconhecer que os moradores são os maiores interessados e sabem o que acontece na região”, complementou o Secretário, demonstrando mais uma vitória da cidadania.  Em compensação, a região ganhará benefícios com novos equipamentos e até a promessa de nova iluminação na Av. Estado / Av. Cruzeiro do Sul — com a inauguração do Circuito de Compras da  Feira da Madrugada. < Neste ano, é o segundo caso de uma decisão dos moradores contrária ao governo municipal; o primeiro foi uma rua da Pinheiros  que impediu colocação de asfalto em cima dos paralelepípedos>
Uma vitória === A boa notícia foi ecoada em uma sala de reuniões no 11º andar da sede da Prefeitura de São Paulo, no Edifício Matarazzo, no mesmo piso onde fica o Projeto Redenção, administrado pela da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Assistência Social, a SMADS – que dá assistência aos dependentes químicos da “Cracolândia”. O secretário estava ladeado pela recém nomeada chefe de Gabinete da SMADS, Francine Lopes — representando o novo Secretário José Antonio de Almeida Castro, que deixou a Chefia de Gabinete e assumiu a pasta em substituição à Filipe Tomazelli Sabará, que fará parte do governo estadual –, e do Coordenador Geral da SMRS, o advogado Dr. Orlando Corrêa da Paixão.
A repercussão === Nesta segunda reunião que aconteceu na Prefeitura de São Paulo (veja aqui), foi a sequência de importantes passos que a população da região da antiga Ponte Pequena (um nome que deve ser preservado pela sua história) e hoje ao lado da Armênia (por causa da Estação do Metrô que assumiu o nome do local), que foi contra à transferência dos serviços do Atende da Cracolândia da Luz para a Av. Cruzeiro do Sul. A medida estava sendo tomada pela Prefeitura de São Paulo sem comunicação aberta ou mesmo sem audiência pública –afetando moradores, escolas, empresas, comércio, shoppings, faculdades, hotéis – entre outros.  E que  teve uma reação de imediato da presidente da Associação Amigos do Mirante, Alba Medardoni, e do presidente da Subseção Santana da Ordem dos Advogados do Brasil, Dr. Cláudio Moreira do Nascimento, que ocasionou o apoio de toda a Zona Norte por causa da proximidade e a interferência que poderia prejudicar os locais próximos de Santana, Carandiru, Parada Inglesa, Jardim São Paulo, Vila Guilherme e outros bairros.  (Reveja todas as reportagens anteriores no final). Houve muitos abaixo-assinados, incluindo um virtual com mais de 10 mil nomes, passeatas nas ruas, reportagem de tv, entrevistas em rádio e uma reação muito grande nas mídias sociais.
Todos podem ajudar  ===  Além da boa notícia, que acaba com o pesadelo que há mais de um mês atormentava os moradores, o Secretário de Relações Sociais pediu a colaboração dos Representantes da Comissão para debater o problema e trazer sugestões para o local, que pode ter o apoio de todos. Já ficou acertado que o terreno onde seria transferida a Cracolândia — ao lado do Santuário das Almas e em frente ao Shopping D — poderá ser revertido para um equipamento público. A Comissão estará estudando alternativas do que pode ser apresentado, com o apoio de projetos (sem custos) do Instituto Federal de São Paulo – que estava representado na reunião pelo diretor Luiz Claudio de Matos Lima Junior. As empresas e entidades da região poderão espontaneamente colaborar com apoio aos projetos e ter seus nomes vinculados a essas futuras realizações.
O que tem para melhorar === O Secretário Milton Flávio ouviu atentamente relatos da advogada Joana D´Arc Figueira Cruz, moradora há mais de 30 anos e líder comunitária da região, que revelou a inoperância de outros equipamentos sociais (no mesmo nível) administrados por ONGs / Organizações Sociais  junto à Prefeitura de São Paulo que, há anos, não demonstram eficiência nos serviços propostos. Um levantamento será feito pela SMADS para debate em próxima reunião – que já está definida para a primeira semana de dezembro.
Cidadania e próxima reunião === “Mesmo com essa vitória, não vamos desativar a mobilização de todos, os abaixo-assinados, as reuniões e ficaremos atentos até o projeto sair para nossos moradores”, comentou a advogada  Joana D´Arc. Depois de duas horas de reunião, todos saíram com o sabor de mais um passo de vitória. Um modo de resgatar a cidadania e ter uma colaboração com o poder público, que na realidade é do bom entendimento para uma cidade com mais condições e qualidade de vida para todos. E Alba Medardoni, da Associação Amigos do Mirante, tinha mais uma comemoração: “O Secretário Milton Flávio, deu a palavra que estará presente em nossa próxima e última reunião do ano, no dia 29 de novembro, que vai acontecer no salão de eventos do Santuário Nossa Senhora Salete”.  Segundo ela, é uma forma de se fazer um balanço de tudo que aconteceu, os ganhos para a região, as cobranças e as boas intenções do governo, reafirmando a importância do resgate da cidadania.

Reportagens/clique nos títulos:

(*) Representantes da Comissão: Alba Medardoni (presidente da Associação Amigos do Mirante), Dr. Cláudio Moreira do Nascimento (presidente da OAB-Subseção Santana), Joana D´Arc Figueira Cruz (advogada – líder comunitária região Ponte Pequena/Armênia ), Luis Cláudio Matos de Lima Júnior ( engenheiro e diretor do Instituto Federal de São Paulo), Antonio Roberto Freire (diretor CONSEG V.Maria e líder comunitário Zona Norte), Nélson Ferreira Filho (líder comunitário Zona Norte e Conselheiro de Saúde/ZN) e o apoio do DiárioZonaNorte.


 

Organicos

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora