Início Destaque Prefeito visita Santana, um território esquecido com outros problemas

Prefeito visita Santana, um território esquecido com outros problemas

da Redação DiárioZonaNorte

Com olhos voltados para a reeleição, em um território esquecido desde o começo do ano pelo atual subprefeito que nada fez e nem aparece em público, com muitas promessas do passado da gestão atual, o prefeito Bruno Covas fez uma vistoria nas intervenções urbanas no distrito de Santana/ Tucuruvi/ Mandaqui, na Zona Norte, neste sábado (08ago2020).

A região está recebendo uma série de melhorias no bairro que mostra outros problemas (segurança, tendas/barracos em plena Av. Cruzeiro do Sul, entre outros),  como as ações de recapeamento de vias (que não tem sinalização horizontal, apesar do Código de Trânsito proibir a liberação das vias sem essa providência), requalificação de ciclovias (foi reativada somente a Ciclovia de Lazer aos domingos e feriados agora com o patrocínio da Uber), readequação de calçadas (em locais com boas calçadas e em obras particulares que serão construídas), obras de segurança viária (sem sinalização horizontal em várias vias), e implantação de iluminação em LED ( várias ruas/avenidas/praças continuam com iluminação irregular, como na Av. Guilherme Cotching na Vila Guilherme, ou até a Av. Cruzeiro do Sul – na região da Ponte Pequena).

As ações são realizadas pelas secretarias das Subprefeituras e de Mobilidade e Transportes e acontecem no quadrilátero entre a Av. Gen Ataliba Leonel, Rua Conselheiro Saraiva, Av. Dr. Zuquim e Rua Chemin Del Pra.

O prefeito afirmou que foram R$ 6 milhões em melhorias na infraestrutura urbana que vão beneficiar, em especial, os pedestres que circulam na região. Mas essas intervenções não foram divulgadas com antecedência e não foram revelados os custos separados com os responsáveis por elas.

“Aqui é uma região com muitos pedestres, seja por conta das estações do metrô, do terminal de ônibus e das ruas de comércio. Logo, trata-se de um investimento importante para ajudar esse que é o mais prejudicado na mobilidade, que é o pedestre”, completou o prefeito. Neste sábado, a Prefeitura publicou no Diário Oficial da Cidade o Decreto 59.670, que regulamenta a lei e institui o Estatuto do Pedestre na cidade de São Paulo.

Recapeamento === Com o objetivo de garantir um pavimento de mais qualidade na região de Santana, a Prefeitura está executando obras de recapeamento em 4.770 metros de extensão, o que significa mais de 100 mil m² com nova camada de asfalto.

Para realizar um serviço mais eficiente, a gestão informa que investiu em sistemas digitais que monitoram as vias e identificam o serviço necessário a ser realizado de acordo com o desgaste do asfalto. Dessa forma, é possível realizar ações de forma exclusiva e com um investimento mais assertivo. Até o momento, “348 ruas e avenidas da cidade” (não só Santana na Zona Norte) foram concluídas com recapeamento, o que corresponde a 567,2 km, distância aproximada entre São Paulo e Araçatuba.

Ciclovias === As ciclovias do quadrilátero serão requalificadas por meio do Plano Cicloviário, que tem foco na ampliação da malha cicloviária e sua integração a outros modais de transporte coletivo como ônibus, trem e metrô, além da melhoria de grande parte da estrutura da rede existente. Na Av. Cruzeiro do Sul, entre rua Pasteur até a rua Leite de Morais, serão requalificados 3.26 km de ciclovia.

Até o fim deste ano, São Paulo terá a maior malha dedicada às bicicletas dentre todas as capitais brasileiras, com 676 km. Serão 173,5 km de novas conexões e 310 km de requalificações. Os investimentos são da ordem de R$ 325 milhões nesta etapa de ampliação e recuperação da infraestrutura cicloviária (a reforma inclui asfalto novo, nivelamento da sarjeta, mais tachões de segurança, sinalização horizontal e vertical).

Calçadas ===  A região também passa por obras de requalificação de calçadas em cerca de 8 mil metros de extensão. Até o momento, 760 metros e mais de 2.620 m² foram concluídos. Todas as calçadas terão rampas de acessibilidade e piso tátil, além de serem construídas com material próprio para evitar vibrações e não apresentarem irregularidades que possam causar interferências.

Essas medidas visam garantir um passeio público de superfície contínua, antiderrapante e acessível para toda a população de São Paulo. Até o momento, a Prefeitura executou aproximadamente 800 mil m² de calçadas, entre 2019 e 2020.

Assim como nos passeios públicos, a readequação de cruzamentos também está em execução para dar maior segurança às pessoas que caminham por esta região. Uma das ações adotadas foi implantar uma nova ilha central de refúgio para o pedestre e sinalização que obriga o motorista a reduzir a velocidade, como foi realizado na Rua Voluntários da Pátria com a Rua Dr. César.

Iluminação ===  A região também recebeu novos pontos de iluminação com LED em trechos da Av. Cruzeiro do Sul e Rua Voluntários da Pátria e até o final do ano, o quadrilátero ganhará nova iluminação. No distrito de Santana/ Tucuruvi / Mandaqui, cerca 870 pontos de luz foram modernizados.

Áreas Calmas ===  A Área Calma Santana, na Zona Norte, foi projetada em uma das regiões da cidade onde há grande circulação de pessoas, com oferta de transporte coletivo como metrô e ônibus, comércio de rua, faculdades e escolas.

No Terminal Santana, que é interligado com a estação Santana do Metrô, há 64 linhas de ônibus. Por hora passam 2 mil pedestres em apenas uma faixa de travessia em frente à estação. Entre 2015 e 2017, a área teve sete atropelamentos fatais e 39 atropelamentos.

Entre as medidas previstas para evitar esse tipo de acontecido estão a ampliação e requalificação de calçadas com acessibilidade (rebaixamento junto às travessias), rotatórias (que obrigam os carros a reduzirem a velocidade); reposicionamento de faixas de travessia, melhoria de sinalização, iluminação; e padronização da sinalização horizontal e vertical. 

d