Início Destaque Sem espaço, Cemitério Vila Nova Cachoeirinha exuma 1056 corpos

Sem espaço, Cemitério Vila Nova Cachoeirinha exuma 1056 corpos

Tempo de Leitura: 3 minutos

da Redação DiárioZonaNorte

O Serviço Funerário  Municipal deu início na 5ª. feira (01/04/2021) a exumação de 1.056 restos mortais enterrados no Cemitério Vila Nova Cachoeirinha, na Zona Norte de São Paulo, para liberar espaço para novos sepultamentos.

Colapso

Na 3ª. feira (30/03/2021) a Prefeitura de São Paulo suspendeu temporariamente os sepultamentos no Vila Nova Cachoeirinha, o segundo maior cemitério da cidade de São Paulo – ocupando uma área total de  350.000m² – com 6.764 concessões e 21.132 sepulturas (terra e gavetas).

A demanda do Cemitério Vila Nova Cachoeirinha deve ser absorvida pelos Cemitérios  Chora Menino (Zona Norte) Perus  (Zona Noroeste).

Apenas estão liberados no Vila Nova Cachoeirinha  o sepultamento de  pessoas cuja as famílias tenham concessão de jazigos no local, conforme o comunicado interno nº 14/FM-21/2021 do Departamento Técnico de Administração e Finanças – da Divisão de Atendimento de Convênios e Funerais do Serviço Funerário da Cidade de São Paulo.

De acordo com o artigo 551 do Decreto Estadual 16.017/80, as exumações devem ser realizadas quando passados três anos (para adultos) e dois anos (para crianças até 06 anos) da data do sepultamento.

A quadra, onde os corpos estão sendo exumados já tem túmulos fechados a mais de quatro anos e nenhum familiar manifestou interesse sobre o destino dos ossos, mesmo após notificação do Serviço Funerário Municipal.

Exumação

Cem funcionários executam a tarefa, que deve durar aproximadamente 20 dias. Cada uma das sepulturas abertas, comporta 8 corpos (quatro de cada lado). Os ossos retirados são cuidadosamente limpos e colocados em sacos plásticos azuis com cerca de 6 quilos cada um, passam por um processo de identificação e são armazenados em um ossário geral dentro do próprio cemitério.

A tarefa, que antes era rotineira dentro da operação de um cemitério, passa a ser urgente a medida que cresce o número de pessoas vitimadas pela Covid-19.

Aumento no volume de sepultamentos

Os cemitérios de São Paulo tiveram um aumento de quase 30% nos enterros, pulando de 7.500 para 9.728 sepultamentos ao mês. Para dar conta do volume de enterros, decorrentes da Pandemia do Covid-19, a Prefeitura de São Paulo estendeu os sepultamentos até as 22h nos Cemitérios Vila Formosa, São Pedro (Vila Alpina), Cachoeirinha e São Luiz.

d