Início Região Obras de Contenção da Encosta alivia preocupação dos moradores na V.Maria Alta

Obras de Contenção da Encosta alivia preocupação dos moradores na V.Maria Alta

da Redação DiárioZonaNorte

Depois de muita luta e espera, finalmente os moradores da Rua Ciro com a Praça da Ernani Pinto — bem atrás do prédio da Prefeitura Regional V.Maria/V.Guilherme/V.Medeiros–, na Vila Maria Alta, podem dormir tranquilos. 

As obras de contenção da encosta que tanto atormentavam tiveram início em maio e com previsão de término em 04 de outubro deste ano. São 150 dias que a empresa Lemam Construções e Comércio Ltda. tem acordado com a Prefeitura de São Paulo, depois de vencer as licitações, com o preço de quase R$3,8 milhões.

INDíCIOS DE OBRA COMEÇADA

Uma enorme placa expõe e torna público que as obras referem-se “a contenção da encosta localizada no quadrilátero da Travessa João Rangel, rua Belchior de Ordas, Rua Cícero e Av. da Conceição, na área administrada pela Prefeitura de Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros”.

E o local já demonstra a atividade da Lemam Construções com os tapumes de alumínio nas divisórias internas  e  externas da obra – além do material de construção.

Uma placa semelhante também integra a paisagem no lado de cima da encosta, ao lado da parte traseira da  Prefeitura Regional – onde o chão está todo rachado — com a Travessa Polimestor, sem saída,  e acesso pela  Av. General Mendes.

IGREJA DE VOLTA

Quem está satisfeito também é o Padre Eloi Schons, da Igreja Nossa Senhora da Candelária, que administra a Paróquia e a  Capela Nossa Senhora de Fátima, que foram atingidas pelo desmoronamento do local, há quase sete anos.

E foi interditada pela Defesa Civil, interrompendo  as cerimônias e cultos. Ao lado da Capela, o barranco também afetou 26 imóveis, que também foram interditados, e uma obra embargada.

NOVA GESTÃO

Em todo esse tempo, promessas e tentativas de acertos foram realizados pelas gestões anteriores. Houve até liberação de verba, mas as construtoras entraram na Justiça contra a vencedora da licitação. O prazo foi extinto e o valor da licitação foi congelado e retornou aos cofres do Tesouro Municipal.

Com a nova gestão de governo, o prefeito regional Dário José Barreto colocou o assunto como prioritário e prometeu que resolveria o assunto, constando de sua agenda diária e de várias reuniões.

Uma delas com apoio da vereadora Adriana Ramalho (PSDB), junto ao vice-prefeito Bruno Covas (também Secretário das Prefeituras Regionais) e secretários de várias áreas. E finalmente a obra foi aprovada de novo em 03 de março.

LICITAÇÕES E SAI A VENCEDORA

Seguindo todos os parâmetros normais, houve nova licitação publicada no Diário Oficial da Cidade e abertura das propostas em 16 de março. Uma reunião que teve um calhamaço de documentos das concorrentes, chegando a mais de cinco mil páginas que foram rubricadas pelos participantes da Comissão de Licitações.

O processo foi dado em continuidade e, no final, foi eleita a vencedora – que agora está com as obras em andamento.

Releia as reportagens publicadas e vejas as galerias com várias fotos históricas, do estado do barranco e local, mapas e reuniões:

“Prefeitura Regional de Vila Maria pode perder verba de 4 milhões para obras em área de risco” – (28/02/2017) – Link:   https://bit.ly/2nr18B1

“ Dinheiro liberado, falta agora a construtora” –  (16/03/2017) – Link:  https://bit.ly/2mWEpIY

d