por Otacílio Montagner (*)

Mesmo sem as grandes solenidades   que costumávamos realizar num passado não muito distante, quando toda a comunidade se reunia para participar dos grandes shows musicais e desfiles que marcavam a passagem do aniversário do Jardim Japão, não poderíamos deixar passar esta  importante (13/10/2018) data sem parabenizarmos este grande momento quando o bairro completará seus 80 anos de existência e desenvolvimento.

Relembrando um pouco de sua história, conforme documentos encontrados, foi no dia 13 de outubro de 1938 que as primeiras escrituras foram lavradas em cartórios de registros de imóveis, embora esta data tem sido contestada por munícipes que apresentaram escrituras de lotes de terreno e algumas residências que datam do ano de 1924, porém não oficialmente.

Os anos difíceis === No entanto, essas  divergências em nada altera seu passado e as dificuldades encontradas pelos primeiros moradores que escolheram este local tendo como objetivo fundar um novo bairro, criar uma nova comunidade. Foi assim que com muita luta e trabalho conseguiram atrair outros munícipes interessados em adquirir propriedades e construírem suas residências, que muitas vezes eram destruídas pelos temporais e inundações muito comuns naquela época.

As primeiras dificuldades foram sendo superadas e com o decorrer dos anos o bairro já contava com uma nova configuração. No ano de 1947 teve início as instalações da rede elétrica no bairro, acelerando o desenvolvimento com ruas asfaltadas, praças urbanizadas, canalização de córregos, água encanada e linha de ônibus entre outros benefícios em favor da população. O comércio expandiu-se ao longo da Av. das Cerejeiras, mas o grande salto deu-se com a expansão dos empreendimentos imobiliários.

O progresso === E surgiram dezenas de edifícios de apartamentos de médio e bom padrão, trazendo um significativo aumento  de novos munícipes que descobriram no bairro um local bom para se viver. Um excelente local por oferecer uma boa estrutura, muita área verde, bom sistema de transporte coletivo, fácil acesso ao centro e as grandes rodovias tais como Via Dutra, Fernão Dias e Ayrton Senna. A segurança é razoavelmente  boa e o número de escolas e creches tem sido o suficiente para atender as demandas do bairro.

Apesar do alto índice de desenvolvimento que o bairro atingiu ainda falta muita coisa para ser feita. O poder público anda bastante ausente, nossas áreas verdes estão ociosas sem o mínimo de estrutura para que seus moradores possam desfrutar de momentos de lazer, com exceção de futebol nos finais de semana.  existem ainda  muitos pontos viciados de descartes de materiais usados, entulho, moveis velhos entre outros objetos, apesar que a Subprefeitura estar fazendo um bom trabalho no sentido mudar estes locais colocando pneus em forma de vasos com plantas  e que tem dado bom resultado.

Os desbravadores === Neste aniversário não poderíamos deixar de relembrar e prestar nossas homenagens aos primeiros desbravadores que aqui se estabeleceram e muito contribuíram para a formação do Jardim Japão. Nossos agradecimentos às famílias do Cel. Domingo Fabio Neto e a Eduardo Pereira e muitos outros que são ícones da história deste pujante bairro, que orgulhosamente faz parte da nossa querida  Cidade de São Paulo.  Parabéns Jardim Japão pelo seu Aniversário, 80 anos de existência e progresso.


(*)  Otacílio Montagner – um cidadão nato e atuante, apaixonado pela Zona Norte, e participante de muitas reuniões de Saúde, Transportes e audiências públicas. No passado, fundador e presidente da Associação dos Moradores do Jardim Japão. E, por diversas vezes, presidiu e atualmente é o vice-presidente do Conselho Comunitário de Segurança (CONSEG) da Vila Maria.

LimpaSP – estréia

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora