Início Cultura Filme “Pixinguinha” acerta ao fazer um merecido resgate à memória de um...

Filme “Pixinguinha” acerta ao fazer um merecido resgate à memória de um gênio

Tempo de Leitura: 3 minutos

 

por Aguinaldo Gabarrão (*)

Um dos maiores méritos do filme Pixinguinha – Um Homem Carinhoso” é colocar o biografado novamente na pauta brasileira. Em vida, o músico, compositor e instrumentista Alfredo da Rocha Vianna Junior (1897-1973) conheceu a glória, o ostracismo e nos últimos anos de vida obteve das novas gerações, o revival merecido.

O filme conta a trajetória do menino “Pizindin” – apelido carinhoso que recebeu de sua avó – passando pela adolescência e fase adulta. Porém, a história não se prende a muitas datas e nomes, tão pouco é rigidamente linear.  Isto porque a música tem o papel de estabelecer a métrica temporal do filme.

 

E, a partir dela, fatos reais de sua vida são impregnados dessa exuberante musicalidade, recuperada com o trabalho precioso do compositor, pianista e arranjador Cristóvão Bastos, o que confere um tratamento poético e lúdico à história.

O roteiro de Manoela Dias opta pela narrativa em primeira pessoa e integra elementos documentais – antigos filmes e fotos de Pixinguinha – à realidade subjetiva do artista em confronto com seus piores pesadelos: o álcool, as decepções com a falta de trabalho e a possibilidade da perda da própria moradia.

Esses elementos dramáticos, sob a batuta dos diretores Denise Saraceni e Allan Fiterman, não derrapam em sentimentalismo exagerado, e a trama se desenvolve suavizada pela maneira doce com a qual Pixinguinha e sua esposa Beti lidam com as adversidades.

Seu Jorge (Marighella leia crítica aqui ) e Thaís Araújo transmitem cumplicidade no jogo silencioso de olhares e oferecem graça e emoção, elementos indispensáveis e presentes nas músicas de Pixinguinha.

Se em alguns momentos, o filme apresenta características de uma produção feita com o olhar para a TV, com cortes que parecem caminhar para um intervalo comercial, isso não diminui o interesse ou tira o brilho de se contar a história do poeta maior da MPB, ele próprio “… um poema de ternura e paz…”.


Assista ao trailer abaixo – clique na imagem:


Serviço:

PIXINGUINHA

  • Gênero: Drama, Biografia
  • Classificação: 14 anos
  • Duração: 101 minutos.
  • Elenco: Seu Jorge, Taís Araújo, Danilo Ferreira, Agatha Moreira, Milton Gonçalves, Tuca Andrada e Klebber Toledo
  • Direção: Denise Saraceni e Allan Fiterman / Roteiro: Manoela Dias / Música: Cristóvão Bastos Direção de Elenco: Ciça Castello / Produção: Carlos Moletta e Viviane Mendonça / Produtora Executiva: Heloisa Rezende / Direção de Produção: Samantha Queiroz / Direção de Fotografia: Jean Benoit / Direção de Arte: Marcos Flaksman / Música: Cristóvão Bastos / Edição: Mair Tavares / Figurinos: Luciana Buarque / Som Direto: Jorge Saldanha / Mixagem: Miriam Biderman / Montagem: Mair Tavares / Produção: Ypearts Audiovisual (Ipê Artes) / Coprodução: Globo Filmes, Globoplay, Telecine, Canal Brasil, RioFilme / Distribuição nacional: Downtown Filmes / Distribuição internacional: Downtown Filmes e Ypearts Audiovisual

(*) Aguinaldo Gabarrão – ator e consultor de treinamento corporativo. Um eterno colaborador do DiárioZonaNorte.


Álbum/portifólio = clique na foto para expandí-la:

 

d