Início Destaque Zona Norte concentra 26% dos casos de infecção por Covid-19 na cidade

Zona Norte concentra 26% dos casos de infecção por Covid-19 na cidade

da Redação DiárioZonaNorte

No estado de São Paulo, em toda a pandemia já houve 2.554.841 casos confirmados de COVID-19, com 78.554 vítimas fatais da doença. Entre o total de infectados, 2.184.195 já estão recuperados, incluindo 257.178 pessoas que estiveram internadas e receberam alta hospitalar.

O Boletim Epidemiológico Covid-19 da Secretaria Municipal de São Paulo, datado desta 3a. feira (06/04/2021), aponta 761.597 casos confirmados e 23.164 óbitos.

Zona Norte em números

Destes 23.164 óbitos, a Zona Norte de São Paulo concentra 26% dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em decorrência da Covid-19 da cidade.  Compilamos os dados por Distrito Administrativo  dentro da classificação geográfica da cidade, ou seja, da Freguesia do Ó até  o Parque Novo Mundo e chegamos a soma de 5.024 vítimas –  desde o início da pandemia até o dia 30 de março de 2021.

Distrito Administrativo (Residência) Número de Óbitos
Brasilândia 720
Casa Verde 244
Cachoeirinha 422
Freguesia do Ó 524
Jaçanã 278
Limão 271
Mandaqui 329
Santana 404
Tremembé 481
Tucuruvi 318
Vila Guilherme 166
Vila Maria 389
Vila Medeiros 478
Total de Casos 5.024

Fonte: SIVEP GRIPE/DVE/COVISA/SMS-SP. Data de atualização: 30/03/2021. Dados preliminares, sujeitos a alteração.

Ainda se tratando de Zona Norte, as regiões administrativas da Freguesia do Ó/Brasilândia,  concentram o maior número de óbitos registrados: 1.244.  Em segundo lugar está a região de  Santana/Tucuruvi/ Mandaqui com 1.051 vítimas, seguida de Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros com 1.033.

Se a doença começou em dezembro de 2019 nas classes mais altas, em 2021  ela acelerou nas periferias. A explosão dos números é explicada  em parte, principalmente  nos bairros periféricos, pela dificuldade do isolamento social pelas condições precárias  de moradia, pela falta de amparo financeiro e social. Muitos moradores vivem na informalidade e precisam sair de casa para trabalhar para gerar o mínimo de renda para sustentar a casa.

d