Pela primeira vez, a cidade de São Paulo celebra o Dia Mundial da Oliveira, comemorado em 24 de novembro. A iniciativa é fruto de uma parceria da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) com a Associação Brasileira de Produtores, Importadores e Comerciantes de Azeite de Oliveira (Oliva), e contará com ação sobre a importância do azeite.

A celebração será no dia 22 de novembro, quinta-feira, com o workshop “Conhecendo o Azeite de Oliva”, seguido de uma experimentação de azeites ao término da apresentação, que será realizado na Universidade Aberta do Meio Ambiente e da Cultura de Paz (UMAPAZ). A apresentação aborda tópicos como o cultivo da oliveira, a colheita, moagem e separação das azeitonas, a classificação dos azeites, os benefícios do consumo à saúde e também as análises físico-químicas e sensoriais.

A comemoração da data é um fato inédito não apenas em São Paulo, mas no Brasil. “A celebração do Dia Mundial da Oliva é um marco importante para a uma de nossas maiores missões enquanto entidade, que é conscientizar a população sobre a importância do consumo do azeite”, aponta Rita Bassi, Presidente da Oliva.

Para o secretário do Verde e do Meio Ambiente, Eduardo de Castro, “a participação da nossa cidade nesta ação é extremamente importante, pois as pessoas procuram um modo de vida mais saudável, e sabemos que o consumo do azeite é um importante ingrediente nutricional”, diz.

A ação visa disseminar a informação sobre os benefícios do azeite à saúde em vários aspectos, sendo aliado importante no auxílio ao combate de doenças como diabetes, osteoporose, câncer e problemas cardiovasculares. Estudos realizados nos últimos anos constataram também o impacto positivo para o meio ambiente em termos de biodiversidade, relacionados ao aproveitamento de solo e combate à desertificação e boa capacidade de fixar gás carbônico da atmosfera no solo.

Comemorado em diversos países, o Dia Mundial da Oliveira foi instituído em 2016 pelo Conselho Oleícola Internacional (COI), órgão subordinado à ONU e encarregado de gerir o Convênio Internacional do Azeite de Oliva (COI). Filiada ao COI, a Oliva segue, no Brasil, as orientações e diretrizes da entidade, além de aplica-las no Programa de Controle da Pureza dos Azeites.

Benefícios à saúde associados ao consumo de azeite de oliva

Mundialmente disseminada, uma das propostas da comemoração desta data é a de reforçar os benefícios que uma dieta rica em azeite traz à saúde das pessoas. Diversos estudos realizados comprovam que consumir cerca de duas colheres de sopa diárias de azeite traz algumas vantagens ao corpo humano.

O controle de colesterol é um dos benefícios que o consumo do azeite proporciona. Por ser uma fonte gordura insaturada, o azeite de oliva é um forte aliado no combate à problemas cardiovasculares, já que, além de reduzir o nível de colesterol ruim, ele aumenta o colesterol bom (HDL), que ajuda a evitar o infarto do miocárdio.

Outra vantagem é a prevenção de diabetes, pois, além de reduzir o colesterol ruim, o azeite de oliva auxilia no controle do nível de glicose e triglicérides no organismo, sendo um importante aliado na prevenção de diabetes. Contém, inclusive, outros elementos (como o ômega-3) que pode inibirem o crescimento de células cancerígenas e o ataque de radicais livres ao DNA, reduzindo possíveis mutações celulares.

Ele é também rico em vitaminas A, D, E e K, o que contribui para a prevenção de doenças e faz dele um poderoso antioxidante e analgésico, além de estar presente na dieta de quem deseja ficar mais forte de forma saudável, já que ele auxilia no ganho de massa muscular por possuir uma alta densidade energética, sendo também um importante aliado na perda de peso.

Produção, consumo e importação

Na última reunião realizada com membros do Comité consultivo do azeite e das azeitonas de mesa do Conselho Internacional do Azeite (IOC – International Olive Council), em Madri no mês de outubro, pesquisas indicaram que houve um aumento da produção do azeite de oliva mundialmente. Entre outubro de 2017 e setembro de 2018, o aumento registrado foi na casa dos 29%, mas a previsão de 2018 e 2019 é de uma queda de – 8%.

Em relação ao consumo mundial, o país que lidera é a Itália, que consome aproximadamente 510 mil toneladas/ano. Em segunda fica a Espanha (470k), Estados Unidos (312k), Turquia (176k), Grécia (130k) e Marrocos (120k). O Brasil aparece consumindo cerca de 75 mil toneladas por ano, com previsão de um aumento de 4% no consumo para o período de 2018 – 2019, em comparação com 2017 – 2018.

Durante a reunião ainda foi apresentado dados em relação à produção x consumo mundial de azeite de oliva, que praticamente ficou balanceado, o que indica que quase tudo que se produziu foi consumido mundialmente, cerca de 3 bilhões de toneladas do produto. Levando em consideração o consumo anual do Brasil, com 75 mil toneladas, o principal exportador para o país é Portugal, seguido de Espanha, Argentina, Chile e Itália.

Workshop – Conhecendo o Azeite de Oliva

Quando: 22 de novembro – 10h às 12h
Onde: Universidade Aberta do Meio Ambiente e da Cultura de Paz (UMAPaz) – Auditório 2 | Av. Quarto Centenário, 1268 – Portão 7A – Ibirapuera – São Paulo/SP (não há estacionamento no local)
Telefone: (11) 2776-1920

Investir e Ganhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora