A startup colombiana Picap, de serviço de mototáxi via aplicativo de celular, prepara o desembarque oficial no Brasil. A empresa, que captou U$ 2,5 milhões de investimento, escolheu as cidades de São Paulo, o Rio de Janeiro  e Recife para lançar a operação até o fim de setembro e já cadastra motociclistas interessados em oferecer o serviço — os interessados podem solicitar o cadastramento no próprio aplicativo (app).

No país vizinho, o aplicativo (app) possui uma base de 20 mil motociclistas ativos e 200 mil usuários, com uma média de um milhão de viagens por mês. Operando desde 2016 na Colômbia, a Picap chega ao Brasil para facilitar o transporte privado de passageiros por meio de motocicletas, reduzindo em cerca de 50% o tempo de deslocamento e com um custo até 30% menor, comparado aos aplicativos de carros particulares.

A Picap é uma empresa de tecnologia pensada e desenvolvida para conectar motociclistas e pessoas que desejam se locomover de maneira mais rápida e barata nas grandes cidades, organizando e facilitando um serviço já amplamente utilizado em diversas cidades do mundo. Além de promover a “fuga” dos grandes congestionamentos aos usuários, o aplicativo também é uma oportunidade para os motociclistas. Com um sistema de economia colaborativa, a Picap fornece aos condutores uma fonte de renda complementar e a possibilidade de empreender, sendo eles responsáveis pelos seus horários e locais de trabalho.

Só na Colômbia, a startup chegou ao fim do primeiro semestre deste ano com uma média de um milhão de viagens realizadas mensalmente, a partir de uma base de 20 mil motociclistas ativos e 200 mil usuários. No Brasil, as formas de pagamento disponíveis serão dinheiro e cartão de crédito. E a comissão cobrada do condutor em cima de cada viagem será de 15%, mesmo percentual cobrado na Colômbia.

Investimentos e expansão === Após uma captação de investimentos no primeiro semestre deste ano – liderada pela Signia Venture, com valor de captação de USD 2,5 milhões –, a Picap consolidou o seu plano de expansão, que envolve, além do Brasil, México, Argentina, Peru, Chile e Guatemala. Só para a implementação no Brasil, serão investidos cerca de U$ 550 mil (cerca de R$ 2 milhões) nos próximos seis meses.

Sobre a Picap ===  A Picap nasceu da frustração de dois colegas de trabalho com o trânsito que enfrentavam diariamente em Bogotá, na Colômbia. A partir de uma conversa informal, os jovens decidiram unir suas experiências e especialidades – um é desenvolvedor de softwares; o outro especialista em finanças – para criar uma alternativa de transporte que não fosse refém dos congestionamentos. Assim nasceu, em 2016, a startup de tecnologia Picap. O aplicativo desenvolvido pela empresa possibilita que motociclistas realizem o transporte particular de passageiros, oferecendo deslocamento seguro, muito mais rápido e mais barato. << Com apoio de informações/fonte: Dona Assessoria de Comunicação – Kelly Krishna Rios >>


O que diz a Prefeitura de São Paulo ===  De acordo com pronunciamento da Secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana da Prefeitura de São Paulo, o serviço é clandestino e os motociclistas que forem flagrados prestando esse tipo de serviço serão multados em R$ 1.000,00 e, se houver reincidência, o veículo será apreendido. A medida, conforme a Secretaria, tem como objetivo garantir a segurança dos munícipes e prevenir a ocorrência de acidentes

Legislação Federal === Segundo declarações anteriores, a  Picap sustenta que o decreto municipal não pode ir contra uma lei federal (n. 12.009) a chamada “Lei do Mototáxi e Motoboy” – de 29 de julho de 2009 – que autoriza o serviço e que compete a prefeitura de São Paulo, apenas definir regras para a execução do serviço.

A Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados aprovou em julho de 2017, o Projeto de Lei 7376/17 de autoria do deputado federal Aureo Ribeiro (Solidariedade RJ), que permite a utilização de aplicativos para intermediação do transporte remunerado privado individual de passageiros por meio de mototáxi. O texto insere a medida na Lei 12.009/09, que regulamenta o exercício das atividades dos mototaxistas, citada pela Picap.

Uber Motos == Em 2016,  a Uber lançou o serviço UberMoto. O foco da empresa são as cidades situadas em países emergentes, onde já é comum o uso de serviços similares. Hoje, ele funciona na Ásia, na Índia e na República Dominicana. De acordo com a Uber Brasil, ainda não existem planos para trazer o UberMOTO para o país e muito menos para a cidade de São Paulo, onde não há regulamentação do trabalho.


 

IBCC Institucional

1 COMENTÁRIO

  1. meu ponto de vista Samos trabalhadores igual a todos seria muito bom para a gente poder trabalhar simples queremos só uma renda

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora