O uso constante de aparelhos eletrônicos como smartphones e tablets é um dos fatores relacionados ao desenvolvimento da miopia e da evolução do problema especialmente em crianças.

De acordo com a oftalmologista do Hospital Edmundo Vasconcelos, Erika Silvino Rodrigues, o costume de olhar muito próximo para esses objetos faz com que o cristalino, que é como uma lente natural dos olhos, fique contraído e, quando há a necessidade de realizar o processo inverso, ou seja, olhar para longe, ocorre a dificuldade de relaxamento.

Esse processo contribui para o desenvolvimento da miopia acomodativa, como é denominada. A especialista ressalta que, além dessa questão, o uso rotineiro desses aparelhos também é capaz de aumentar o grau de miopia em quem já possui o problema.

Números da Academia Americana de Oftalmologia (AAO) mostram que, até 2050, metade da população mundial será míope. Com o cenário crescente no número de casos, a oftalmologista reforça a importância de acompanhamento médico desde o nascimento, com o teste do olhinho.

“A criança deve ser avaliada desde cedo, pois há alterações que devem ser descobertas até os 5 anos. Como por exemplo, pacientes que apresentam uma diferença grande de miopia de um olho para o outro, pois caso não seja corrigido com lente até essa idade limite, o olho com maior grau tem mais chances de não se desenvolver”, enfatiza.

Apesar da miopia não apresentar, na maioria dos casos, evoluções graves quando não tratada, é fator de risco para outras doenças. “Os míopes têm como característica o olho maior e a retina mais frágil, portanto, possuem maior chance de ter problema na retina do que a população que não apresenta esse problema”, diz.

Hospital Edmundo Vasconcelos ==  Localizado ao lado do Parque do Ibirapuera, em São Paulo, o Hospital Edmundo Vasconcelos atua em mais de 50 especialidades e conta com cerca de 1.000 médicos. Realiza aproximadamente 12 mil procedimentos cirúrgicos, 13 mil internações, 230 mil consultas ambulatoriais, 145 mil atendimentos de Pronto-Socorro e 1,45 milhão de exames por ano. Dentre os selos e certificações obtidos pela instituição, destaca-se a Acreditação Hospitalar Nível 3 – Excelência em Gestão, concedida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) e o primeiro lugar no Prêmio Melhores Empresas para Trabalhar Saúde – Hospitais, conquistado em 2017.

< com apoio de informações/fonte:  Tree Comunicação >

 

Institucional Trevo

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora