Mesmo com as atividades suspensas por conta do coronavírus (COVID-19), ainda é possível conhecer o acervo de Mário de Andrade sem sair de casa. Isso porque a plataforma on-line do museu-casa do autor disponibiliza um rico acervo, com textos, fotografias, cartas, cronologia e curiosidades. Clique aqui e comece uma viagem com a história de Mário de Andrade, com muitos detalhes em galerias e páginas classificadas: Minha Casa, Moradia do Coração Perdido, Familia Unida, Ruas do Meu São Paulo, Escritor Público, Semana de Arte Moderna, Retratos e Caricaturas, Da Vitrola de Mário, Turista Aprendiz, Mário Carteador, Fotografo Aprendiz, Professor de Música, Despotismo de livro – entre outros.

Mário Raul Morais de Andrade nasceu em 1893, mas foi em 1921 que ele se mudou com sua mãe, irmã e tia para a casa situada na rua Lopes Chaves, na Barra Funda. Após sua morte, em 1945, a casa teve outros funcionamentos, não necessariamente relacionados ao escritor. Foi reaberta ao público na celebração do 70º aniversário de sua morte, quando foi inaugurada a exposição de longa duração com curadoria de Carlos Augusto Calil, Morada do Coração Perdido. A mostra inclui móveis originais da casa, objetos pessoais de Mário – entre eles, os famosos óculos redondos – e diversas reproduções de documentos, fotografias e vídeos.

Complementando temas abordados no espaço físico, a exposição também acontece virtualmente e abrange a trajetória da vida de Mário, que foi escritor, poeta, cronista, ensaísta, crítico das artes, músico, professor de música, pesquisador, folclorista, fotógrafo, ativista cultural e gestor público. Na plataforma, é possível adentrar à multiplicidade de quem foi Mário de Andrade, através das inúmeras cartas que escrevia aos seus correspondentes, as fotografias que fazia, sua coleção de retratos e caricaturas nos quais foi retratado por diferentes artistas e muitas outras histórias que enriquecem a visita.

SOBRE A CASA MÁRIO DE ANDRADE === A Casa Mário de Andrade funciona no endereço da antiga casa do escritor Mário de Andrade, um dos principais mentores do modernismo brasileiro e da Semana de Arte Moderna de 1922. O museu abriga uma exposição permanente, que é aberta à visitação, com objetos pessoais do modernista, além de documentos de imagem e áudio relacionados à sua trajetória. O museu também realiza uma intensa programação de atividades culturais e educativas. A Casa integra a Rede de Museus-Casas Literários da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis.

Mais informações e biografia de Mário de Andrade – clique aqui.

SOBRE A POIESIS === A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura. << Com apoio de informações/fonte: Poiesis – Assessoria de Imprensa / Jariza Rugiano/Luiza Lorenzetti >>


 

 

ObraFácil

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora