O Sesc São Paulo deu início à série Cinema #EmCasaComSesc, com exibição de filmes em “streaming” (*) na recém-lançada plataforma Sesc Digital, que reserva um espaço exclusivo para as sessões. Toda semana serão disponibilizados quatro novos títulos, entre longas e documentários, sempre a partir de 5ª feira, com acesso gratuito a qualquer hora do dia e sem necessidade de cadastro.

Já a partir de agora, o público terá acesso a um clássico do cinema de 1967, o terror surrealista A Hora do Lobo, do sueco Ingmar Bergman. Outra opção é o poético Coração de Cachorro, dirigido pela musicista e multiartista Laurie Anderson, que faz uma reflexão sobre a morte de seu companheiro, o cantor e guitarrista Lou Reed.

Dois filmes nacionais completam a programação da semana:Aquarius, de Kleber Mendonça Filho, com Sonia Braga no papel principal da jornalista aposentada, viúva e mãe de três adultos; e Jonas e o Circo sem Lona, um documentário com ficção dirigido por Paula Gomes que aborda a importância de sonhar através do circo.

Para quem acabou de conhecer o projeto do Sesc, os filmes da semana passada continuam disponíveis na plataforma. Entre eles, está a cópia restaurada de Mamma Roma, de Pier Paolo Pasolini. O filme O Homem da Cabine, de Cristiano Burlan, iniciou a programação de cinema nacional, dando ênfase a documentários.

Disponibilizados também desde 5ª feira passada, o documentário chileno O Pacto de Adriana, de Lissette Orozco, leva o público a um encontro com a verdade histórica da ditadura e seus efeitos na atualidade; e a animação brasileira Historietas AssombradasO Filme, de Victor-Hugo Borges, dá início à programação voltada ao público infanto-juvenil.

Os filmes podem ser acessados na plataforma do Sesc São Paulo : clique aqui.


A iniciativa de oferecer filmes em streaming em sua nova plataforma digital reforça os aspectos que ancoram a ação institucional do Sesc São Paulo, garantindo o acesso a conteúdos da cultura a variados públicos. Com maior presença no ambiente online, o Sesc amplia sua ação de difusão cultural, de maneira acessível e permanente. O público ganha assim mais um espaço para contemplar, descobrir e redescobrir o cinema, a partir de grandes obras selecionadas, disponibilizadas online e gratuitamente.

Os filmes ficam disponíveis por um período determinado, com alterações e novas estreias semanais a cada 5ª feira (considerando a semana de cinema de 5ª a 4ª feira). Haverá ainda possibilidade de prorrogação da exibição, conforme a demanda do público, além de sessões especiais por períodos menores (como 24h, por exemplo). A curadoria do Cinema #EmCasaComSesc conta com a experiência do CineSesc, que segue fechado desde o mês de março, por conta da crise causada pelo novo coronavírus.

CINESESC ===  Um dos cinemas de rua mais queridos da cidade, o Cinesesc iniciou seu funcionamento em 21 de setembro de 1979, no número 2075 da rua Augusta, na cidade de São Paulo, e se dedica à missão de fomentar a difusão do cinema de qualidade, exibindo obras que muitas vezes ficam fora do circuito comercial nas salas de cinema e plataformas online. Sua programação inclui grandes e pequenas produções do mundo todo.

Além de integrar o corpo de curadores em mostras especiais, o CineSesc também recebe festivais importantes do calendário cinematográfico paulistano, como a Mostra Internacional em São Paulo, Festival Mix Brasil e o Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo, entre outros.  O cuidado com a programação tem reconhecimento do público e da crítica, que o elegeu, por diversas vezes, a melhor sala especial de cinema na cidade de São Paulo.


PROGRAMAÇÃO: Cinema #EmCasaComSesc:

A HORA DO LOBO == (Dir.: Ingmar Bergman, Suécia, 1967, 89 min, 16 anos) == Um pintor e sua esposa vão morar em uma ilha afastada de tudo e conhecem um misterioso grupo de pessoas que passam a trazer angústias ainda maiores à vida do casal, que já estava atormentado pelos pesadelos do pintor e por conflitos psicológicos. Durante a hora do lobo, entre a meia-noite e a aurora, ele conta para sua esposa suas memórias mais dolorosas, e começa a questionar a própria lucidez.

CORAÇÃO DE CACHORRO == (Dir.: Laurie Anderson, EUA, 2015, 75 min, 14 anos) == Centrado na cachorra Lolabelle, que morreu em 2011 e era muito querida pela diretora, o filme é um ensaio pessoal que combina lembranças de infância, diários em vídeo, reflexões sobre dados, cultura de vigilância e a visão budista sobre a morte, além de tributos a artistas, escritores, músicos e pensadores. Numa espécie de colagem visual, o filme examina como histórias são construídas e contadas —e como as usamos para dar sentido às nossas vidas.

AQUARIUS == (Dir.: Kleber Mendonça Filho, Brasil/França, 2016, 145 min, 16 anos) ==Clara (Sonia Braga) tem 65 anos, é jornalista aposentada, viúva e mãe de três adultos. Ela mora em um apartamento localizado na Av. Boa Viagem, no Recife, onde criou seus filhos e viveu boa parte de sua vida. Interessada em construir um novo prédio no espaço, os responsáveis por uma construtora conseguiram adquirir quase todos os apartamentos do prédio, menos o dela. Por mais que tenha deixado bem claro que não pretende vendê-lo, Clara sofre todo tipo de assédio e ameaça para que mude de ideia.

JONAS E O CIRCO SEM LONA == (Dir.: Paula Gomes, Brasil, 2015, 81 min, Livre) == Jonas tem 13 anos e seu sonho é manter vivo o circo que ele mesmo criou no quintal de casa. Enquanto luta por isso, Jonas vai atravessar a grande aventura de crescer.


(*)  Streaming é uma forma de distribuição digital, em oposição à descarga de dados. A difusão de dados, geralmente em uma rede através de pacotes, é frequentemente utilizada para distribuir conteúdo multimídia através da Internet. Nesta forma, as informações não são armazenadas pelo usuário em seu próprio computador. Assim não é ocupado espaço no disco rígido (HD), para a posterior reprodução — a não ser o arquivamento temporário no cache do sistema ou que o usuário ativamente faça a gravação dos dados. O fluxo dos dados é recebido e reproduzido à medida que chega ao usuário, caso a largura de banda seja suficiente para reproduzir os conteúdos, pois se não for suficiente, ocorrerão interrupções na reprodução do arquivo, por problema no buffer.  Isso permite que um usuário reproduza conteúdos protegidos por direitos de autor, na Internet, sem a violação desses direitos


<< Com apoio de informações/fonte: Conteúdo Comunicação/Sesc – Luciano Pereira/Isadora Bertolini >>

ObraFácil

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora