A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, participa neste sábado (20/07/2019) do Dia D de vacinação contra o sarampo. A mobilização para conter o avanço da doença em todo o estado convoca os paulistanos com idade entre 15 e 29 anos para receberem a dose. Mesmo quem já tomou a vacina ou teve a doença, deve ir até a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima ou a um dos locais de vacinação no sábado. Confira aqui os postos voltantes.

A cidade de São Paulo desenvolve várias ações para controlar o sarampo desde junho. Um evento na universidade Uninove reuniu 200 pessoas e 30 instituições de ensino superior, além de FATEC e EJA – Ensino de Jovens e Adultos – para a sensibilização sobre da vacinação contra o sarampo. Nesta 3ª feira (16/07/2019), a Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) promoveu mais uma capacitação de profissionais de saúde para o controle da disseminação e para o manejo da doença.

O sarampo é uma doença que pode evoluir para complicações e levar à morte. Sua notificação é obrigatória e imediata. Em todos os casos suspeitos identificados, a vigilância epidemiológica desencadeia ações de bloqueio vacinal para interromper a transmissão da doença.

As ações são realizadas em todos os locais frequentados pela pessoa com suspeita de ter contraído o sarampo como a vizinhança da residência, locais de trabalho, estudo e espaços onde o paciente transitou no período de transmissão da doença.

A Covisa já realizou 843 ações de bloqueio vacinal com aplicação de 32.732 vacinas em ações seletivas, desde o surgimento dos primeiros casos em março de 2019.

Os casos de sarampo têm crescido em outras regiões do mundo. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), desde novembro do ano passado, o vírus tem circulado com maior intensidade em países como Madagascar, Ucrânia, Filipinas, Índia, Nigéria, Cazaquistão,  Venezuela, Iêmen e Myanmar e em Nova York. Na capital paulista, as três primeiras ocorrências confirmadas foram importadas, sendo uma da Noruega, uma de Israel e outra de um navio oriundo de Malta. “É importante que as pessoas entendam que, além de segura, a vacina é a única forma de prevenir a doença”, alerta a Coordenadora de Vigilância em Saúde da cidade de São Paulo, Solange Saboia.

Ações de enfrentamento ===  Além de disponibilizar a vacina nas UBS, a Secretaria Municipal de Saúde fortalece as ações de imunização em universidades, terminais de ônibus, estações de trem, metrô, shoppings centers, praças e parques com o objetivo facilitar o acesso à vacina e melhorar a cobertura vacinal.

Neste mês de julho, a Secretaria de Saúde tem 16.500 servidores atuando diretamente nas regiões do município em busca da população com idade entre 15 e 29 anos para a vacinação

No primeiro semestre de 2019, a SMS intensificou ações de extra muro para crianças na faixa etária de 1 a 4 anos. Nas creches públicas e privadas atingiu a meta de vacinação contra o sarampo em 95,9% das crianças. << Com apoio de informações/fonte: Secretaria Municipal da Saúde/SECOM-PMSP >>

Em Guarulhos, as UBSs  também estarão de plantão neste sábado 

Neste sábado (20), Dia D de Vacinação contra o sarampo em seis cidades do estado de São Paulo – a Capital, Guarulhos, Osasco, Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul –, todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município vão funcionar das 8h às 17h para intensificar a imunização contra a doença. Além disso, três delas vão prestar atendimentos habituais pelo Programa Saúde Agora: as UBSs Recreio São Jorge, Presidente Dutra e Jardim Cumbica II.

As unidades que vão atender pelo Saúde Agora, além da vacinação contra o sarampo, também ofertarão consultas médicas, exames de papanicolau (de prevenção do câncer de colo de útero), testes rápido para detecção do HIV, sífilis e hepatites B e C, além de dispensação de medicamentos na farmácia. Elas ainda realizarão atividades educativas, regularizações do cadastro E-SUS e dos compromissos do programa Bolsa Família.

Vacinação contra o sarampo === Com 19 casos de sarampo confirmados neste ano, Guarulhos imunizou desde o início da campanha, em 11 de julho, 8.800 pessoas de 15 a 29 anos. De acordo com o IBGE (Censo 2010, estimativa 2012), a cidade tem 335.540 habitantes com essa faixa etária.

Além dessas 8.800 doses, a Secretaria de Saúde de Guarulhos administrou mais 25.143 doses contra o sarampo desde o início de maio até agora, sendo 8.684 nas ações de bloqueio realizadas nas regiões com casos confirmados da doença e outras 16.459 doses na vacinação de rotina das demais faixas etárias nas unidades de saúde.

Sintomas, tratamento e prevenção ===  Não há tratamento específico para o sarampo, que é uma doença altamente contagiosa provocada por um vírus. Sua transmissão ocorre de pessoa para pessoa através de tosse e secreções.  Os sintomas mais comuns são: irritação nos olhos, corrimento no nariz, manchas brancas na parte interna da bochecha e mal-estar, tosse persistente e manchas vermelhas na pele. Podem ocorrer também febre e convulsões, infecção nos ouvidos, conjuntivite, pneumonia, perda de apetite e diarreia. Em casos graves, provoca lesões cerebrais e infecções no encéfalo.

A prevenção mais eficaz da doença é por meio a vacina que é disponibilizada em todas as Unidades Básicas de Saúde. O esquema vacinal prevê a primeira dose da SCR, que previne contra sarampo, rubéola e caxumba, quando a criança tem um ano de idade. A segunda, chamada de reforço, é dada aos 15 meses, com a tetraviral, que além das três doenças anteriores protege contra a varicela.

Crianças maiores de sete anos e indivíduos com até 29 anos de idade devem ter duas doses da SCR. Adultos acima de 30 anos e os nascidos a partir de 1960 devem ter pelo menos uma dose da SCR. <<< Com apoio de informações/fonte: Ass.Imprensa Prefeitura de Guarulhos/Sandra Lopes >>


 

lanamaria_institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora