O sarampo continua presente em diferentes regiões do mundo e com a circulação global de pessoas passou a representar um desafio para autoridades de saúde de diversos países, pelo risco potencial de importação e disseminação do vírus. Mesmo em cidades como São Paulo, onde a doença não era registrada há anos, começaram a surgir novos casos de sarampo.

A Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo (SMS) iniciou, no dia 10 de junho, uma campanha de vacinação contra o sarampo no município voltada especificamente para jovens com idade entre 15 e 29 anos. Esta faixa etária concentra o maior número de pessoas que podem ter deixado de tomar as duas doses da vacina, recomendadas pelo calendário nacional de imunização. Até o dia 11 de julho o município de São Paulo aplicou 89.523 doses da vacina tríplice viral, mas ainda há um grande número de pessoas potencialmente expostas ao vírus que precisa se imunizar.

Por conta disso, a Campanha de Vacinação que inicialmente seria finalizada em 12 de julho  (6a.feira passada) foi prorrogada por mais de um mês — até 16 de agosto. O objetivo é ampliar a cobertura vacinal no público alvo da campanha. A adesão à vacinação é fundamental para conter o surgimento de novos casos da doença na capital. De janeiro até o dia 4 de julho a cidade confirmou 111 casos de sarampo, sendo 8 importados e 103 em fase de investigação quanto ao provável local de infecção. A cidade não apresentava casos da doença desde 2015.

Com a ampliação do prazo, São Paulo passa a fazer parte da Campanha Intermunicipal de Vacinação Contra o Sarampo, que incluiu as cidades de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Osasco e Guarulhos, todas na região metropolitana de São Paulo foram definidas como locais prioritários para a vacinação.

A campanha prevê a realização no próximo sábado (20/07/2019), de um “Dia de Mobilização Intermunicipal contra o Sarampo” com diversas ações para intensificar a vacinação das pessoas da faixa etária de 15 a 29 anos.

A vacina tríplice viral está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) da capital, além disso, a vigilância em parceria com as Coordenadorias Regionais de Saúde (CRS) tem realizado ações de vacinação extramuros em universidades, terminais de ônibus, estações de trem, metrô, shoppings centers, praças e parques do município para facilitar o acesso a vacina e melhorar a cobertura vacinal.

A Secretaria Municipal da Saúde ressalta que a vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba (SCR), além de segura, é a única forma de prevenir a ocorrência destas doenças.

      Capacitação em Sarampo para profissionais da saúde pública e privada

A Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) do município de São Paulo realizou nesta 3ª feira (16/07/2019), no auditório da Uninove-Campus Vergueiro, uma capacitação em sarampo para os profissionais de saúde da rede pública e privada.

A “Atualização sobre sarampo: manejo clínico, vigilância e medidas de controle” foi o evento organizado pela saúde municipal para preparar tecnicamente os profissionais da saúde para lidar com a situação no manejo clínico, na vigilância e nas medidas de controle do sarampo no município. Ao longo da programação, os participantes acompanharam as recomendações técnicas e informações relevantes dos protocolos de assistência à saúde e organização de serviço, recomendados pelo Ministério da Saúde.

Essa capacitação foi dividida em duas partes, sendo que a primeira ocorreu das 9h às 12h, destinada aos profissionais dos hospitais públicos e privados, Assistências Médicas Ambulatoriais (AMA), Organizações de Saúde (OS), Pronto Atendimento (PA), Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e Unidades de Vigilância em Saúde (UVIS) do município de São Paulo.  Na parte da tarde, das 14h às 17h, participaram os profissionais das 464 Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município de São Paulo. << Com apoio de informações/fonte: Assessoria de Imprensa Secretaria Municipal de Saúde >>


Leia também o documento assinado pela Sociedade Brasileira de Imunizações/Sociedade Brasileira de Infectologia e Sociedade Brasileira de Pediatria.  É uma NOTA TÉCNICA de 16/07/2018 (ano passado) sobre ” Sarampo: Diagnóstico, notificação e prevenção“.

Clique aqui.


Releia a reportagem – clicar na imagem abaixo:

São Paulo tem aumento de 303% nos casos de sarampo e vacinação é ampliada

LimpaSP – estréia

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora