A CAIXA  (Caixa Econômica Federal) realizou, até o dia 18 de março, o pagamento de mais de R$ 28 bilhões do Saque Imediato do Fundo de Garantia de Tempo de Serviços (FGTS) para cerca de 60 milhões de trabalhadores. O volume pago representa 63% dos 96 milhões de trabalhadores com direito ao saque e 66% dos R$ 42,6 bilhões disponibilizados.

O Saque Imediato do FGTS se consolida como a maior ação de pagamento realizada no país e estará disponível até o dia 31 de março de 2020. A partir desta data, os valores não sacados serão devolvidos à conta do FGTS do trabalhador, com as remunerações devidas no período, sem nenhum ônus para o titular da conta.

O Saque Imediato não altera o direito de sacar todo o saldo da conta do FGTS caso o trabalhador tenha sido demitido sem justa causa ou nas demais hipóteses previstas em lei. O trabalhador que realizar o Saque Imediato não adere automaticamente ao Saque-Aniversário.

Canais de Pagamento – Sugestão:  A CAIXA alerta que a melhor forma para receber os valores é pelo APP FGTS. Além de poder transferir o valor para uma conta bancária de sua titularidade em qualquer instituição financeira, sem nenhum custo, o trabalhador evita deslocamentos e contribui com as medidas divulgadas pelas autoridades para prevenção da disseminação do coronavírus.

Saque-Aniversário:  Até o dia 18 de março, mais de 2,8 milhões de trabalhadores optaram pelo Saque-Aniversário, que permite a retirada de parte do saldo da conta do FGTS, anualmente, no mês do seu aniversário, em alternativa à sistemática de saque por rescisão do contrato de trabalho.

A opção pode ser realizada no APP FGTS, no site fgts.caixa.gov.br ou no Internet Banking CAIXA.

O trabalhador que tem conta em qualquer banco pode solicitar o crédito em conta e, na data de liberação do recurso, o valor será transferido para a conta bancária indicada, sem qualquer ônus para o trabalhador.

Os trabalhadores que optarem pelo Saque-Aniversário até o último dia do mês de seu aniversário poderão receber o valor no mesmo ano de opção, conforme calendário abaixo:

Inicialmente, a medida estabelecia o saque de até R$ 500 por conta do fundo, mas o limite do saque imediato subiu para R$ 998 com a sanção da lei de conversão da Medida Provisória nº 13.932/2019, no final do ano passado. O limite só subiu para quem tinha saldo de até R$ 998 (valor do salário mínimo, na época) em 24 de julho deste ano. Quem tem saldo acima desse valor na conta do FGTS só poderá retirar os R$ 500 originalmente previstos.

Os clientes da Caixa com conta no FGTS tiveram o valor depositado automaticamente na conta corrente ou poupança.

Os saques podem ser feitos nas casas lotéricas e nos terminais de autoatendimento para quem tem senha do Cartão Cidadão. Quem tem Cartão Cidadão e senha pode sacar nos correspondentes Caixa Aqui, apresentando documento de identificação, ou em qualquer outro canal de atendimento.

No caso dos saques de até R$ 100, a orientação da Caixa é procurar casas lotéricas, com apresentação de documento de identificação original com foto.

Quem não tem senha nem Cartão Cidadão e vai sacar mais de R$ 100 deve procurar uma agência da Caixa.

Embora não seja obrigatório, a Caixa orienta, para facilitar o atendimento, que o trabalhador leve também a Carteira de Trabalho para fazer o saque. Segundo o banco, o documento pode ser necessário para atualizar dados.

As dúvidas sobre valores e a data do saque podem ser esclarecidas no aplicativo do FGTS (disponível para iOS Android), pelo site da Caixa ou pelo telefone de atendimento exclusivo 0800 724 2019, disponível 24 horas.  << Com apoio de informações/fonte:  Assessoria de Imprensa da CAIXA e EBC/Agência Brasil >>


 

 

IBCC Institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora