A Secretaria Estadual da Saúde – SES registrou, nos últimos 30 dias, um aumento de 303% nos casos de sarampo. O último boletim divulgado pela pasta, nesta 5a. feira (11 de julho de 2019), confirmou 206 casos em todo o estado de São Paulo contra 51 casos divulgados no boletim de 07 de junho de 2019.  Mais de 66% desse total se concentra na capital, com 137 casos (confira abaixo a tabela com os dados).

Na cidade de São Paulo, a campanha já está em curso desde 10 de junho de 2019 e será estendida até o dia 16 de agosto de 2019, com a meta de vacinar 2,9 milhões de paulistanos com idade entre 15 a 29 anos – faixa etária considerada mais vulnerável.  Até o dia 1º de julho, o município de São Paulo imunizou cerca de 47 mil pessoas ou 1,62% da meta.

A Secretaria de Estado da Saúde ampliou a vacinação para os municípios de Guarulhos, Osasco, São Bernardo do Campo, Santo André e São Caetano do Sul, onde há circulação do vírus. O objetivo é imunizar mais de 900 mil jovens e adultos nessa faixa-etária. No dia 20 de julho  haverá um Dia D de imunização, e o Governo do Estado dará suporte financeiro aos municípios para esta ação.  Para atender os cinco municípios,  a Secretaria Estadual da Saúde recorreu ao Governo Federal, que enviará as doses de modo escalonado nas próximas semanas.

Vacinação em  Guarulhos ===  A secretária de Saúde de Guarulhos, Ana Cristina Kantzos, concedeu uma coletiva de imprensa nesta 4a. feira (10 de julho) no auditório do Paço Municipal para anunciar que o governo do Estado estenderá a Campanha de Vacinação contra o sarampo em Guarulhos a partir desta 5a. feira (11 de julho), com o envio de 164 mil doses da vacina ao município. A entrevista também teve por objetivo pedir o apoio dos veículos de comunicação na divulgação da campanha

“Precisamos da ajuda de vocês para informar que as doses estarão disponíveis em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) a partir desta quinta-feira. Queremos imunizar indiscriminadamente todas as pessoas nessa faixa etária antes da volta às aulas e, para tanto, também vamos organizar uma força-tarefa para vacinar essa população em locais de grande circulação de público, como nos shoppings, em cinemas, no Sesc, no aeroporto, em terminais rodoviários e nos parques”, disse a secretária.

Dos 11 casos de sarampo confirmados na cidade (seis a mais do que informado pelo boletim da SES),  três são de pessoas que residem no distrito Pimentas: Jardim Brasil, Pimentas e Jardim Arujá. Dois estão no distrito Cumbica (Jardim Angélica e Jardim das Nações), dois no distrito Vila Galvão (Vila Galvão e Vila Rosália) e os outros três são dos seguintes bairros: Vila Augusta, Vila Lanzara (região Centro/Paraventi) e Jardim Dourado (região Gopoúva/Paraventi).

Sarampo  ==  O sarampo é uma doença altamente contagiosa provocada por um vírus. A transmissão ocorre de maneira semelhante à gripe, ou seja, de pessoa para pessoa, através da tosse e secreções. Os sintomas mais comuns são irritação nos olhos, corrimento no nariz, manchas brancas na parte interna da bochecha, mal-estar, tosse persistente e manchas vermelhas na pele. Podem ocorrer também febre e convulsões, infecção nos ouvidos, conjuntivite, pneumonia, perda de apetite e diarreia. Em casos graves, provoca lesões cerebrais e infecções no encéfalo.

Prevenção e tratamento ===  Não há tratamento específico para o sarampo e a prevenção mais eficaz é por meio da vacina que é disponibilizada em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs). O esquema vacinal prevê a primeira dose da SCR, que previne contra sarampo, rubéola e caxumba, quando a criança tem um ano de idade. A segunda, chamada de reforço, é dada aos 15 meses, com a tetra viral, que além das três doenças anteriores protege contra a varicela.

Crianças maiores de sete anos e indivíduos com até 29 anos devem ter duas doses de SCR. Adultos acima de 30 anos e os nascidos a partir de 1960 devem ter pelo menos uma dose da SCR.

Crianças (12 meses a 5 anos):

Uma dose aos 12 meses (tríplice viral: contra sarampo, rubéola e caxumba)
Reforço aos 15 meses (tetra viral: com as anteriores, mais a catapora)

Crianças e adultos

(5 a 29 anos de idade que ainda não se vacinaram)
Duas doses da tríplice,com intervalo de 30 dias

Adultos (de 30 até 49 anos)

Uma dose da tríplice

Onde

Postos de saúde do SUS

Quem não deve se vacinar

Casos suspeitos de sarampo
Menores de 6 meses
Grávidas
Pessoas imunocomprometidas
Acima de 49 anos

Algumas dúvidas comuns

“Não lembro se me vacinei. Vacino novamente?”

Fato. De acordo com o Ministério da Saúde, se não há comprovação de vacinação nas faixas indicadas, há necessidade de o adulto receber a vacina. Não há riscos para a saúde. O órgão ainda lembra que a caderneta de vacinação é um documento pessoal e deve ser guardado por toda a vida.

“Recebi no whatsapp que a vacina provoca efeitos colaterais ainda desconhecidos e de longo prazo. É verdade ou mito?”

Fake.  É preciso estar atento e “vacinado” contra boatos, como Radis abordou na edição 189. As vacinas oferecidas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) são consideradas seguras. Segundo o Ministério da Saúde, a maioria das reações são geralmente pequenas e temporárias, como braço dolorido ou febre ligeira.

Confira número de casos, por município:

Região Cidade Casos
Grande São Paulo São Paulo 137
Osasco 2
Taboão da Serra 2
Diadema 1
Ribeirão Pires 2
Santo André 12
São Bernardo do campo 7
Arujá 1
Guarulhos 5
Mairiporã 1
Campinas Indaiatuba 1
Paulínia 1
Franca Restinga 1
Registro Pedro de Toledo 3
Registro 1
Baixada Santista Cubatão 1
Santos 23
São José do Rio Preto Fernandópolis 2
Sorocaba Sorocaba 1
Votorantim 1
Vale do Paraíba Pindamonhangaba 1
Total 206

 

< Com apoio de informações/fonte:  Secretaria Estadual da Saúde SP;  Secretaria Municipal de Saúde – Guarulhos ( jornalista Sandra Lopes) e Imprensa FIOCRUZ)

Crédito foto Secretária Ana Cristina Kantzos:  Márcio Lino/PMG

 

 

lanamaria_institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora