No próximo sábado (22/09/2018) será comemorado o “Dia do Tietê”, maior rio do estado – que corta São Paulo de leste a oeste por 1.100 km, desde sua nascente em Salesópolis, até a foz no rio Paraná, em Itapura. A Fundação SOS Mata Atlântica deu início a uma série de ações,  neste domingo (16/09/2018),  com a Avenida Paulista tomada por duas instalações artísticas: o “Jacaré Teimoso“ e o “Privadão“.

Instaladas em frente ao Conjunto Nacional (Avenida Paulista, 2073), elas representam, respectivamente, o jacaré que apareceu no rio Tietê no início da década de 1990, dando início à mobilização da sociedade pela despoluição do rio, e um grande vaso sanitário de 12 metros de altura que simboliza a ausência de instrumentos eficazes de planejamento, gestão e governança da água, sobretudo a falta de saneamento ambiental. O protesto desde a manhã ficou instalado até às 16 horas, sendo que as obras artísticas reaparecerão em outras manifestações.

Segundo a SOS Mata Atlântica, a manifestação teve por objetivo “ destacar a necessidade do desenvolvimento de políticas públicas que impactem na gestão da água, com destaque para o saneamento ambiental nos municípios do estado”. Quem teve a oportunidade de participar da manifestação na Av. Paulista  tomou conhecimento sobre as propostas sugeridas pela SOS Mata Atlântica para os candidatos à presidência e ao governo de São Paulo. Com o nome “Desenvolvimento para Sempre“, o documento traz um conjunto de metas e compromissos que podem ser assumidos pelos próximos governantes do País. Leia aqui a íntegra do documento, onde são observados os itens: Mata Atlântica, Restauração das Florestas, Água Limpa,Valorização dos Parques e Reservas e Proteção do Mar. Mais publicações: a biblioteca da SOS Mata Atlântica disponibiliza uma série enorme de estudos e documentos, que podem ser .

Tietê e SOS Mata Atlântica ===  A Fundação SOS Mata Atlântica possui o projeto Observando os Rios em todo o Brasil, com a participação de 3500 voluntários, que surgiu em 1991, com uma campanha que reuniu 1,2 milhão de assinaturas em prol da recuperação do Rio Tietê e originou o primeiro projeto de monitoramento da qualidade da água por voluntários, o “Observando o Tietê” (clique e leia aqui a íntegra do documento de 110 páginas).  Para agregar outras bacias hidrográficas, a iniciativa foi ampliada e passou a se chamar “Observando os Rios” ( clique aqui e leia a integra de 86 páginas do documento). Nessa fase, com o patrocínio da Ypê e Coca-Cola Brasil, o projeto conta com mais de 3,5 mil voluntários que monitoram 230 rios nos 17 estados da Mata Atlântica 17 estados do bioma Mata Atlântica – Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo –, e Distrito Federal.

O Dia do Tietê === No próximo dia 22/09 é comemorado o dia do Tietê, maior rio do estado.  Haverá um encontro dos grupos de monitoramento da qualidade da água do rio, no sábado (22/09/2018), das 9 às 13h30, no parque Ecológico do Tietê. Também no mesmo dia, a ONG apresentará novos dados sobre a poluição do rio a partir da análise realizada por mais de 1700 voluntários. A celebração ainda conta com instalações artísticas na cidade de São Paulo durante a semana.

Com isso, a SOS Mata Atlântica pretende chamar a atenção da sociedade, principalmente dos candidatos ao governo do estado de São Paulo, para a importância da água na agenda estratégica brasileira e da necessidade do desenvolvimento de políticas públicas que impactem na gestão da água, com destaque para o saneamento ambiental nos municípios do estado.

Imagine o tamanho da comoção da sociedade quando um animal do porte de um jacaré apareceu no rio Tietê. Precisamos que a população continue mobilizada pela despoluição do rio mais importante do nosso estado e que nossos governantes assumem o compromisso de dar continuidade aos investimentos no projeto Tietê. Hoje, apenas 40% do esgoto no Brasil é tratado. Precisamos mudar este cenário urgentemente“ afirma Malu Ribeiro, especialista em Água da Fundação SOS Mata Atlântica.

Rio Pinheiros preocupa === Na 2ª feira (17/09/2018), das 17 às 19 horas, Malu Ribeiro, também participará do movimento #VoltaPinheiros, um dos rios mais importantes e também mais contaminado da bacia do rio Tietê. Ela fará palestra sobre as possibilidades de despoluição do Pinheiros e os possíveis motivos de sua poluição. O evento contará com outros especialistas e empresas privadas de limpeza de águas e tem como objetivo preparar soluções viáveis para o rio Pinheiros. Autoridades públicas também serão convidadas para que todo o material seja compilado em um dossiê e entregue para Governo do Estado e Prefeitura de São Paulo. O evento acontecerá no auditório do KidZania, no Shopping Eldorado.

E para celebrar o Dia do Tietê, a ONG fará um encontro dos grupos do projeto Observando os Rios do estado de São Paulo. Nessa iniciativa, moradores de diversas regiões analisam a qualidade da água do rio que impacta diretamente sua vida, cobrando ações dos poderes públicos e sociedade pela melhoria da qualidade e quantidade de água. Somente em São Paulo são mais de 1700 voluntários.

Muito monitoramento === A análise da água é feita após capacitação realizada pela SOS Mata Atlântica e instrumentalização dos grupos com um kit de monitoramento desenvolvido especialmente para o projeto. Dessa forma, os voluntários realizam um monitoramento sistemático com avaliações enviadas mensalmente à organização. No evento, a ONG também apresentará dados da poluição do rio Tietê no último ano com base no levantamento de 103 grupos do estado de São Paulo. Na ocasião, os voluntários também estarão reunidos para colher e apresentar seu olhar e desejos para o futuro do rio Tietê.

“Nossa estimativa é contar com a presença de mais de 100 pessoas já engajadas nessa causa. Também convidaremos representantes de comitês de bacias, que são os representantes da sociedade com o poder de decisão sobre o futuro dos rios. Será um encontro marcante para que a voz dos voluntários seja ouvida por aqueles que decidem a gestão dos nossos rios. Queremos que as pessoas entendam a história e importância do rio Tietê e quanto mais gente se envolver, melhor“, afirma Romilda Roncatti, coordenadora do projeto Observando os Rios.

Sobre a Fundação SOS Mata Atlântica ===  A Fundação SOS Mata Atlântica é uma ONG ambiental brasileira. Atua na promoção de políticas públicas para a conservação da Mata Atlântica por meio do monitoramento do bioma, produção de estudos, projetos demonstrativos, diálogo com setores públicos e privados, aprimoramento da legislação ambiental, comunicação e engajamento da sociedade em prol da recuperação da floresta, da valorização dos parques e reservas, de água limpa e da proteção do mar. Os projetos e campanhas da ONG dependem da ajuda de pessoas e empresas para continuar a existir. Saiba como você pode ajudar em www.sosma.org.br<< Com apoio de informações: Assessoria de Comunicação SOS Mata Atlântica >>

SOS MATA ATLÂNTICA

Av.Paulista, 2023-Conjunto Nacional-Horsa I-13º andar-cj.1318

Telefone: 3262.4088 – e-mail: info@sosma.org.br     


CN Institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora