Com a pandemia do novo coronavírus, surgem diversas dúvidas a respeito de como efetuar a higienização adequada dos ambientes e quais os procedimentos mais indicados, justamente pela limpeza ser uma das principais maneiras de conter a proliferação do vírus. Neste contexto, o químico Miguel Sinkunas, Conselheiro da Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional (Abralimp) e Thiago Lopes, membro do Conselho Técnico da Abralimp, trazem orientações a respeito e explicam as diferenças entre os conceitos de limpeza, higienização, desinfecção, sanitização e esterilização.

De acordo com eles, limpeza é a remoção da sujeira de superfícies. Se utilizar um produto químico no processo convencional de limpeza, com esfregação e enxágue, há uma redução de até 60% de microbiologia. Somente a limpeza não é o suficiente para eliminar vírus e bactérias.

O processo de desinfecção de um ambiente consiste no uso e na aplicação de um desinfetante de uso geral, produto que busca eliminar das superfícies 99,999% dos germes, bactérias e vírus, assim como o Sars-CoV-2, causa do Covid-19, reduzindo-os a níveis não patogênicos, com um tempo médio de contato de 10 minutos.

Já a higienização, explica Sinkunas, corresponde ao processo que envolve a limpeza seguida da desinfecção. “Quando se fala em realizar uma higienização, você pode entender que a pessoa está fazendo uma limpeza, retirando as sujidades do ambiente, e que na sequência irá aplicar desinfetante, realizando uma desinfecção”, explica.

A sanitização, por sua vez, é mais apropriada à indústria alimentícia e prevê o uso de sanitizantes específicos, que eliminam níveis de componentes microbiológicos. Esse processo não se aplicaria ao dia a dia, pois obedece a regras diferentes da desinfecção.

Esterilizar um ambiente significa efetuar a eliminação total de germes, inclusive seus esporos, por meio de processos físicos ou químicos bastante agressivos e restritos. É um processo utilizado em situações em que é necessária a máxima segurança, como em salas cirúrgicas de hospitais ou em locais de biossegurança, com a eliminação total dos microrganismos.

Para ambientes residenciais e empresas em geral, os especialistas recomendam o processo de higienização, ou seja, uma limpeza seguida de desinfecção.

<Com apoio de informações/fonte: ADS Comunicação>

ObraFácil

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora