Com faixas, os condutores fizeram manifestações nos terminais de ônibus da cidade de São Paulo, na tarde desta 3ª feira (09/06/2020). A categoria cobrou da Prefeitura de São Paulo  e dos empresários a circulação de toda a frota de ônibus a fim de evitar que os coletivos circulem superlotados. Outra preocupação dos manifestantes foi com a garantia do emprego.

O deputado federal e presidente do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo – Sindimotoristas, Valdevan Noventa, concedeu entrevistas a diversos veículos de Imprensa, explicando que a entidade não permitirá que trabalhadores sejam expostos à contaminação por falta de veículos circulando. “A flexibilização resultou na superlotação dos veículos. Não podemos aceitar essa situação, assistindo cenários preocupantes em que estão os trabalhadores. A frota precisa voltar à ativa”, disse Noventa.

A direção do Sindmotoristas já havia encaminhado ofício ao Poder Público, mas não houve resposta a esses apelos. “O sindicato tem feito várias ações para que seja respeitado dentro dos ônibus o distanciamento social, hoje, a única arma que se tem para evitar a contaminação pelo COVID 19”, declarou o presidente interino (em exercício) da entidade, Valmir Santana da Paz (Sorriso).

FLEXIBILIZAÇÃO DA QUARENTENA ===  Com a questionável flexibilização da quarentena a preocupação dos condutores é justificável. “Se os ônibus continuarem transitando abarrotados de gente, o transporte público pode virar uma “incubadora” do vírus”, enfatizou Sorriso.

MOVIMENTO DÁ RESULTADO ===  Tão logo encerraram os protestos nos terminais, o secretário Municipal de Mobilidade e Transportes, Edson Caram, se pronunciou sob a manifestação comandada pelo Sindmotoristas.  O secretário disse que respeita o movimento dos condutores e que, a partir desta 4ª feira (10/06/2020), 92% da frota estará em circulação.

Para o sindicato, sem dúvida, foi um avanço significativo, mas que a categoria só se sentirá contemplada em suas reivindicações com 100% dos ônibus nas ruas. << Com apoio de informações/fonte: Ass.Imprensa Sindimotoristas – Fotos: Denis Glauber >>


 

IBCC Institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora