Início Cotidiano Parque da Juventude ganha duas árvores solares para captação de energia...

Parque da Juventude ganha duas árvores solares para captação de energia limpa

Tempo de Leitura: 4 minutos

 

  • No total, são 13 árvores que captam energia solar nos parques estaduais da cidade
  • A Enel Distribuição São Paulo ainda não tem projeto para os parques municipais

Neste final de semana, os frequentadores do Parque Estadual da Juventude/Dom Evaristo Arns, no Carandiru/Zona Norte, vão estranhar e com muita curiosidade o que fazem duas árvores com seis folhas verdes não naturais, parecendo uma obra de arte.

Elas foram instaladas pela Enel Distribuição São Paulo em frente à Biblioteca de São Paulo (BSP),  do lado da Av. Cruzeiro do Sul, nesta 5ª feira (23/09/2021), como demonstrativo da sustentabilidade e o uso inteligente e eficiente da energia elétrica.

Pq.Juventude – locais das árvores

É um projeto que vinha sendo estudado desde 2019 pela concessionária de energia elétrica, que agora recebeu o apoio da árvore solar desenvolvida pela Sunew, uma empresa especializada em painéis  solares através de filmes fotovoltaicos orgânicos — conhecidos pela sigla OPV. Árvores solares semelhantes já estiveram expostas nos shows do Rock in Rio e na praça do Museu de Amanhã, no Rio de Janeiro – ver fotos abaixo.

As árvores  com tronco de aço inox possuem um design semelhante a uma planta natural e que, por meio dos filmes fotovoltaicos em suas “folhas”,  capturam a energia solar para converter em energia elétrica, podendo servir como fonte de carregamento via USB para celulares e tablets — onde possuem cinco saídas junto à composição do banco de descanso circular da árvore.

A estrutura possui dimensões que lembram uma árvore: cerca de 3 metros de altura e pouco mais de 4 metros de largura. Devido ao seu formato, com cinco folhas e iluminação decorativa em LED, também compõem de forma harmoniosa a paisagem dos locais onde estão sendo instaladas. A captação é feita durante o período diurno (das 6 às 18 horas) quando há presença de irradiação solar, mas o sistema conta com baterias que armazenam a energia para utilização fora do período de irradiação solar

Os locais das árvores

Além deste parque na Zona Norte, a Enel Distribuição São Paulo está instalando, até o início de outubro,  mais 11 destas árvores solares em parques estaduais públicos de São Paulo.  Cinco delas já foram instaladas, quatro  no Parque Villa-Lobos, Zona Oeste da capital, e uma no Parque Cândido Portinari, no Alto de Pinheiros.

Os seguintes parques que  terão árvores solares instaladas serão Parque Belém (Zona Leste), Parque da Água Branca (Zona Oeste), Parque Gabriel Chucre (Carapicuíba), Parque Jequitibá (Cotia) e Parque Ecológico do Embu-Guaçu Professor Aziz Ab’Saber (Embu-Guaçu).A concessionária não tem previsão de instalar as árvores solares nos parques municipais da Zona Norte — como o Parque Vila Guilherme-Trote (PVGT), Parque Tenente Brig. Faria Lima (Parque Novo Mundo) e Lions-Tucuruvi/Sena-Tremembé.

Os incentivos ao projeto

O projeto das árvores solares está alinhado aos compromissos assumidos pela companhia com a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) e com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), especialmente com o ODS 7 – Energia Limpa e Acessível e também com o ODS 9 – Inovação de Infraestrutura.

“O projeto das árvores solares faz parte de uma iniciativa em conjunto com o Governo do Estado de São Paulo e irá beneficiar todos os frequentadores dos parques. Deste modo, a Enel Distribuição São Paulo contribui para a promoção da eficiência energética e o uso racional dos recursos energéticos”, afirma a gerente de Sustentabilidade da concessionária, Solange Mello.

A instalação das árvores solares está sendo financiada com recursos do Programa de Eficiência Energética (PEE), da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O PEE da Enel Distribuição São Paulo existe desde 1999, e já investiu aproximadamente R$ 957 milhões em 394 projetos com foco no consumo consciente de energia, melhoria das instalações elétricas e ações educacionais. Ao todo, a Enel Distribuição São Paulo está investindo mais de  R$ 560 mil no projeto das árvores.

Sobre a Enel Distribuição São Paulo

É uma empresa da multinacional de energia Enel. A companhia é a segunda maior distribuidora do país, respondendo por 10,3% de toda energia distribuída no Brasil e atendendo 7,4 milhões de unidades consumidoras em 24 municípios da região metropolitana de São Paulo, incluindo a capital paulista, principal centro econômico-financeiro do Brasil. A estratégia de atuação da Enel é baseada no seu Plano de Sustentabilidade e nos compromissos assumidos com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU.

Á?rvore – Rock in Rio
Árvore – Museu do Futuro-Rio

 


<<Com apoio de informações/fonte:  Enel Distribuição São Paulo/Assessoria de Imprensa/Relações com a Mídia – Taís Barros/Robson Bertolino >>


d