por Aguinaldo Gabarrão (*)  ===

A festa do Oscar (91ª) neste ano poderá confirmar ou derrubar alguns prognósticos. Embora sempre tenha produções favoritas às principais estatuetas, os resultados apresentam surpresas e grandes azarões já levaram para casa o boneco dourado.

Mas neste ano, ao contrário de outras edições, há um equilíbrio maior e esta premiação poderá pulverizar os prêmios para diversas produções ou concentrá-las em alguns filmes.

Prefiro, ao invés de fazer as tradicionais apostas, pontuar quais são os meus filmes e artistas preferidos em algumas categorias para ganhar o Oscar. Além disso, vou comentar o motivo da minha escolha.

As críticas de todos os filmes aqui mencionados estão disponíveis no DiárioZonaNorte clicar nos links.

UM LUGAR SILENCIOSO – Categoria: Melhor Edição de Som

Um filme de terror psicológico onde as personagens não podem falar porque atrairá uma terrível criatura que poderá destruí-las. Os editores de som Ethan Van der Ryn (56 anos) e Erik Aadahl (42 anos) criam por meio de sons pontuais e ruídos, o clima de crescente tensão na trama criativa. É inegável o protagonismo dos efeitos para o bom resultado do filme.

GUERRA FRIA – Categoria: Melhor Fotografia

Coube a Lukasz Zal (37 anos) a direção de fotografia. Ele domina com maestria a difícil arte no uso do preto e branco. A iluminação dura, contrastante e, em outros momentos, suave e pungente, transmite o calor ou a frieza da tumultuada relação do casal protagonista. Sua fotografia pontua perfeitamente o estado de espírito das personagens e delimita a ambientação, carregada de forte introspecção. <Releia aqui a crítica de 18/05/2018>

CAFARNAUM – Categoria: Melhor Filme Estrangeiro

É o segundo ano consecutivo em que o cinema árabe e libanês recebe esta indicação. A primeira foi com o filme O Insulto (leia aqui a crítica de 11/05/2018). A diretora e roteirista Nadine Labaki (45 anos) trouxe para as telonas do ocidente a miséria da fome e do descaso contra crianças e imigrantes na Síria. Dá a eles o poder da voz para dizer ao mundo que o inferno não tem geografia delimitada. <Releia aqui a crítica de 26/01/2019>

A FAVORITA – Categoria: Melhor Filme / Melhor Diretor

Produção de primeira, com belíssimos figurinos, cenários, direção de fotografia – concorre em dez categorias – é um filme ousado por fugir aos cânones de Hollywood. Traz para o protagonismo uma personagem lésbica, sofrida e poderosa, associada por interesses do coração e do Estado a duas outras mulheres, igualmente empoderadas. Aos homens, neste filme, resta a subalternidade. É um filme dramático, com pitadas de humor negro, politicamente incorreto e provocador<Releia aqui a crítica de 23/02/2019>

O diretor Yorgos Lanthimos (45 anos) desperta amor e ódio no público que assiste a seus filmes. Mas neste último projeto ele reúne o que há de melhor em seu repertório artístico: direção antinaturalista; fotografia e trilha sonora que exploram deformações do ambiente e personagens; o grotesco e, finalmente, sua sagacidade em criar um mundo de estranhamentos que cutucam o público na cadeira do cinema.

A ESPOSA – Categoria: Melhor Atriz

A atriz Glenn Close (71 anos) coleciona várias indicações nesta categoria, mas nunca levou um prêmio para casa. Sua interpretação alcança um nível de sutileza extraordinário ao contracenar com o ator Jonathan Pryce. Olhares fugidios, gestos comedidos e um sufocante silêncio constroem a psicologia da sua personagem. Ela está soberba. < Releia aqui a crítica de 13/01/2019>

BOHEMIAN RHAPSODY – Categoria: Melhor Ator

Interpretar o cantor e compositor Freddie Mercury, ícone fortemente ligado à cultura pop de uma legião imensa de fãs, tornou-se o grande desafio para o ator Rami Malek (37 anos). E para complicar, a imagem do cantor, suas músicas e shows estão fortemente veiculados nas mídias sociais, tornando-se impossível evitar comparações. E, apesar das críticas quanto a possíveis exageros em sua caracterização física, Malek traz para a telona as potências que moveram o líder do Queen para o estrelato. < Releia aqui a crítica de 10/11/2018 >


Agora é aguardar algumas horas e esperar a abertura dos envelopes para sabermos as escolhas da Academia e, depois, tudo o mais será história.

Curta neste domingo à noite (24/02/2019)  a festa do cinema!

Na TV == No Canal E!: a partir das 19 horas, integral e inclusive o “tapete vermelho” (a chegada dos artistas) === TNT: a partir das 21 horas; e Tv Globo – transmissão parcial,após o Fantástico e o BigBrotherBrasil (por volta das 23h30). Transmissão do Dolby Theatre,  em Los Angeles (EUA).

Até a próxima sessão!

Continue acompanhando semanalmente, aqui no DiárioZonaNorte, as dicas de cinema e teatro com o crítico de Artes&Espetáculos Aguinaldo Gabarrão.


Relação completa com todos os indicados:

Melhor Filme:  “Roma”;  “A favorita”; “Bohemian Rhapsody”; “Infiltrado na Klan”; “Pantera Negra”; “Green Book: O guia”; “Nasce uma estrela”; e “Vice”.

Ator:  Christian Bale (“Vice”); Bradley Cooper (“Nasce Uma Estrela”); Willem Dafoe (“No Portal da Eternidade”); Rami Malek (“Bohemian Rhapsody”); e Viggo Mortensen (“Green Book”).

Atriz: Lady Gaga (“Nasce Uma Estrela”); Glenn Close (“A Esposa”); Yalitza Aparicio (“Roma”); Olivia Colman (“A Favorita”); e Melissa McCarthy (“Poderia Me Perdoar?”).

Diretor: Spike Lee (“Infiltrado na Klan”); Yorgos Lanthimos (“A Favorita”); Alfonso Cuarón (“Roma”); Adam McKay (“Vice”); e Pawel Pawlikowski (“Guerra fria”).

Atriz coadjuvante:  Amy Adams  (“Vice”); Regina King (“Se a rua Beale falasse”); Emma Stone (“A favorita”); Rachel Weisz  (“A favorita”);  e Marina de Tavira (“Roma”).

Trilha sonora original: “Se a rua Beale falasse”; “O retorno de Mary Poppins”; “Infiltrado na Klan”; e “Ilha dos cachorros”.

Ator coadjuvante: Adam Driver (“Infiltrado na Klan”); Mahershala Ali  (“Green Book – O guia”); Richard E. Grant (“Você pode me perdoar?”); Sam Elliott  (“Nasce uma estrela”); e Sam Rockwell  (“Vice”)

Roteiro adaptado:  “Infiltrado na Klan”; “A balada de Buster Scruggs”; “Poderia me perdoar?”; “Se a rua Beale falasse”; e “Nasce uma estrela”

Roteiro original: “A favorita”; “No coração da escuridão”; “Green Book – O guia”; “Roma”; e “Vice”.

Edição:  “Infiltrado na Klan”; “Bohemian Rhapsody”; “A favorita”; “Green Book – o guia”; e “Vice”

Filme de língua estrangeira: “Cafarnaum”;”Guerra fria”;”Never Look Away”;”Roma”; e “Assunto de família”.

Melhor animação: “Os Incríveis 2”; “Ilha dos Cachorros”; “Mirai”; “WiFi Ralph – Quebrando a Internet”; e “Homem-Aranha no Aranhaverso”.

Canção original: “All The Stars”, “Pantera Negra”; “I’ll Fight”, “RBG”; “The Place Where Lost Things Go”;  “O retorno de Mary Poppins”; “Shallow”, “Nasce uma estrela”; “When A Cowboy Trades His Spurs for Wings”; e “A balada de Buster Scruggs”.

Figurino: “A balada de Buster Scruggs”; “Pantera Negra”; “A favorita”; “O retorno de Mary Poppins”; e “Duas rainhas”.

Curta-metragem: “Detainment”; “Fauve”; “Marguerite”; “Mother”; e “Skin”.

Edição de som: “Pantera Negra”; “Bohemian Rhapsody”; “O primeiro homem”;  “Um lugar silencioso”; e “Roma”

Mixagem de som:  “Pantera Negra”; “Bohemian Rhapsody”; “O primeiro homem”; “Roma”; e “Nasce uma estrela”

Curta de animação: “Animal Behavior”; “Bao”; “Late Afternoon”; “One Small Step”; e “Weekends”

Direção de arte: “Pantera Negra; “A favorita”; “O primeiro homem”; “O retorno de Mary Poppins”; e “Roma”.

Efeitos visuais: “Vingadores: Guerra infinita”; “Christopher Robin: Um Reencontro; Inesquecível “; “O primeiro homem”; “Ready Player One”; e “Solo: Uma história Star Wars”.

Maquiagem e penteado: “Duas rainhas”; “Vice”; e “Border”.

Documentário: “Free Solo”; “Hale County”; “Minding the Gap”; “Of Fathers and Sons”; e “RBG”.

Documentário curta-metragem: “Black Sheep”; “End Game”; “Lifeboat”; “A Night at the Garden”; e “Period. End Of Sentence”


(*) Aguinaldo Gabarrão, ator. Trabalhou com diretores de diferentes estilos e gerações. Adora cinema. Atua também no segmento corporativo por meio de cursos, treinamentos e palestras com as técnicas do teatro.


Nota da Redação: As críticas publicadas neste espaço são de inteira responsabilidade de seus autores. As opiniões nelas emitidas não exprimem, necessariamente, o ponto de vista do “DiárioZonaNorte” e nem de sua direção.


 

IBCC Institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora