Desde o julgamento da ação penal 470, mais conhecida como Mensalão, o Supremo Tribunal Federal (STF) viu-se no centro do debate nacional. Seus integrantes se tornaram amplamente conhecidos e, também por isso, passaram a usar a opinião pública como fundamento para seus votos. Nos turbulentos anos de uma das maiores crises políticas e econômicas que o país já viveu, o protagonismo a que foi alçado o tribunal criou um conjunto novo de desafios.

O jornalista Felipe Recondo, especialista na cobertura do STF, acompanha e analisa o cotidiano do STF há mais de uma década. Luiz Weber estuda o funcionamento do tribunal e analisa os movimentos e forças políticas que interagem com o STF. Ao longo de anos, os dois realizaram centenas de entrevistas para escrever “Os onze: O STF, seus bastidores e suas crises”. O livro traz histórias que permitem descrever os contornos, causas e consequências dos grandes casos que envolveram o tribunal, incluindo o recente e polêmico inquérito sobre fake news aberto por Dias Toffoli e comandado por Alexandre de Moraes.

Onze é o número de ministros do STF, que atuam como “onze ilhas”. A expressão foi cunhada pelo ex-ministro do STF Sepúlveda Pertence e se consolidou como chave de interpretação para o funcionamento do tribunal, com a proliferação de decisões monocráticas e a sucessão de embates internos. Num momento em que o STF se vê sob o ataque de expoentes do governo federal e de militantes nas redes sociais, entender as dinâmicas da última instância do poder judiciário é mais importante do que nunca.


QUEM É FELIPE RECONDO === jornalista e sócio-fundador do site JOTA, especializado em informações jurídicas e legislativas. Trabalhou nos jornais Folha de S.Paulo e O Estado de S. Paulo, entre outros veículos. Em 2012, recebeu o Prêmio Esso de Jornalismo. Pela Companhia das Letras, publicou Tanques e togas: O STF e a ditadura militar (2018). Foi também co-organizador e colaborador dos livros O Supremo Tribunal Criminal: O Supremo em 2017, Onze Supremos: o Supremo em 2016, O Supremo em 2015, além de integrar o conselho consultivo do projeto História Oral do Supremo, da FGV Direito Rio.

QUEM É LUIZ WEBER  ===  jornalista, advogado, mestre em ciência política pela UnB e
doutorando em direito constitucional. Secretário de edição da sucursal da Folha de S.Paulo em Brasília, escreve sobre temas jurídicos. Foi diretor de redação da revista Época em Brasília e chefe de redação de O Estado de S.Paulo, também na capital federal.


Ficha técnica

Os onze: O STF, seus bastidores e suas crises”.

  • Publicação: Cia. das Letras
  • Páginas: 320
  • Tiragem: 10 mil
  • Preço: R$ 59,90
  • e-book: R$ 39,90
  • Lançado: 2019

<< Com apoio de informações/fonte: Assessoria de Comunicação – Grupo Companhia das Letras – Enrico Sera / Mariana Figueiredo / Manuela Muzachio  >>

ObraFácil

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora