O grafite teve sua introdução no Brasil em meados da final da década dos anos 70, inspirada nas obras de Nova York.  Por sua vez, define-se como um ato de extravasar através da arte as manifestações de opressão de um determinado grupo de pessoas  — ligadas em sua maioria aos movimentos do Hip Hop — e bairros mais periféricos das cidades por suas vítimas de extrema desigualdade social. O tempo passou e as letras bem desenhadas, acompanhadas por desenhos artísticos, foram ganhando cada vez mais espaço em muros das grandes cidades. Mas mesmo limitado pela falta de incentivos, estendeu-se por bairros mais nobres —  como o caso da Vila Madalena,  em São Paulo –, que era utilizado como plano de fundo para ensaios fotográficos e cinematográficos por profissionais e amadores.
Para o artista plástico, arquiteto, urbanista e espiritualista Gabriel Menezes – o Mena,  de 27 anos, o grafite  tem um  valor a mais. Apaixonado por arte, música clássica e reggae, ele aperfeiçoou e levou para o mundo um pouco de sua técnica brasileira. Após uma recente viagem de cerca de um mês pela Europa, o grafiteiro consolidou a oportunidade de concretizar sua arte nas telas e muros pelas ruas europeias além de realizar uma exposição no Museu do Louvre,  em Paris.  “Passei por seis países europeus como na Espanha, Itália, Alemanha, França, República Tcheca e Holanda. Na ocasião, pintei 11 quadros em praça pública em frente aos maiores monumentos históricos mundiais. O Coliseu, em Roma, foi  um deles, além de  17 intervenções de grafite nas ruas das outras cidades”, explica.
Paulistano nascido e criado nas ruas de Santana, na Zona Norte, Mena desembarcou em sua cidade com um propósito especial.  Neste final de semana (24 e 25/11, sábado e domingo) abre gratuitamente uma exposição, onde irá expor um acervo com diversas obras que foram pintadas em telas e impressões em vidro. “Nessa exposição compartilharei parte das obras que fiz durante a viagem e o restante completarei com meu acervo atual. A experiência é sentir, dessa forma, a exposição que apresenta um caráter sensorial envolvendo todos os sentidos e principalmente a visão”.
Quem é o Mena? === Gabriel Menezes, mais conhecido como Mena, nasceu e mora na Zona Norte em São Paulo. Depois de se formar em arquitetura e urbanismo pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, montou o escritório de arquitetura “Escala 011”, onde despertou seu talento. Em 2015, ele começou a pintar e se expressar através da arte; hoje ele é artista plástico, designer e grafiteiro. Pelas ruas da Zona Norte, assinou suas obras em paredes e muros, chegando com sua arte nas pilastras do Metrô, na Av. Cruzeiro do Sul, onde marcou o Museu Aberto de Arte Urbana (MAAU).
“Meu objetivo é transmitir com cor e amor as mais diversas sensações do homem. Acredito que nós, habitantes da cidade, caímos na monotonia da vida cotidiana, esquecendo nossos valores e a razão de nossa existência. Através da arte, posso expressar tudo o que está dentro de mim: pensamentos, mensagens, sentimentos e, de alguma forma, transmitir isso para a sociedade.” Mena utiliza técnicas mistas, principalmente tinta acrílica e spray, e suas obras variam em tamanho, mas sempre com o uso de cores quentes e vibrantes.
SERVIÇO
EXPOSIÇÃO NOVEMBRO | NOVA ARTE EUROPA
  • Data: 24 e 25 de novembro – sábado e domingo
  • Horário: 12 às 18 horas
  • Esquema:  Gratuito
  • Local:  Studio Zuhause – http://www.studiozuhause.com.br/ 
  • Endereço: Rua José de Albuquerque Medeiros, 891 – Água Fria – São Paulo/SP
  • Telefone/informações: (11) 4410-2103

 

CN Institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora