da Redação DiárioZonaNorte ===

Há alguns dias tudo começou a circular em torno das eleições deste ano. Lá se foi o primeiro debate com os presidenciáveis há uma semana e agora chegou  o momento para os candidatos ao governo de São Paulo. É um ano de uma seriedade e responsabilidade muito grandes. Agora, com o caminho aberto para o novo encontro político, que aconteceu nesta 5ª feira (16/08/2018), e foi ao ar a partir das 22 horas.

O palco montado ===O local do embate novamente foi a Rede Bandeirantes de Televisão, no Morumbi, que envolveu uma equipe de organização com cerca de 300 profissionais. Cinco horas antes do debate, notava-se uma grande agitação de bandeiras amarelas do PSDB, que eram agitadas na avenida próxima da Rua Radiantes, com a claque paga de cerca de 50 pessoas gritando pelo candidato João Doria Jr. (PSDB), o ex-prefeito da cidade. “Eh.. eh… eh… é Doria no governo!”. Um pouco antes deste ponto, a torcida do candidato Márcio França gritava e exibia bonecos lembrando o personagem Pinóquio com alusão ao ex-prefeito João Doria Jr., que prometeu e não cumpriu o mandato até o fim.

Os bloqueios === Fazia frio de 17 graus e a garoa era fina e gelada. Os carros passavam em ritmo lento por causa do congestionamento que se formou por toda a via, junto às viaturas  da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e  da Policia Militar. As ruas em torno do edifício da emissora estavam bloqueadas por seguranças contratados e carros da PM, só autorização com crachás para jornalistas, assessores de candidatos e convidados especiais. Ninguém passa sem parar e mostrar a identificação.

Chegando ao local ===Mais adiante, uma nova barreira. E, logo em seguida, o enorme edifício do complexo de comunicação da Rede Bandeirantes com suas várias e enormes antenas parabólicas. Crachá e nova identificação já na portaria e para adentrar ao pátio só com vistoria de bolsas e passando tudo por fora no detector de metais – se apitar, fica! Na parede interna já notava-se o primeiro sinal do que ia acontecer ali, no enorme painel: “Olho no candidato, olho no voto”-Band-Eleições 30 anos” com os logotipos da Tv Bandeirantes e suas coligadas Rádio Bandeirantes, Tv Band News e Rádio Band News – além do apoio do Metro Jornal, que não teve sua marca estampada.

Os repórteres na espreita === E já se via muita movimentação de repórteres e câmeras da emissora posicionadas em um corredor de entrada, onde passariam obrigatoriamente todos os candidatos no caminho ao estúdio do debate. Muita expectativa para chegada dos sete debatedores. Já  os restantes dos jornalistas, cinegrafistas e fotógrafos de outros veículos – foram credenciados 80 profissionais — ficaram posicionados em outro espaço, na lateral,  conhecido como “chiqueirinho”, embaixo da garoa.

As estrelas chegam === Correria e agitação dos repórteres. Os fotógrafos e cinegrafistas buscando espaços e ângulos. Por volta das 20h30, o primeiro  a chegar foi o jovem candidato do PRTB, Rodrigo Tavares, acompanhado do presidente do partido, Levy Fidelix, com o seu inconfundível bigode preto “a la mexicano”, ao lado do candidato a senador Major Olímpio.  Como aconteceu com ele e todos os outros candidatos, foi entrevistado diante de um backdrop com os logotipos das emissoras da Band, falando das expectativas para o debate e a “importância democrática do momento”. Cinco minutos após, foi a vez do candidato Marcelo Cândido do PDT, em seu garboso terno cinza brilhante e com echarpe envolto ao pescoço.

Já  em seguida entra no pátio uma van preta, de onde desce o candidato do PSDB, João Doria Jr., com muitos correligionários de seu partido, com destaque: o candidato a vice, Rodrigo Garcia (DEM);o prefeito Bruno Covas; o presidente da Assembleia Legislativa, Cauê Macris; junto a amigos e familiares.

O quarto candidato a chegar foi Luiz Marinho (PT); e seguido pelo governador em exercício Márcio França e candidato do PSB.  E o tempo passando, às 21 horas, e quem chegou foi a candidata professora Lisete Arelato, representante do PSOL.

O atrasado === A garoa aumentou e ficou no ar a chegada do último candidato, o empresário e presidente licenciado da Federação das Indústrias de São Paulo (FIESP), Paulo Skaf (MDB). Pela ordem, o candidato do MDB deveria ser o primeiro a chegar, mas o atraso foi mais de uma hora. Do lado de fora, próximo do prédio da emissora, houve no ar até a soltura de vários fogos de artifício que estouraram por alguns minutos. Mas o último candidato não chegava e ansiedade aumentava. Eram 21h15 e, passados alguns minutos, com mais atraso,  eis que adentra o carro de Paulo Skaf.  Um de seus assessores justificava o atraso  devido a espera da chegada da candidata a vice-governadora Tenente-coronel da PM, Carla Danielle Basson, que estava a caminho da região de Campinas.

Quase começando === O movimento passou para os estúdios com os convidados sendo conduzidos internamente, mas antes recepcionados com muitos bancos, poltronas e  mesas, ao lado do espaço reservado à Imprensa. Neste local foi oferecido um lanche com serviço da Pizza Crek e refrigerantes com sucos da Cia do Rizzo Bartenders. Serviços exemplares com o apoio da produção da Tv Bandeirantes. Ninguém tinha o que reclamar.

E os candidatos e assessores foram encaminhados em outros espaços reservados, atrás do estúdio. E o tempo passando e às 21h45 já havia sinais do começo do debate, com os candidatos já se posicionamento nos púlpitos, que foram sorteados, da esquerda para a direita: Márcio França, Rodrigo Tavares, Paulo Skaf  e Marcelo Cândido; no meio, o apresentador Fábio Pannunzio; e na sequência, estavam João Doria Jr, Luiz Marinho e a Profª Lisete Arelaro.

Dada a largada === Contagem regressiva para o início do debate, em aviso para todos ficarem em silêncio na plateia, desligarem os celulares e não se manifestarem. E exatamente as 22 horas a vinheta do Debate Eleições 2018-Governadores vai ao ar. E é feita uma pergunta dos leitores do Metro Jornal para todos os candidatos: “ Assumindo o governo, que medidas tomará de imediato para melhorar a segurança?”.

Depois, com os intervalos, o debate entrou teve blocos de perguntas de candidato para candidato, as perguntas dos jornalistas da Tv  Bandeirantes e as considerações finais, terminando por volta da meia-noite.

 

Os ataques === Na maioria, houve ataques de todos os candidatos em cima de João Doria Jr. ter renunciado ao cargo de prefeito de São Paulo. Houve também ataques de Doria em cima do candidato Luiz Marinho e de seu partido PT. Algumas rusguinhas entre os candidatos Márcio França e Paulo Skaf. Falou-se de segurança pública, segurança alimentar,  saúde, transportes e até a proibição da caça ao javali.

Em alguns momentos, houve manifestações na plateia. Tudo isto está sendo explorado e resumido pela Imprensa e em todos os telejornais da Tv Bandeirantes e BandNews, além dos comentários nas emissoras de rádio. Não houve nada especificamente com a Zona Norte da cidade de São Paulo.  E para quem não assistiu, segue abaixo a íntegra do debate.  Um aviso, por ser uma transmissão ao vivo, os primeiros doze minutos ficaram congelados na vinheta do debate. Corra até o ponto inicial (12min14segundos).   E para ver a cobertura fotográfica completa, dos bastidores do Debate da Band, clique aqui.

 

 

Inauguração loja

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora