da Redação DiárioZonaNorte

Nesta 3ª feira (03/07/2018), pela manhã, houve uma grande novidade no Hospital do Mandaqui: a visita de surpresa do novo Secretário Estadual da Saúde,  Marco Antonio Zago, que tomou posse em 24 de abril substituindo David Uip. Isto quebrou a rotina do hospital. Mas os membros do Conselho Gestor e o presidente do Sindicato dos Médicos de São Paulo não foram comunicados.

O secretário visitou o Pronto Socorro e percorreu algumas dependências.  Depois ficou reunido por um longo período com a diretora geral do hospital, Dra. Magali Vicente Proença. Fontes informaram que, além de tomar pé da grave situação do hospital, o Secretário Estadual da Saúde comunicou os esforços para buscar soluções imediatas e a possibilidade de abrir concurso para contratação de mais médicos e enfermeiros.

Dinheiro confirmado === Zago também confirmou a emenda parlamentar da senadora Marta Suplicy, no valor de R$7,8 milhões exclusivamente destinado ao Hospital do Mandaqui, conforme o DiárioZonaNorte antecipou “com exclusividade” na reportagem de 28/06/2018 – veja aqui . O secretário teria solicitado à Dra. Magali que defina as necessidades de material e destinação para as obras – apesar de ter  colocado em dúvida quando o recurso virá a ser utilizado, ainda este ano.

O DiárioZonaNorte volta a insistir na urgência deste plano de utilização da emenda parlamentar. Segundo informações de Brasília, a comunicação da emenda parlamentar já foi encaminhada à Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo, que deve indicar quais as necessidades em equipamentos e insumos (R$4 milhões) e quais as obras emergenciais (R$3,8 milhões) para que o Ministério da Saúde possa dar o encaminhamento. Se isto não for feito rapidamente, corre-se o risco de perder o prazo e consequentemente a emenda parlamentar ser congelada para retornar aos cofres do governo federal – ainda mais este ano curto por causa das eleições de outubro e mudanças políticas.

Situação passada a limpo === Quanto à situação do Hospital do Mandaqui, houve algumas melhorias, a principal com a retirada das macas que ficavam estacionadas com doentes nos corredores. Mas foram deslocados em quartos superlotados de pacientes, com pouco espaço até para circulação (ver foto ao lado). No atendimento, ainda há longas filas e demoradas esperas. O Conselho Gestor do Hospital do Mandaqui volta a insistir que nada há desfavorável à diretora Dra. Magali, pois a culpa do que está acontecendo lá não é exclusivamente dela.  O que se pede é uma maior comunicação e resultados da Secretaria Estadual da Saúde com as providências necessárias e urgentes. Outra reivindicação é uma reunião conjunta do novo Secretário Estadual da Saúde com a direção do hospital, Conselho Gestor, Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) e o Sindicato dos Trabalhadores na Saúde (SindSaúde). Desta forma, os problemas podem ser relacionados e pontuar as necessidades com a colaboração de todos.

A responsabilidade de todos === A documentação foi entregue e aberto processo no Ministério Público do Estado, que dará parecer em breve. Ao mesmo tempo, houve os contatos com os deputados estaduais sobre a situação do Hospital do Mandaqui. O novo presidente do Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de São Paulo, o deputado Edmir Chedid (DEM) tomou conhecimento do que ocorre no caso do Hospital do Mandaqui. Ele ficou muito preocupado com a situação e prometeu estudar o assunto.

Apesar do hospital ser de responsabilidade  estadual, pede-se também a colaboração dos vereadores e de sua Comissão de Saúde. Sem politicagem, mas com o compromisso efetivo de mostrar serviço para a população e encaminhar para soluções. Afinal, o município de São Paulo é uma cidade dentro do Estado de São Paulo, com os mesmos direitos de qualquer cidade. E os vereadores precisam brigar também pelo hospital já que os usuários são munícipes que tem direito a voto.

Veja as matérias sobre a crise no Hospital do Mandaqui, publicadas pelo DiárioZonaNorte:

sicredi_institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora