da Redação DiárioZonaNorte

Mesmo com os acontecimentos gerados pela greve dos caminhoneiros e  de  protestos de moradores da Zona Norte —  com referências ao local de sua realização, está programada nesta 5ª feira (31/05/2018 —  no feriado de Corpus Christi) a 26ª Marcha para Jesus. O evento organizado pela Igreja Apostólica Renascer em Cristo é considerado um dos maiores do mundo, envolvendo cerca de 3 milhões de pessoas – com as participações das mais diversas denominações evangélicas –, que foram contabilizados no ano passado.

O evento deste ano terá como tema ““Entrará o Rei da Glória”  – uma referência a uma  passagem bíblica.  Presidida pelo apóstolo Estevam Hernandes e a bispa Sônia Hernandes, a Marcha para Jesus é um evento pacífico que reúne igrejas cristãs do país e do mundo,  aberto à participação de toda a população. “Há 26 anos, a Marcha representa a união, a comunhão de todos aqueles que acreditam em Jesus Cristo como filho de Deus e nosso desejo de expressar essa fé”, afirma ele.

O trajeto === O ponto de saída, às 10 horas da manhã, será na Estação Metrô Luz, no Bom Retiro/Luz, seguindo pela Avenida Tiradentes , Ponte das Bandeiras, Campo de Bagatelle e Avenida Santos Dumont, um trajeto de 3,5 quilômetros até a Praça Heróis da FEB, ao lado do Campo de Marte, em Santana. Neste local, um mega-palco terá apresentações de mais de  bandas e artistas de música gospel, com sorteios de prêmios.  Estão previstos os shows de Aline Barros, Renascer Praise, Priscilla Alcântara, Isadora Pompeu , Ao Cubo, Damares, Livres, Pedras Vivas, Preto no Branco, Cassiane, Davi Sacer e  outros. No mesmo palco, líderes religiosos e personalidades farão discursos e pregações.

Evento aberto == Segundo o Apóstolo Estevam Hernandes, líder da Igreja Renascer e presidente do evento no Brasil, “a Marcha é uma manifestação pacífica que, além de agregar todas as igrejas cristãs, é aberta ao público”. Diante disto, os participantes serão  conduzidos por dezenas de trios elétricos. Estão previstas as participações de mais de 500 igrejas evangélicas e cerca de 5 mil caravanas de várias cidades. Pelo lado político, os organizadores conseguiram  uma lei de 2009 que o evento integrasse o calendário oficial do país – além da lei estadual da Marcha para Jesus em São Paulo.

A primeira edição da marcha ocorreu em 1993, quando um grupo de pessoas organizou uma passeata a partir da Avenida Paulista, desceu a Avenida Brigadeiro Luís Antonio e chegou até o Anhangabaú, em cerca de 350 mil fiéis.

Mudanças no trânsito === Como acontece todos os anos, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) vai monitorar o trânsito nas ruas e avenidas do Bom Retiro e de Santana, a partir da noite de 5ª feira. Os pontos principais serão interditados como a Praça da Luz, Av. Santos Dumont (entre a Av. Pedro Leon Schneider e Braz Leme), Av. Tiradentes e outras nas imediações da passagem do evento. Diversas linhas de ônibus da região sofrerão roteiros alternativos, bem com o Metrô com esquemas especiais de reforço nas estações da região. Esses bloqueios e esquemas especiais, em Santana,  devem permanecer até o meio da tarde, após o término no evento.

Reclamações e outro local ===  Nos anos anteriores, houve muitos movimentos contrários à realização do evento em Santana – inclusive com apoio da Distrital Norte da Associação Comercial de São Paulo e outras entidades – com sugestões de outros locais. Já em 2008,  o prefeito era Gilberto Kassab,  que estudava a transferência do evento para o Autódromo de Interlagos, local onde seria realizada a edição do ano seguinte. Chegou-se a cogitar a utilização das Marginais para o acesso  das milhares de pessoas ao autódromo. O prefeito admitia que a cidade “não se preparou para eventos da magnitude que vem ocorrendo”, mas que tinha um projeto na criação até 2030 do “maior centro de eventos e exposições do mundo”  (com 5 milhões de metros quadrados), em Pirituba. Um projeto que passou por outras gestões e ficou no papel, com esse evento (e outros) acontecendo normalmente, apesar das reclamações da população – onde não há infraestrutura nem mesmo de hospitais — somente um Pronto Socorro com seus problemas – e a questão viária.

A responsabilidade === No  ano passado, a Prefeitura Regional de Santana/Tucuruvi/Mandaqui  autorizou o evento, com uma série de normas a serem cumpridas pelos organizadores, inclusive na conservação e limpeza do local utilizado. Há também a obrigatoriedade de apresentação de “memorial descritivo” e croquis com detalhamentos do evento e do local. Segundo determinações, a Prefeitura Regional não está mais autorizando serviços de vendas de produtos no local, principalmente “comida e bebidas”, que serão fiscalizados e apreendidos com o apoio da Guarda Civil Metropolitana.

Center Norte Youtube

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora