Até o dia 2 de maio (4ª feira), os mistérios, as curiosidades e as coisas boas do Marrocos invadem a Avenida Paulista.  Aproveitando o final de semana e o clima de feriado (1º de Maio – Dia do Trabalho) vale a pena uma passeio diferente, com amigos ou a familia, até o Conjunto Nacional  ( Av. Paulista, 2073 – esquina com a Rua Augusta e Alameda Santos –  Consolação ), das 10 às 20 horas.  O Turismo do Marrocos estará mostrando a enorme riqueza que esse país oferece aos seus visitantes. Se não der para ir agora, um dia você estará lá, com mais conhecimento de causa. Pelo menos, agora, ficará o “gostinho”.

A “Semana do Marrocos” é um evento cultural gratuito que contará com com diversas atrações da cultura marroquina: apresentações de música e dança, exposição de artesanato, demonstrações da arte de pintura corporal de hena, caligrafia árabe, a tradicional cerimônia do chá de menta e um desfile de cafetãs (peça emblemática do vestuário marroquino).

“O Marrocos está estrategicamente localizado entre o Oceano Atlântico e o Mar Mediterrâneo, o que lhe confere uma geografia peculiar, formada por vales e montanhas que encantam turistas com paisagens arrebatadoras”, afirma Abdellatif Achachi, Diretor Geral do Turismo do Marrocos para Portugal e Brasil. “Europa, África e Oriente Médio se misturam, formando um mosaico encantador entre o passado e o presente e reunindo uma incrível diversidade de pessoas”, completa.

Confira abaixo a programação completa do evento:

Orquestra de música marroquina === A música andaluza, pilar da identidade cultural marroquina, é um gênero musical secular com raízes na música de Portugal e Espanha antes da Reconquista. A sua composição atual, com as transcrições dos cantos e da música, permanece idêntica há 600 anos.

Cerimônia de chá === O chá de menta, uma das tradições do país, é um verdadeiro ritual, símbolo de convívio, hospitalidade e generosidade do acolhimento marroquino. A bebida é obtida com a infusão de folhas de chá verde e menta verde.

Tatuagens de hena ===  As tatuagens em hena são uma tradição e um ritual amplamente difundido. A hena tem uma grande importância simbólica no país.

Demonstração da arte da caligrafia árabe === A caligrafia árabe, considerada uma arte estética de grande importância, reflete o espírito dessa civilização.

Desfiles de Cafetãs == Somente nos dias 28 e 29/04 (sábado e domingo) – às 14, 17 e 19 horas == Fruto de um trabalho meticuloso e do saber fazer do costureiro tradicional, o cafetã é um dos trajes tradicionais mais antigos no mundo e uma peça emblemática do vestuário marroquino, símbolo de uma cultura popular fortemente enraizada. Atualmente, com os novos estilistas, o cafetã adquiriu mais força, tornando-se o traje de festa por excelência, usado sobretudo nos casamentos e festas religiosas.

                           Um passeio no Marrocos

Visitar o Marrocos permite explorar lugares diferentes em seus mínimos detalhes, mergulhar na rica história de monumentos e personagens e apreciar paisagens únicas. O país faz parte dos roteiros de “Grandes Viagens” que são oferecidos pela operadora de turismo Abreu, especialista em levar turistas aos melhores destinos ao redor do globo — e de grande conhecimento e apoio no Marrocos.

Há inúmeros fatos curiosos sobre o Marrocos e para ajudar os viajantes, separamos  algumas dicas imperdíveis sobre essa terra fascinante:

(*) Pechincha, seu nome é Marrocos === Os marroquinos são vendedores natos e a negociação faz parte da cultura da venda. Por isso, nos mercados, nunca aceite o preço imediato oferecido, pois pode parecer desrespeitoso. Aproveite para barganhar! A experiência pode ser bem divertida.

(*) Vista-se apropriadamente === Locais tidos como sagrados exigem um dress code especial. No Marrocos, isso é levado a sério: ao visitar mesquitas que permitem entrada de não-muçulmanos, mulheres precisam estar com roupas que cubram seus pulsos e tornozelos. Para as mais desavisadas, em cidades movimentadas como Casablanca, há pessoas vendendo lenços e vestidos nas portas das mesquitas.

(*) Como pagar ===  Lojas maiores e pontos turísticos movimentados geralmente aceitam cartão de crédito, mas a maioria dos mercados menores, vendedores ambulantes e táxis não aceitam.  Por isso, tenha em mãos a moeda local, o dirham (DH). Como o dirham é uma moeda restrita e não realiza operações de câmbio fora do seu país, é preciso levar dólares ou euros do Brasil para fazer o câmbio no destino.

(*) Passeios agendados === Definitivamente é bom contar com um guia local para obter uma perspectiva interna no país e navegar pelo labirinto das medinas. A operadora Abreu oferece guias que falam português e conhecem todos os mistérios para circular de forma tranquila neste país encantador.

(*) Fique longe de estranhos oferecendo passeios gratuitos ===  Mesmo que não solicite, há muitas pessoas que oferecem passeios enquanto estiver caminhando pelos mercados e medinas. Na maioria das vezes, esses guias locais são pequenas “armadilhas” para turistas que o fazem gastar mais dinheiro do que o necessário.

(*) Visitas durante o Ramadã ===  O Ramadã é o nono mês do calendário islâmico. Durante este mês, os muçulmanos praticam jejum do nascer ao pôr do Sol. Para turistas e viajantes, o principal impacto é em termos de horários e, eventualmente, algum congestionamento em meios de transporte locais, uma vez que muitas pessoas aproveitam este período para visitar familiares em outras cidades. Em lugares turísticos, os restaurantes continuam funcionando durante o dia, mas isso é mais difícil de acontecer em vilarejos remotos.

(*) Festa do Sacrifício ou “Eid al-Adha” ===  Essa é a mais importante festa do calendário islâmico e coincide com o fim do Ramadã. Os festejos duram dois dias e todas as famílias muçulmanas sacrificam um cordeiro, cuja carne é distribuída para família, amigos e aos mais necessitados. Estar no Marrocos durante essa celebração é uma experiência extraordinária, mas é preciso estar ciente dos costumes durante essa época.

(*) Sextas-feiras são dias sagrados ===  Tenha em mente que o Marrocos é um país muçulmano e para eles a sexta-feira é um dia sagrado. Portanto, muitas atrações podem estar fechadas. Fique atento e organize seu roteiro já pensando nesse cenário.

(*) Marrocos é o paraíso dos gatos === Há gatos sem-teto por todo lado nas terras marroquinas. Eles são muito dóceis e estão acostumados a interagir com pessoas de forma natural. Nas grandes cidades, os habitantes dão uma grande atenção aos bichanos, sempre alimentando-os e cuidando para que vivam bem.

(*) Corrente elétrica e tomadas === A corrente eléctrica no Marrocos é de 220 volts e as tomadas são do tipo C e E, ambas de dois pinos redondos (estilo europeu). Ou seja, leve um adaptador na bagagem para poder carregar seus eletroeletrônicos sem preocupação.

(*) Vacinas === Para cidadãos brasileiros, não é solicitada nenhuma vacina especial, mas muitas vezes essas regras são alteradas sem aviso prévio. Por isso, é recomendado sempre estar com a carteirinha de vacinação em dia.

(*) Visto === Brasileiros não precisam de visto para visitar o Marrocos.

(*) Idioma === Os marroquinos falam uma mistura de árabe, berbere, inglês e francês. Na maioria dos lugares é possível se comunicar em inglês, com exceção das regiões mais rurais. Para quebrar essa barreira, a operadora Abreu oferece guias que falam português para que o turista consiga ter uma experiência completa do destino sem preocupações.

Um pouco do Marrocos ==  Oficialmente Reino de Marrocos é um país soberano localizado na região do Magrebe, no norte da África. Geograficamente, Marrocos é caracterizado por um interior montanhoso acidentado, grandes extensões de deserto  e um longo litoral ao longo do Oceano Atlântico e do Mar Mediterrâneo.  Marrocos tem uma população de mais de 33,8 milhões de pessoas e uma área de 446.550 quilômetros quadrados. Sua capital é Rabat  e a maior cidade é Casablanca. Um poder regional historicamente proeminente, Marrocos tem uma história da independência não compartilhada por seus vizinhos. Desde a fundação do primeiro Estado marroquino em 788, o país foi governado por uma série de dinastias independentes.  O país recuperou a sua independência em 1956.  Marrocos é uma monarquia constitucional com um parlamento eleito. O  Rei do Marrocos  tem vastos poderes executivos e legislativos, especialmente sobre os militares, a política externa e os assuntos religiosos. O poder executivo é exercido pelo governo, enquanto o poder legislativo é investido tanto no governo como nas duas câmaras do parlamento, a Assembleia de Representantes e a Assembleia de Conselheiros. O rei pode emitir decretos chamados dahirs que têm força de lei. Ele também pode dissolver o parlamento depois de consultar o primeiro-ministro e o presidente do Tribunal Constitucional. (Fonte: Wikipédia)

Sobre a Abreu ==  Com mais de 170 anos de experiência, a Abreu é uma operadora de turismo especialista em levar turistas ao Marrocos e aos melhores destinos ao redor do globo, com os melhores agentes de viagens e profissionais de turismo. Uma agencia que oferece pacotes e serviços atendendo a diferentes demandas de orçamentos, desde opções econômicas até produtos exclusivos, sejam em grupo ou individuais, nos mais variados segmentos como cruzeiros, viagens românticas, destinos exóticos, luxo, família, esqui e praias. Por conta da alta qualidade dos seus produtos e serviços, a agência já foi premiada inúmeras vezes nos países com os quais mantêm relações comerciais e institucionais. << Com apoio de informações/fonte: AFT Comunicação Integrada – Luciana Paulino >>


Institucional Trevo

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora