Você sabia que a análise da qualidade da água para consumo humano é feita pela área de Saúde Ambiental, do Ministério da Saúde? Que a rubéola foi eliminada do Brasil em 2015 e que a vacina contra sarampo, a tríplice viral, também previne contra a rubéola? Essas e outras respostas relacionadas à vigilância em saúde constam na edição especial do Boletim Epidemiológico SVS 16 anos (2013 a 2019), lançada nesta 4ª feira (25/09/2019), em Brasília, pelo ministro da Saúde interino, João Gabbardo, e o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Kleber.

A publicação tem como objetivo mostrar à população como a vigilância em Saúde está presente no dia a dia das pessoas, extrapolando temas como dengue e sarampo. A edição especial também busca trazer, pela primeira vez, desde 2012, quando entrou em vigor a Lei de Acesso a Informação (LAI), em publicação única, dados e análises das principais doenças que atingiu o país nos últimos 16 anos. “O Ministério da Saúde vai retomar a divulgação semanal de uma única publicação, trazendo todas as doenças de interesse epidemiológico e de vigilância em saúde. Antes, os informes divulgavam informações, de forma individualizada, por doença.  Esse formato facilita o acesso e a leitura pela população”, disse o ministro da Saúde interino, João Gabbardo.

A partir do Boletim Epidemiológico 16 anos, o Ministério da Saúde passa a adotar um novo modelo de divulgação das doenças em saúde pública. Semanalmente, a partir do dia 02 de outubro, será divulgado um único boletim multitemático, com dados e análises de diferentes doenças, de acordo com seus respectivos cronogramas de atualizações. Esse novo modelo segue experiências mundiais.

“Estamos completando 16 anos da nova estrutura da vigilância em saúde no Brasil, que tem a informação como principal produto. A edição especial do boletim epidemiológico vem para marcar essa data e é uma fonte oficial e transparente de informação, que mostra a evolução histórica de 39 doenças e 16 agravos e eventos em saúde pública. Trata-se de uma divulgação proativa de informação de interesse público, e uma forma diferenciada de olhar para o passado para qualificar o futuro”, destacou o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Kleber.

A edição especial reúne esforços da pasta, juntamente com estados, municípios e unidades de saúde de todo país, nos anos 2013 a 2019. Com caráter técnico, porém com linguagem acessível, o documento conta com a participação de sanitaristas em diferentes momentos, e tem como público-alvo, profissionais de saúde, estudantes e a população em geral. Com esse documento em mãos, os gestores conseguem ter fácil acesso ao cenário de diferentes doenças em seus estados, possibilitando agir de forma mais eficiente na criação de políticas públicas.

Sumário/Doenças e itens do Boletim Epidemiológico: Doenças Transmissíveis com Potencial Epidêmico /  Chikungunya / Coqueluche / Dengue  / Difteria  / Doença de Chagas / Doenças Transmitidas por Alimentos / Doença Meningocócica / Esquistossomose Mansoni / Febre Amarela / Febre Maculosa / Filariose Linfática / Geo-helmintíases / Hantavirose / Influenza / Leishmaniose Tegumentar / Leishmaniose Visceral / Leptospirose / Malária / Meningite Pneumocócica por Streptococcus pneumoniae (pneumococo) / Meningite Viral/  Meningite por Haemophilus influenzae / Oncocercose / Peste / Poliomielite/Paralisia Flácida Aguda / Raiva / Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita / Sarampo / Tétano Acidental / Tétano Neonatal / Tracoma / Zika 75 / Síndrome Congênita do Vírus Zika / Acidentes por Animais Peçonhentos / Doenças Transmissíveis com Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis / Hanseníase / Tuberculose / Hepatites Virais / HIV/AIDS  / Sífilis / Doenças Crônicas não Transmissíveis e Violências / Mortalidade Prematura por Doenças Crônicas Não Transmissíveis / Tabagismo / Violências Interpessoais e Autoprovocadas / Perfil de Nascimentos e Mortalidade  / Perfil dos Nascidos Vivos Perfil da Mortalidade Infantil e seus Componentes / Perfil de Mortalidade / Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador / Vigilância em Saúde Ambiental / Vigilância da qualidade da água para consumo humano / Vigilância de populações expostas a contaminantes químicos / Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador / Acidentes de Trabalho / Gestão de Emergências em Saúde Pública

Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde – CIEVS: monitoramento e respostas às emergências em saúde pública / Programa Treinamento em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do SUS– EpiSUS: contribuições para os serviços de saúde / Emergências em saúde pública por desastres naturais  / Processos Estruturantes da Vigilância em Saúde / Sistema Nacional de Laboratórios de Saúde Pública  / Vigilância Epidemiológica Hospitalar /  Instituto Evandro Chagas  / Instituto Evandro Chagas: ciência e tecnologia a serviço da vigilância em saúde pública.


Integras – clique em cima da linha:


<< Com apoio de informações/fonte: Assessoria Comunicação do Ministério da Saúde – Vanessa Aquino, da Agência Saúde >> === == O  DiárioZonaNorte é o único veículo jornalístico que reconhece e dá crédito aos profissionais de Assessoria de Imprensa / Relações Públicas / Agências —que muito trabalham nos bastidores da notícia >>>

ID Digital

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora