O metrô pode não estar funcionando nesta 4ª feira (01jul2020). Tudo dependerá  de uma assembleia on-line nesta 3ª feira (30jun2020),  entre 17 e 21h30, que será realizada pela Sindicato dos Metroviários de São Paulo. Antes, às 15 horas, está acertada uma audiência de conciliação, que será mediada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Em assembleias anteriores e recentes do Sindicato, ficou decretado o “estado de greve”, com votações expressivas com mais de 2.500 pessoas via on-line.

Ainda segundo o Sindicato dos Metroviários, essa situação está ocorrendo porque “o governo de São Paulo e a Companhia do Metropolitano, aproveitando a crise gerada pela disseminação do novo coronavírus diminuíram ou extinguiram vários direitos dos trabalhadores já acertados naquele meio de transporte”.  E em comunicado, o Sindicato informa que “os descontos já foram realizados nos salários de junho”.

Em “estado de greve” e com a paralisação marcada nesta 4ª feira (01jul2020), os metroviários querem que sejam revistos vários ataques aos salários, como a redução da hora extra de 100% para 50%; redução do adicional noturno de 50% para 20%; fim do adicional “Risco de Vida” para bilheteiros e Agentes de Segurança; e fim do auxílio-transporte, entre outros.

Para evitar que a população seja prejudicada com a falta de transporte, o Sindicato lançou um desafio ao governo de São Paulo e à direção da Cia. do Metropolitano: metroviários aceitam trabalhar com as catracas abertas aos usuários.  Dessa forma, os metroviários fariam seu protesto e o metrô funcionaria  normalmente, sem cobrança da tarifa.

Por exercerem uma atividade essencial  à população, os metroviários não deixaram  de trabalhar desde o início da pandemia. Chegou a 130 o número de casos de confirmados de Covid-19 entre a categoria. No dia 17 de junho faleceu o diretor do Sindicato Armando Ramos Norberto, em consequência do vírus. Ele era Oficial de Manutenção Industrial (Mecânico) e  trabalhava no Pátio Itaquera. << Com apoio de informações da Assessoria de Comunicação / Sindicato dos Metroviários >>

Nota da Redação: O DiárioZonaNorte consultou a Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos-São Paulo, que não tinha um posicionamento de momento. Segundo informado, aguarda-se os resultados da audiência de conciliação nesta 3ª feira (30jun2020), às 15 horas, e da Assembleia dos Metroviários, até à noite, para um comunicado oficial.


 

 

LimpaSP – estréia

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora